Valores.

Valores.

Meu peito arde.

Arde pela vida confusa,

pelos amores conturbados,

pelos valores trocados.

 

Meu peito arde.

Pela desilusão,

pela falsa paixão.

Ou quem sabe?

Arde pela minha própria agonia,

ao ver o mundo se perdendo,

e tudo se corrompendo.

 

Valores hoje são trocados,

o que um dia foi certo,

hoje vejo que é errado.

Por outro lado,

o errado é infame,

parece normal e aplausível,

certo e compreensivo.

 

Mundo de desencontros,

mundo de sonhos perdidos,

mundo de amores trocados,

mundo que não conheço mais.

 

Será que o amor significa ódio?

E odiar é o mesmo que amar?

 

 

Hoje desabafo nas letras,

desabafo em lágrimas,

desabafo em minha solidão.

 

Meu peito arde.

Meus sonhos morrem,

e o mundo continua seu ciclo.

 

Porém onde estão os valores da vida?

Valores que estão morrendo pela evolução do homem,

valores são sepultados e com eles,

a alegria parte.

 

 

 

Meu peito hoje está em luto,

meus sonhos mortos pelos valores do mundo.

Minhas lágrimas caem pela falta da boêmia.

Mas ainda acredito que os valores renascerão,

e descobriremos o verdadeiro sentido de amar.

E dos galanteios a corte dos amores,

a serem conquistados com ramalhete de flores.

 

 

Mas hoje meu peito arde...

 

Leandro Campos Alves.

 

 
 
 
Número de páginas: 103 

Edição: 1(2015) 

Formato: A5 148x210 

Coloração: Preto e branco 

Acabamento: Brochura c/ orelha 

Tipo de papel: Offset 90g
 

Meus Poemas.

Peteca do Destino.

foto pixabay dominio publico         Peteca do Destino.         Quando te ganhei, esposei em meus lábios o sorriso. E da surpresa da vida, então chorei.   Alegria em ter-lhe em minhas mãos, logo o seu feltro abriu. O aroma de sua juventude exalou-se pelo...

As Mãos que Afagam, por Leandro Campos Alves.

As Mãos que Afagam.     São minhas aquelas mãos. As mãos que afagam o seu sono, que segura e protege seu tombo.   São minhas aquelas mãos. As mãos que apoiam seu caminho, que acalenta seu coração, que te dá o porto...

Torre de Babel, por Leandro Campos Alves.

Torre de Babel.       O vento é o nosso polinizador de vidas, o responsável por levar a vida, dar a vida, conduzir a vida.   E com o seu veludo e delicado aconchego, ele leva sementes e pedalas aos quatro cantos do mundo.    E hoje como vento, lembro-me dos...
<< 11 | 12 | 13 | 14 | 15

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!