Poeta Hei de Ser, André Anlub.

Poeta Hei de Ser,  André Anlub.

Poeta Hei de Ser

 

 

 

Um dia me perguntaram o por quê?

Por que ser?

Por que fazer?

Por que ter tanto trabalho, para ser um poeta e escritor?

A resposta é muito simples.

Trata-se simplesmente de amor.

Amor às rimas.

Amor às prosas.

Amor aos dramas.

Amor...

Amor em ver nossos trabalhos serem reverenciados, admirados e divulgados.

E na contramão dos tempos modernos,

onde a concorrência prevalece em todas as profissões,

nós poetizamos o amor e compartilhamos nossos trabalhos.

Os bons trabalhos...

Por isso quero apresentar um grande poeta, que nos presenteia com seus versos e pensamentos.

Como ele mesmo revela e conclui a resposta do por quê?

O poeta André Anlub nos mostra que nossos caminhos vão de encontro com...

                         

Leandro Campos Alves.

 



“ Muitos poetas crescem para dentro numa implosão da alma, como nitroglicerina cálida do pranto em autocombustão... E, por sua vez, na aura o brilho eclode num parto, expõe-se o filho, o fio e o farto, num alto salto muito além da concepção.”

                                                                                                                                    André Anlub



 

O Sertão vai virar Céu

 

Com os pés na terra ele se sente em casa

Enxada na mão, sol como irmão

Na fome, sede, cedo e na raça

Dá bom dia pra cactus, filho do sertão.

 

Na luz do lampião lê histórias de lampião

No chão rachado, passado e presente na guerra

Sabedoria lhe dizendo, sempre alcança quem espera

Uma massa de gente pobre que nem sempre luta em vão.

 

Enquanto descansa pouco, pouco ganha pão

Alguns calangos o observam, outros vão pro fogo

Assim se vai levando dia sim sem dia não

Não se pode dar ao luxo de perder esse jogo.

 

Nessa vida em aberto, todos os dias são incertos

No milho na cana, na cana e rapadura

Muitos pés descalços na chuva de insetos

Tendo a força, garra e solidão como armadura.

 

André Anlub

 

Nano ponderação

Sou o que almejei,
Nas artes que exponho,
Nos caminhos que percorro,
Com o anseio obtido,
E a humildade sem agouro.

Nos textos, cor e poesia,
Priorizo a primazia,
Sem aprazas e exigências,
Sem demências e folias...

Criando com o amor,
Real matéria prima - prazer, lida e ida.
Nos entraves de minha vida.

Quem é você?


Quem é você
Que me sacode,
Me tonteia,
Que é meu norte,
Meu sangue na veia?

Desenhou asas em minhas costas,
Fez-me voar sobre obstáculos.

É meu oráculo,
Meu preto velho.

É minha ponte,
Aos anjos fortes.

Quem é você
Que me dá sua voz,
Canta ao meu ouvido,
O som da manhã delicada?

Tema de aura renovada,
Força e esperança de viver.

Quem é você
Que entra no meu corpo,
Me faz novamente pintar o sete,
Ou talvez o oito?

(...) Que colore meus dias
E desbota de vez o medo,
Escancara o segredo
Que vai além da vida.

Quem é você?
Mas não me diga agora!

(...) Que ecoe à próxima aurora,
Pois não ter a resposta
É a porta de toda entrada;
É a chave de toda saída.

 

André Anlub®

 Ed. Pasárgada

 

Na poesia nascente

Aquele menino sabido e dono dele e você,
Destemido e escrevendo é capaz de inventar; 
Tornar-se-á mais um rugido - gemido - sussurrar 
Que vai além do planeta, pois é tudo no bom de escrever.

Aquela luz lá no alto, voracidade do pensamento,
Fez de instrumento a aurora que irá ao fim da noite nascer.
É assim a pegada que marca cada momento,
Dedo que sangra no espinho e sozinho cicatriza no tempo.

Esse moleque:
Fez no sonho um gigante e sonhou em ser amado
Amou como um amante que honra seu tempo acordado.

E o ponteiro vai descendo, vai subindo em pé e deitado...
Cabelos brancos ao vento, e só o eco faz som de menino.
E o mistério jamais quebrado que quebra o enigma do dia seguinte,
Fala aos ouvidos ouvintes, fala aos ouvidos largados:

- Virão até mim navegantes, virão prostitutas e beatas,
Trazendo ciências exatas e poemas escritos no escuro.
- Todo o absurdo do mundo estará no bolso encurtado,
Queimando por dentro e por fora um corpo jamais sepultado.

Aquele velho sabido que entregou sua ideia ao próximo,
Deixou cicatrizado no ócio bela tatuagem veemente.
Sorriu com todos os dentes agitando a mão como quem vai
E lá na luz com seu pai se fez forte na poesia nascente.

 

André Anlub®.

 

RESGATE

Resgato minha vida a cada letra que escrevo
- bela nostalgia, linda poesia;
um coração e seu adereço.

Mergulho em sonhos, romantismo, cárcere;
me abstenho, choro, obedeço.

Na ponta da língua estão os amores,
no resto da boca, as paixões.

Conjugo verbos de pura magia,
agarro as orgias e largo orações.

Transmito uma calma por onde transito;
nas palavras que escrevo confio no meu taco,
admito no entanto que gosto desse conflito;
grito não a melancolia e seja bem-vindo ao Baco.

No final das horas escrevi várias linhas,
levantei castelos de imaginação.
Concedi ao inferno a minha presença
e ao firmamento entreguei minhas mãos.

 

André Anlub

 

Para conhecer mais o trabalho de André, acessem:

poeteideser.blogspot.com.br/

www.facebook.com/Poeteideser

 

Todos direitos estão reservados a autor  conforme artigo (Lei 9610/98).

 

Poemas, crônicas e textos de diversos Autores.

Juliana Tozzini.

Algumas coisas transbordam dentro de mim outras, explodem Juliana Tozzini.   Que o meu corpo Seja o templo do seu amor Que cada desejo seu Encontre abrigo em mim E que cada noite Seja nossa cúmplice Nessa nossa viagem sem destino Juliana Tozzini.      ...

Poetisa Sandra Pires

ABRAÇA-ME Ontem foi noite de lua cheia intensa... Transformando em magia tanta felicidade. Nosso momento extremo exalando amor. na essência que me fez apaixonar. Levando contigo minha alma Abraça-me quero este amor que estou vivendo dure para sempre. Quero-te tanto, quanto tu me queres cada...

Tanea Fragoso.

        Quero apresentar o trabalho desta grande poetisa, que descreve os sentimentos e a sensibilidade feminina nas linhas de seus poemas. Conheça um pouco do trabalho da Escritora Tanea Fragoso, conforme as copla dos poemas de sua página.     Teu...

Roberto Ferrari.

Doce Paixão   Olhos de paixão Um sorriso convidativo Em uma fração de segundos Nossos corpos tremem por inteiro  Nossas almas se incendeiam O calor toma conta de nossos corpos Nossos corações denunciam É paixão... Desejo de estar junto Chama incontrolável  Que faz arder nosso...

Luma Jota

 Alma eterna!    Minha alma de mulher é eterna pois eterna eu sou Caminho com segurança poucas vezes tropeçando Cândida e receptiva a tudo no âmago do meu ser divino que brota a cada dia mais fé   Minha busca como mulher é eterna Dando um passo de cada vez Sem pressa para...

Fernanda Costa.

CONTIGO Natureza Contigo  Me envolvo! Contigo vivo Contigo sonho Contigo encontro  A Paz!  Contigo sinto amor! Contigo sinto-me Viva!... Contigo quero Renascer! Respirar-te Cada minuto Cada segundo!... Quero sentir-me Viva! Sentir o teu Abraço  Sem fim Fernanda...

Ismael Rocha.

Caminhante,lhe procurei... E já faz tempo. Muitas ruas,muitas luas muitas idas,tantas ilhas. Te encontrei no ser-tão de águas meus sonhos,minhas visões tão claras... Esbaldei-me em teu sorriso,em teu gemido em teu corpo vivo,quente,pulsante eis o infinito instante em que estás comigo. Dou-lhe meu...

João Fernandes Monteiro.

    Tenho o prazer e o carinho de trazer os pensamentos e poemas deste amigo, Fernando Realista, o poeta de Luanda para o mundo.     Todos os textos abaixo são de sua autoria, copiados da página pessoal e de algumas comunidades que temos em comum, protegidos...

Julio Cesar Franklin.

    Muitas vezes encontramos palavras e textos que mexem com nosso ego nos lugares que menos esperamos.     Hoje, mesmo atrasado, tive o prazer de ler este texto redigido por um amigo, pois a quase um mês recebi este poema de felicitações, e não vi em minha...

Adoração em Santidade por Fabiana Miranda.

        Quando nos falta o sentimento e a solidão toma conta de nós, deixando-nos no caminho da tristeza e da falta de esperança, Deus nos colhe em seus braços e nos carrega por caminhos entre espinhos e pedregulhos, porém em Seu caminho não existem atalhos,...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>