Pétalas de Outono.

Pétalas de Outono.

 

Ao ver-te.

Meu peito sucumbiu à paixão.

Ao falar-te.

Aumentou o palpitar deste pobre coração.

 

Seu cheiro suave abraçou-me,

Você carinhosamente envolveu-me.

Senti  por ti o desejo aumentar minha emoção.

Minha vida então a pus em suas mãos.

 

Perpetuei-te e admirei-te.

Com zelo a ti entreguei-me.

E ao amor então cedemo-nos.

 

Se mil vidas eu tivesse,

Mil vidas eu te daria.

E você novamente eu amaria.

 

Como as raras pétalas de Outono.

O amor que se perpetua hoje é raro.

Leandro Campos Alves.

Registrado no EDA.

14/10/2104.

 

 
Número de páginas: 103 

Edição: 1(2015) 

Formato: A5 148x210 

Coloração: Preto e branco 

Acabamento: Brochura c/ orelha 

Tipo de papel: Offset 90g
 

Meus Poemas.

Trem de Minas.

Lembro-me daquele tempo, que era uma criança. E minha mãe pelas mãos me conduzia, para ir visitar a minha outra tia, que também se chamava Maria.   Primeiro trajeto da viagem era feito, numa estradinha cheia de curvas, e nos assentos de uma perua, cada passageiro ajeitava-se ao seu...

Pessoas.

Tem gente que se acha grande. Tem gente que se acha justo. Tem gente que se acha gente.   Mas nem toda grandeza traz segurança, nem toda justiça é perfeita, nem todo achar nos faz ser gente.   A vida é feita de atos. A gente é feito pelo amor, e o amor... É feito de respeito.   A...

Soneto Tempo

O tempo abranda a dor, cura o corte, cicatriza as lembranças, acalenta a morte, nos enche de esperanças.   O tempo abranda o passado, cura a ferida, apaga o que era errado, harmoniza o presente da vida.   O tempo é o único remédio, que abranda a desilusão, e faz renascer uma nova...

Declarações.

  Se um dia eu amei... Se um dia te conquistei... Digo a ti amor eterno, que minhas declarações são simples palavras, e não mostram o tamanho de meu sentimento.   Como frases jogadas ao vento, elas percorrem espaços, territórios e sonhos. Voam nas asas das promessas, mesmo assim, não...

Noites eternas.

  O silêncio da noite na cidade não será mais o mesmo. As ruas não terão na madrugada, o sons de seus passos solitários. A noite não trovoará a voz da sua amizade. O cambaleio do solitário sonhador, não terá mais sua maestria.   Nossas noites ficarão mais frias, as lembranças serão...
<< 2 | 3 | 4 | 5 | 6 >>