Projeto Pegaí.

Projeto Pegaí.

        Como não referenciar projetos culturais como este que apresento agora.

        Um projeto responsável, com a diretriz sólida para divulgação da boa leitura, e parceiros responsáveis. 

         Tenho o prazer de trazê-lo para família do Escritor Leandro Campos Alves.

 

        Conheçam o projeto Pegaí.

        Sobre

        O projeto é uma iniciativa sem fins lucrativos que nasceu em Ponta Grossa/PR, mantido por voluntários e que tem a missão de incentivar a leitura.

        Descrição

        PEGAI
        O projeto Pegaí! Leitura Grátis é um convite a leitura. 
        Uma iniciativa sem fins lucrativos que nasceu em Ponta Grossa, interior do Paraná com a missão de incentivar a leitura. Mantido por um grupo de voluntários apaixonados por leitura e que acreditam que os livros não podem ficar guardados na estante, juntando pó e privados da leitura. 

        COMO FUNCIONA:
        - As obras doadas são catalogadas para que seu caminho seja acompanhado. 
        - Se o livro estiver “velhinho”, com as páginas caindo, ele é restaurado. 
        - Todas as doações recebidas são disponibilizadas, gratuitamente.
        - Pede-se que as publicações, depois de lidas, sejam devolvidas para que outras pessoas possam desfrutar da mesma leitura. 

        NA PRÁTICA:
        A “Pegada Cultural” é um evento itinerante que acontece sempre em locais públicos e com grande circulação de pessoas, como terminais de ônibus, feiras, parques, supermercados e escolas. Nessas ocasiões são disponibilizados aproximadamente 200 títulos, dos mais diversos gêneros literários. Não é preciso fazer cadastro para levar um livro e a devolução pode ser feita em vários pontos de coleta distribuídos pela cidade. 

        VOLUNTÁRIOS:
        O projeto se desenvolve com apoio de voluntários que realizam desde a seleção, limpar e cadastro dos livros até o acompanhamento das estantes nas “Pegadas Culturais, quando explicam aos leitores como funciona o projeto, motivam a doação de livros e estimulam a leitura. 
        Hoje, o projeto PEGAÍ conta com 94 voluntários, pessoas que disponibilizam um pouco do seu tempo para essa ação social. O maior desafio dos apoiadores do projeto é fazer com que os leitores entendam a necessidade de devolver os livros para que mais pessoas tenham acesso à leitura.

        Fonte:www.facebook.com/ProjetoPegai/info?ref=page_internal

        Conheçam também o site : pegai.info/

        O Projeto Pegaí Leitura Grátis é uma iniciativa comunitária sem fins lucrativos. Consiste em receber doações de livros de literatura novos ou usados — como romance, contos e poesias —, restaurá-los, se necessário, e depois distribuí-los gratuitamente à população.

        Agradecemos a todos nossos amigos e leitores pela visita e fiquem com Deus.

 

Notícias Diversas.

JORNAL CORREIO DOS MUNICÍPIOS. TÍTULO: PERSONALIDADES MUNICIPALISTAS 2019.

    "O Jornal Correio dos Municípios concedeu neste ano o Título de Personalidade Municipalistas ao Professor e Escritor Emadilson de Jesus Santos, pelo seus relevantes serviços prestados às cidades de Ilhéus, Itabuna e Região Sul da Bahia."     Título louvável e...

Acho que Jorge Amado estaria orgulhoso do texto da filha Paloma !

Crônica de Domingo, 6 de janeiro de 2019, publicada na sexta,    4: Princesas, príncipes e as crianças sem cor do Brasil.   "Há 83 anos, meu pai, o escritor Jorge Amado, publicou seu quinto livro. Ele tinha apenas 23 anos. O romance “Capitães da Areia” retratava a vida dos meninos de...

Aluna do Colégio Dom Bosco de Americana é premiada em Curitiba

  A jovem Alyssa Tomiyama, de 10 anos, aluna do Colégio Dom Bosco Americana - SP, foi premiada em 3 categorias do “MGT – O Encontro”, em Curitiba-PR.   Durante os três dias de evento, aconteceu uma mostra de talentos para os principais profissionais da moda, cinema, TV,...

Emadilson de Jesus - professores que fazem a diferença

    Graduado em Letras, pós-graduado em Ensino de Língua Espanhola “lato sensu” e também Escritor (Poeta membro do Clube do Poeta Sul da Bahia e Membro Correspondente da Academia de Letras de Teófilo Otoni em Minas Gerais), com seis livros e dois artigos acadêmicos lançados pela...

Solidariedade é tema de série de livros

Aos 11 anos, a estudante Clara Luz Hermida lança “A loja de doces da Clarinha” na Oficina Cultural Clara Luz Hermida é uma menina que não tem luz no nome por acaso. Aos 11 anos, desde os 8 anos tem um engajamento um tanto incomum para crianças na sua idade. “Não posso ver ninguém sofrendo que...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>