Tempo, por Leandro Campos Alves.

   Tempo, por Leandro Campos Alves.
   TEMPO. 
 

Gostaria de ter o poder sobre o tempo,
tempo saudoso,
tempo virtuoso, 
mas cruelmente maldoso. 

Ah passado distante da vida real, 
presente indiscreto, 
e futuro incerto. 

Juventude perdida, 
num laço da vida, 
que me lembro da sua partida.

Ah tempo, Tempo, tempo...
Que na cronologia passa rápido demais,
e nos deixa apenas as lembranças, 
nelas as antigas esperanças. 

Hoje homem, mulher ou criança, 
para nós ontem o tempo passou, 
em seu rastro ele nem nos saudou. 
Deixando um gosto da vida, 
vivida, 
porém mal curtida.

Ah tempo que não se tem controle,
carrasco dos homens. 
Ao passar por nós,
deixa-nos a melancolia saudosa da nossa juventude. 
Com a lembrança dos nossos amigos, 
que certamente mais que amigos, irmãos, 
companheiros e amores de nossa vida. 
Que um dia fizeram parte de nós,
mas que esse tempo algoz, 
decepou-nos, 
amordaçou-nos, 
enterrou em nossas próprias lembranças. 
Nossos juramentos de amizades eternas, 
feitas ainda quando crianças. 

Ah tempo impetuoso.
Em seu caminho segue ceifando suas vitimas, 
sem olhar para trás,
deixando o seu sinal tubuloso, 
e marcas nas suas frontes, 
dos obstáculos da idade, 
que não somos capazes de transpô-los, 
deixando-nos sequelas. 
Das saudades talvez, 
ou do passado outra vez... 

Ah tempo. Tempo.. Tempo...


Autor Leandro Campos Alves
 
 
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)
Diversos, Autores
Nasce um poeta- “Coletânea de poemas e contos”/
Autores diversos. São Paulo-SP
Organização: Zulmar Pessoa de Lima Tamburu
Editora Vale dos Livros, 2014.
ISBN 978-85-64706-46-0
1. Ficção e contos brasileiros
2. Poesia brasileira
I. Título. Nasce um Poeta.

 

 

 

Obrigado aos meus amigos leitores pela visita, e fiquem com Deus.

 

 
Número de páginas: 103 

Edição: 1(2015) 

Formato: A5 148x210 

Coloração: Preto e branco 

Acabamento: Brochura c/ orelha 

Tipo de papel: Offset 90g
 

Meus Poemas.

Soneto de la vida

Nuestros cuerpos entrelazados, sin remordimiento y pecado, me lleva al éxtasis del placer, al poseer usted.   Gritamos y amamos, El placer rompe el silencio de la noche, como la propia noche, que se pierde al amanecer.   Las memorias permanecen, sin miedo y consecuencias, sin hijos o...

Acróstico Maestro Caaraüra

M - Maestro Caaraüra A - a expressão da Literatura, E - epicentro da nossa cultura. S - Símbolo da clave, T - tocada com emoção, R - revela sua expressão, O - orquestrando sua posição.   C - Cativante e multi-instrumentista, A - atuante na cultura. A - Atinado com suas conquistas, R -...

Acróstico Isa Ma Silva

I - Insano somos, S - saudosas palavras poéticas, A - abrasivas na veia materna.   M - Mulher, mãe, amiga. A - A influência de belos poemas.   D - Do interior alçou voos distantes, A - abraçou sonhos e, encantou amigos.   S - Seus versos deleitam a alma, I - inspira a vida. L - Livre...

Reflexão

Resultado do 30º Concurso Internacional de Poesias, Contos e Crônicas ALPAS 21   Parabéns aos autores Classificados! Convidamos a publicares teu(s) texto(s) na Coletânea Paraty e ou na Diálogos. Enviamos convite e informações.   Lírico abraço,   Rozelia Scheifler...

Imagem de Maria.

A luz que irradia, no ventre materno. Anuncia em Maria, Seu Filho eterno.   Que seu manto de paz, abençoe as mulheres. Que a vida nos traz, na euforia das dores.   Dores de parto, dores de amor. Dores sem Fardo, dores sem dor.   O verdadeiro ato, da expressão de amor. O...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>