Talita Alves Morais e Rabelo apresenta CULTURA DO COTIDIANO

Talita Alves Morais e Rabelo apresenta CULTURA DO COTIDIANO

 

Cultura do Cotidiano em crônicas, um livro para toda família

 

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

TALITA ALVES MORAIS E RABELO nasceu em Itaúna/MG, casada e mãe. Reside em Brasília, onde atua como parecerista em Comissão de Cultura. Estudou Arquitetura e Urbanismo, História e Identidade Cultural na UNB, Gestão Pública e Relações Governamentais na FGV, Cultura e Folclore Popular pela UFRJ. Capacitada em patrimônio cultural pelo IEPHA/MG. Atuou como consultora em política pública cultural no centro-oeste de Minas. Realizou projeto de pesquisa sobre Expressão Popular nas Manifestações Culturais de Minas. Participa da Jornada Mineira de Patrimônio com oficinas de diagnóstico social através da arte. Premiada por Ação Social em diagnóstico social através da cultura e inclusão. 

 

“Quando você lê o livro e observa a beleza e singularidade de algumas coisas que vivemos todos os dias e as vezes não observamos que é o ponto alto do livro.”

 

Boa Leitura!

 

Escritora Talita Alves Morais e Rabelo é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor. Conte-nos o que é a Cultura do Cotidiano?

Talita Alves - Tudo começou com uma coluna sobre cultura para um jornal na minha cidade natal, em Itaúna interior de Minas Gerais. Trabalhava no departamento de cultura da minha cidade e fazia levantamentos históricos para o Instituto Estadual de Patrimônio em algumas cidades vizinhas. Com essas oportunidades acabei vivenciando muitas situações que mudaram minha maneira de entender a cultura. Percebi que cultura é muito mais complexo e amplo do que apenas livros, cinema, música, teatro. Que vivemos cultura o tempo todo. Na maneira de passar um café, de construir uma casa, de habitar essa casa, hábitos que são passados por gerações. Vi a cultura como uma herança social, e como nós moldamos os ambientes que vivemos, nossa cultura transforma a arquitetura, a dinâmica da cidade, as relações interpessoais. Então somos agentes culturais o todo tempo, sem distinção de sexo, raça, gênero ou condições socioeconômicas.

 

De que forma a Cultura do Cotidiano esta sendo abordada em seu livro “Cultura do Cotidiano”?

Talita Alves - O livro é formado por crônicas, mas acabou se tornando um diário. Um diário de todos os locais que passei vivi. Morei em 3 estados diferentes, com uma diversidade absurda. Engraçado que mesmo sendo no mesmo país, esse regionalismo e a grandeza do Brasil me impressionaram muito. A linguagem, alimentos, os costumes, as cidades funcionavam de maneiras muito peculiares. E cada crônica do livro retrata alguma situação que alertou para essas diferenças. Não apenas a mim, mas a minha família, meu marido, meu filho. São situações corriqueiras, como levar um filho a escola, as intervenções nas construções, os desejos e prioridades de cada sociedade das cidades que morei. Eram muito opostas. Lindo e assustador. É um livro leve, que qualquer pessoa se identifica com alguma situação, porque são comportamentos que acontecem o tempo todo, está acontecendo agora não é mesmo?

 

Quais os principais desafios para escrita do livro?

Talita Alves - Organizar idéias. Com certeza!!! Sou muito hiperativa, penso muita coisa ao mesmo tempo e tenho dificuldade em organizar isso. Achar palavras que consigam transmitir seu sentimento, que cheguem ao leitor. Acredito que o desejo de todo escritor é que o leitor durante a leitura consiga fechar os olhos e imaginar o que está escrito. Escrever um livro que tenha sentimento, que seja vivo.

 

De que forma estes desafios foram superados.

Talita Alves - Meu marido. Meu marido que me traz para a realidade, que me ajuda a concentrar e principalmente a concluir! Meu marido foi meu norte no livro, assim como é na minha vida.

 

O que mais a encanta na obra?

Talita Alves - A simplicidade. Simplicidade de sentimentos, de experiências. Comportamentos que são vistos como banais ou até mesmo no automático, hoje vivemos numa correria louca. Quando você lê o livro e observa a beleza e singularidade de algumas coisas que vivemos todos os dias e as vezes não observamos que é o ponto alto do livro.

 

A quem você indica leitura?

Talita Alves - Para qualquer pessoa que esteja viva. Mas viva mesmo, não apenas sobrevivendo e deixando a vida passar. Tem que ser leitores vivos, que não foram engolidos por um mundo cinza, que ainda encontrem cores nas coisas mais simples.

 

Onde podemos comprar o seu livro?

Talita Alves - Na editora perse, em meios digitais como no Kindle.

https://www.perse.com.br/novoprojetoperse/WF2_BookDetails.aspx?filesFolder=N1332428513218

 

Quais os seus principais objetivos como escritora?

Talita Alves - Eu sou do interior né? Apesar de hoje viver em Brasília. Sou do tempo que você tinha a obrigação de deixar um legado e não herança. Queria plantar uma árvore e plantei várias! Queria ter um filho e tenho um maravilhoso, perfeito com suas imperfeições, com um coração maior que o mundo! E escrevi um livro! Das minhas obrigações como cidadã acho que já cumpri todas! Quero que as pessoas voltem a encontrar felicidade, leveza nas pequenas coisas. Serem felizes com os pequenos milagres diários. Se alguém sentir isso no livro já sou uma escritora realizada.

 

Como você vê a Cultura do Cotidiano através da Literatura?

Talita Alves - Os livros são transcendentais, atemporais. Você viaja, conhece o mundo, sociedades através de um livro sentando na sua casa. Você conhece e as vezes se reconhece num livro. Com o Cultura do Cotidiano não é diferente, o leitor vai se enxergar em determinadas situações, conhecer particularidades dos lugares que vivi e principalmente argumentar. Rever alguns conceitos, concordar e até mesmo descordar. Instigar o leitor, exercitar suas opiniões, observar o que está ao seu redor e não apenas uma tela de celular ou televisão. Criticar, construir ideias novas. Um intercâmbio de ideias.

 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor “Cultura do Cotidiano” da autora Talita Alves. Agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Talita Alves - Agradeço imensamente a oportunidade, foi uma delícia!! Adorei!!

Quero que apreciem suas vidas, valorizem seus momentos, com sua família, com seus amigos. Que andem mais lentamente pela cidade, que observem as construções, sintam falta de um comércio que fechou, conheçam um que abriu, conversem mais, observem mais, vivenciem o que está ao seu redor. Criem bagagem, experimentem novas coisas. Permitam-se a felicidade. Vivenciem os sofrimentos. Tome as rédeas da sua vida, ouse, arrisque. Vai dar certo sim e vai dar errado também, mas acomodar-se jamais. A vida não é um comercial de manteiga, existem altos de baixos, mas ser feliz não é um momento. Felicidade é vida. Faz parte de estar vivo.

 

Contatos da autora:

talitaalvesmorais@gmail.com

 

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

Fonte: Divulga Escritor.

 

Entrevistas Literárias.

Entrevista com Rosa Marques

Por Shirley M. Cavalcante ( SMC)   'Prisioneiros do Progresso' com a autora portuguesa Rosa Marques Rosa Marques nasceu em Portugal, na ilha da Madeira, freguesia da Camacha, onde viveu até aos dezoito anos de idade. Após o seu casamento mudou-se para Porto Santo. Preocupa-a a grande...

Entrevista com Fernanda Camillo

Por Shirley M. Cavalcante (SMC) Fernanda Camillo é escritora graduada pela Universidade de São Paulo e Master in Fine Arts pelo Instituto Vera Cruz, também em São Paulo. Autora de diversos contos, em 2005 publicou o livro de poemas “Além do Olhar” e está lançando seu primeiro romance  “A...

Patrícia Fernandez

por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Sou publicitária e autora profissional. Gosto de explorar meu talento e criatividade, criando ideias sólidas e concretas, sempre buscando a melhor maneira de desenvolvê-las. Trabalho bem em equipe e gosto de compartilhar ideias e metas bem definidas de...

Pola Oloixarac

A escritora argentina, Pola Oloixarac, atualmente vive em São Francisco, onde trabalha na divulgação de seu livro As Teorias Selvagens (Benvirá), recentemente traduzido para o inglês por Roy Kesey. Desde 2011 Pola conquistou espaço entre os leitores brasileiros quando veio...

A Medicina do Futuro apresenta massagem de som com Taças Tibetanas e Gongos

Por Shirley M. Cavalcante ( SMC)   Sou a Vida chamada Margareth. No período de tempo como a maioria o conhece, tenho 44 anos, gosto de honrar e refletir sobre os meus ancestrais bem como sobre a minha própria história enquanto mulher e ser pensante. Sei-me uma mulher livre e consciente, ligada...

WASHINGTON LUIS LANFREDI

Por:Conexão Literatura   ENTREVISTA COM WASHINGTON LUIS LANFREDI   Washington Luis Lanfredi O autor é formado em Técnico de Eletrônica e Engenharia Mecatrônica. Tem 35 anos e nasceu em Atibaia, mas vive em Taubaté desde os três anos de idade, sendo Taubaté a terra da Literatura infantil....

Nara Vidal

Por Selmo Vasconcellos   Nara Vidal é mineira de Guarani. Formada em Letras pela UFRJ, é Mestre em Artes pela London Met University. Mora na Europa há 14 anos. É autora de infantis, juvenis e seu primeiro adulto, “Lugar Comum” (Editora Pasavento), já em reimpressão, foi lançado em...

Dinovaldo Gilioli

Por Selmo Vasconcellos   Dinovaldo Gilioli — nasceu em Leópolis/PR, 1957, morou em Curitiba e reside há mais de 30 anos em Florianópolis – SC. Formado em Ciências Contábeis, com especialização em Realidade Brasileira e pós graduação em Dinâmica dos Grupos. Quando diretor do Sindicato...

Christiane de Murville

A francesa e brasileira Christiane de Murville apresenta 'Até Quando?'   Por Shirley M. Cavalcante (SMC) Graduada, mestre e doutora em Psicologia Clínica pela Universidade de São Paulo, com especialização em psicodrama e orientação profissional, Christiane Isabelle Couve de Murville...

George Ornellas

Romance policial 'Amores e crimes' será lançado no Rio de Janeiro   Por Shirley M. Cavalcante (SMC) George Ornellas é Professor de Educação Física, Geógrafo, Historiador e Escritor. Romântico e aventureiro, nasceu no Rio de Janeiro, escreveu seu primeiro romance há mais de vinte anos,...

Jéssica Figueiredo

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Nome: Jéssica Figueiredo                       Cidade: Recife - PE        País: Brasil   Quais livros estarão...

Manoel Baruque

Por Shirley M. Cavalcante (SMC) Manoel Baruque – ou A.Baruk, seu pseudônimo – é brasileiro, morador de Copacabana, Rio de Janeiro. É apaixonado por futebol, sendo praticante deste esporte desde sempre e nunca se cansando de assistir a jogos de todos os cantos do planeta, inclusive do Sporting...

Maria Gravina Ogata

Por Shirley M. Cavalcante (SMC) Maria Gravina Ogata nasceu na cidade de Polignano a Mare, na região da Puglia, no sul da Itália. Com dois anos de idade imigrou para o Brasil, alguns anos após o término da Segunda Guerra Mundial. É brasileira naturalizada, Geógrafa e Advogada, com Mestrado em...

Melchíades Montenegro

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Melchíades Montenegro, pernambucano, é geógrafo, escritor e poeta, com inúmeros artigos, contos, poemas e livros publicados. Montenegro é associado da União Brasileira de Escritores, Vice-Presidente da Academia de Letras e Artes do Nordeste Brasileiro, e...

Fernando Cardoso

Com trinta e quatro obras publicadas o autor Fernando Cardoso se torna referência Internacional para adultos e crianças     Por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Escritor e pedagogo, Fernando Cardoso nasceu no norte de Portugal, mais concretamente na cidade do Porto, mas aos quatro...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>