Valores.

Valores.

Meu peito arde.

Arde pela vida confusa,

pelos amores conturbados,

pelos valores trocados.

 

Meu peito arde.

Pela desilusão,

pela falsa paixão.

Ou quem sabe?

Arde pela minha própria agonia,

ao ver o mundo se perdendo,

e tudo se corrompendo.

 

Valores hoje são trocados,

o que um dia foi certo,

hoje vejo que é errado.

Por outro lado,

o errado é infame,

parece normal e aplausível,

certo e compreensivo.

 

Mundo de desencontros,

mundo de sonhos perdidos,

mundo de amores trocados,

mundo que não conheço mais.

 

Será que o amor significa ódio?

E odiar é o mesmo que amar?

 

 

Hoje desabafo nas letras,

desabafo em lágrimas,

desabafo em minha solidão.

 

Meu peito arde.

Meus sonhos morrem,

e o mundo continua seu ciclo.

 

Porém onde estão os valores da vida?

Valores que estão morrendo pela evolução do homem,

valores são sepultados e com eles,

a alegria parte.

 

 

 

Meu peito hoje está em luto,

meus sonhos mortos pelos valores do mundo.

Minhas lágrimas caem pela falta da boêmia.

Mas ainda acredito que os valores renascerão,

e descobriremos o verdadeiro sentido de amar.

E dos galanteios a corte dos amores,

a serem conquistados com ramalhete de flores.

 

 

Mas hoje meu peito arde...

 

Leandro Campos Alves.

 

 
 
 
Número de páginas: 103 

Edição: 1(2015) 

Formato: A5 148x210 

Coloração: Preto e branco 

Acabamento: Brochura c/ orelha 

Tipo de papel: Offset 90g
 

Meus Poemas.

Grande final da Liga Mantiqueira de Motocross, em Liberdade MG.

        O ronco dos nossos motores, chora em silêncio a sua partida. Valeu Companheiro.                           Gabriel Ribeiro #13 Autor da Frase: Leandro Campos Alves.   Homenagem...

A morte!

A morte expressa o medo. Mas que medo? Medo do que? Nascemos e somos levados ao batismo, cremos em Cristo, na ressurreição e na vida eterna. Então não seria a morte a consagração do que na vida esperamos?   Aos que vão, o silêncio! Aos que ficam, o choro! Aos incrédulos, a desilusão!   A...

Silêncio

O pensamento voa, na calada da noite. E no silêncio do dia! Meu peito agoniza.   Os momentos da vida, ficam restrito nas lembranças. O tempo com a vida passa, e envelhecemos com ele.   Com o amadurecimento... Sinto a frieza da alma, na quietude do seu silêncio.   Sombrio...

Soneto de la vida

Nuestros cuerpos entrelazados, sin remordimiento y pecado, me lleva al éxtasis del placer, al poseer usted.   Gritamos y amamos, El placer rompe el silencio de la noche, como la propia noche, que se pierde al amanecer.   Las memorias permanecen, sin miedo y consecuencias, sin hijos o...

Acróstico Maestro Caaraüra

M - Maestro Caaraüra A - a expressão da Literatura, E - epicentro da nossa cultura. S - Símbolo da clave, T - tocada com emoção, R - revela sua expressão, O - orquestrando sua posição.   C - Cativante e multi-instrumentista, A - atuante na cultura. A - Atinado com suas conquistas, R -...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>