Rui Leitão.

Rui Leitão.

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

Rui Leitão nasceu em Patos-PB. Sua vida profissional foi, em sua maior parte, dedicada a atividades no Banco do Estado da Paraiba. Exerceu várias funções na administração pública, algumas delas ligadas à cultura: secretário executivo da Comissão Organizadora dos Eventos Comemorativos do IV Centenário da Paraiba, diretor executivo do IPHAEP – Instrituto do Patrimônio Histórico e Arquitetônico do Estado da Paraíba, Superintendente da Rádio Tabajara, Superintendente do Jornal e Editora A União.

 

Publicou três livros. “1968 – O GRITO DE UMA GERAÇÃO”, editado pela UEPB, “A ESSÊNCIA DA SABEDORIA POPULAR – Crônicas”, pela União, e “CANÇÕES QUE FALAM POR NÓS”, TAMBÉM PELA União.

 

“Sou um cronista do cotidiano. No entanto, trago no sangue um DNA de pesquisador, meu pai, Deusdedit Leitão, era um historiador. Todos os trabalhos até então publicados contêm informações colhidas em pesquisas realizadas.”

 

Boa Leitura!

 

Escritor Rui Leitão é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor, conte-nos em que momento pensou em escrever o seu livro “Canções que falam por nós”?

Rui Leitão - O prazer é meu também. Considero esse projeto da maior importância para a produção cultural no campo da literatura, oferecendo oportunidade de divulgação das obras dos que incursionam nas atividades da escrita. Em relação à motivação para escrever esse livro, posso dizer que começou logo depois de publicado “1968 – O GRITO DE UMA GERAÇÃO”. Assino uma coluna diária no portal WSCOM e resolvi escrever crônicas inspiradas nas letras de protesto lançadas à época da ditadura militar. Era um esforço de procurar interpretar a mensagem que o compositor desejava passar ao escrevê-las. Alguns leitores passaram a me desafiar, solicitando que fizesse o mesmo com relação a outros estilos de músicas da MPB. Disso resultaram mais de trezentas crônicas, das quais selecionei duzentas e cinqüenta para inclui-las no livro.

 

Que critérios foram utilizados para seleção das 250 letras homenageadas, através de crônicas, no livro?

Rui Leitão - O critério foi de contemplar as canções que melhor expressassem o sentimento do canto popular brasileiro, em toda a sua versatilidade, tanto no lamento quanto na comemoração, seja na nostalgia quanto na intensidade da vivência de prazeres, seja na declaração de amor quanto na angústia de uma decepção, seja na denúncia política quanto na exortação às lutas ditadas por idealismo. Enfim, “ CANÇÕES QUE FALAM POR NÓS”.

 

De que forma estão sendo apresentadas as letras, temos algum critério, ou cada uma tem um estilo diferenciado?

Rui Leitão - Começo por citar autores, intérpretes e ano de lançamento de cada uma. Resultado de pesquisas, na medida do possível, tento identificar as razões que levaram o compositor a escrever a canção, motivações sentimentais ou contexto histórico e sociológico. A partir de então, vou buscando entender, estrofe por estrofe, na minha visão pessoal (que pode não ser exatamente a do autor), o que a música quer falar.

 

O que mais o encanta nesta obra?

Rui Leitão - A riqueza da música popular brasileira, especialmente no que toca à construção das suas letras. No livro, o foco é exatamente esse, explorar a genialidade dos nossos compositores na produção de mensagens poéticas musicadas,  que se imortalizaram.

 

Tem alguma letra de algum compositor que você destaca no livro? Por que?

Rui Leitão - Prefiro não destacar, porque todas, no meu entender, são importantes e de grande valor musical. Mas, abusando do meu espírito de paraibanidade, posso citar a canção “Pra Não Dizer Que Não Falei em Flores”, do conterrâneo Geraldo Vandré, que se tornou um hino revolucionário, cantada em toda e qualquer manifestação cívica popular.

 

Onde podemos comprar o seu livro?

Rui Leitão - Em João Pessoa: Livraria do Luis, na Galeria Augusto dos Anjos, Centro; O Sebo Cultural, Av. Tabajaras, Centro e Buarque-se Café, em Intermares. Pode ser também adquirido diretamente com o autor, através de contato pelo telefone 083 987625644 (wahtasap) ou pelo email: iurleitao@hotmail.

 

Quais os seus principais objetivos como escritor?

Rui Leitão - Sou um cronista do cotidiano. No entanto, trago no sangue um DNA de pesquisador, meu pai, Deusdedit Leitão, era um historiador. Todos os trabalhos até então publicados contêm informações colhidas em pesquisas realizadas.

 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor Canções que falam por nós do autor Rui Leitão. Agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Rui Leitão - A mensagem que deixo é a de que devemos cada vez mais estimular a prática da leitura, pois através dela conseguimos extrair o significado da escrita, exercitando um eficaz processo de interação que nos enriquece culturalmente e nos fortalece enquanto cidadãos,  ganhando consciência da importância de participação numa sociedade democrática.

 

 

Participe do projeto Divulga Escritor

www.facebook.com/DivulgaEscritor

Contato: divulga@divulgaescritor.com

 

Fonte: Divulga Escritor

Todos direitos estão reservados ao Site Divulga Escritor,conforme artigo (Lei 9610/98)

 

Entrevistas Literárias.

Entrevista com Rosa Marques

Por Shirley M. Cavalcante ( SMC)   'Prisioneiros do Progresso' com a autora portuguesa Rosa Marques Rosa Marques nasceu em Portugal, na ilha da Madeira, freguesia da Camacha, onde viveu até aos dezoito anos de idade. Após o seu casamento mudou-se para Porto Santo. Preocupa-a a grande...

Entrevista com Fernanda Camillo

Por Shirley M. Cavalcante (SMC) Fernanda Camillo é escritora graduada pela Universidade de São Paulo e Master in Fine Arts pelo Instituto Vera Cruz, também em São Paulo. Autora de diversos contos, em 2005 publicou o livro de poemas “Além do Olhar” e está lançando seu primeiro romance  “A...

Patrícia Fernandez

por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Sou publicitária e autora profissional. Gosto de explorar meu talento e criatividade, criando ideias sólidas e concretas, sempre buscando a melhor maneira de desenvolvê-las. Trabalho bem em equipe e gosto de compartilhar ideias e metas bem definidas de...

Pola Oloixarac

A escritora argentina, Pola Oloixarac, atualmente vive em São Francisco, onde trabalha na divulgação de seu livro As Teorias Selvagens (Benvirá), recentemente traduzido para o inglês por Roy Kesey. Desde 2011 Pola conquistou espaço entre os leitores brasileiros quando veio...

A Medicina do Futuro apresenta massagem de som com Taças Tibetanas e Gongos

Por Shirley M. Cavalcante ( SMC)   Sou a Vida chamada Margareth. No período de tempo como a maioria o conhece, tenho 44 anos, gosto de honrar e refletir sobre os meus ancestrais bem como sobre a minha própria história enquanto mulher e ser pensante. Sei-me uma mulher livre e consciente, ligada...

WASHINGTON LUIS LANFREDI

Por:Conexão Literatura   ENTREVISTA COM WASHINGTON LUIS LANFREDI   Washington Luis Lanfredi O autor é formado em Técnico de Eletrônica e Engenharia Mecatrônica. Tem 35 anos e nasceu em Atibaia, mas vive em Taubaté desde os três anos de idade, sendo Taubaté a terra da Literatura infantil....

Nara Vidal

Por Selmo Vasconcellos   Nara Vidal é mineira de Guarani. Formada em Letras pela UFRJ, é Mestre em Artes pela London Met University. Mora na Europa há 14 anos. É autora de infantis, juvenis e seu primeiro adulto, “Lugar Comum” (Editora Pasavento), já em reimpressão, foi lançado em...

Dinovaldo Gilioli

Por Selmo Vasconcellos   Dinovaldo Gilioli — nasceu em Leópolis/PR, 1957, morou em Curitiba e reside há mais de 30 anos em Florianópolis – SC. Formado em Ciências Contábeis, com especialização em Realidade Brasileira e pós graduação em Dinâmica dos Grupos. Quando diretor do Sindicato...

Christiane de Murville

A francesa e brasileira Christiane de Murville apresenta 'Até Quando?'   Por Shirley M. Cavalcante (SMC) Graduada, mestre e doutora em Psicologia Clínica pela Universidade de São Paulo, com especialização em psicodrama e orientação profissional, Christiane Isabelle Couve de Murville...

George Ornellas

Romance policial 'Amores e crimes' será lançado no Rio de Janeiro   Por Shirley M. Cavalcante (SMC) George Ornellas é Professor de Educação Física, Geógrafo, Historiador e Escritor. Romântico e aventureiro, nasceu no Rio de Janeiro, escreveu seu primeiro romance há mais de vinte anos,...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>