O Unicórnio do Sul e outras lendas poéticas.

O Unicórnio do Sul e outras lendas poéticas.

capa de Luiza Maciel Nogueira (livro em preparo)

sabedoria


vovô, pode me dizer
onde o diabo perdeu as botas?

— nem que a vaca tussa!

vovó, por que sofrer que só cego em porta de igreja?

— menino, tu tá na idade
de ser mais faceiro que ganso em taipa de açude!

me diz me conta
é no cafundó do judas
onde o vento faz a curva?

me conta me diz
quem tá matando cachorro a grito
passou a batata quente
ou tá na capa da gaita?

titia não tem barba
por que joão pediu para tirar do molho?

jessé tem cão
por que fala onde fui amarrar meu bode?

me diz me conta
sem choro nem vela
porque pergunto
e só me respondem

— será o benedito guri!
pensa que berimbau é gaita!

 
 
 

o poeta

                                     para Wander Porto

— papai, o que é poeta?

os bagunceiros e arruaceiros filho!
uns sonhadores que rasgam dinheiro
desconcertam a linguagem

na lagoa no lugar do lambari
colocam um violino nadando
no céu o pampa verdejante
na planície o mar azulante
e na lapela um girassol gigante

dizem coisas inesperadas
inventam ritmos alucinantes
às vezes até sem rima
atropelam o alexandrino
contrariam as leis dos sentidos
mais confundem que esclarecem

abusam do mistério
nas suavidades e nas asperezas
da luz sob as transparências
e do vento desenhando com nuvens
formas inexatas de bichos 

tornam coisas abstratas
em ideias concretas imprevisíveis

são capazes de transfigurar
qualquer lógica ou limite
para declarar o amor a paz
imprescindível e intransferível

e ao final ainda confessam
que o poema não serve para nada
assim como as auroras as utopias
o perfume das cigarras na hortelã
e a trilha das formigas cortadeiras
no jardim depois da chuva

—  papai, quando crescer
posso ser poeta?

 
 
 
se sim não se não sim

eu vi uma árvore zumbir pássaros
um castelo mugir suas muralhas
um livro zurrar suas letras

o pastor de nuvens
baliu seus cometas
o professor de desfazer coisas
ladrou a lição pela orelha

o eucalipto no jardim relinchou
seu aroma de romã
posso jurar
ter visto um cão sibilar alegria
e o pão com mel rugir:

- cuco cuco cuco

e sair trotando...

a lua cacarejou
o sol miou
a chuva cricrilou

se a moda pega
daqui a pouquinho
as quatros estações
estarão ululando

os objetos todos crocitando
pulando de um lado pro outro
grasnando

se sim não se não sim
onomatopaico embaralhou

minha mãe não aprovou e arulhou

- menino pra dentro!

meu pai gostou e coaxou

- menino pra fora!

meu avô atordoado rosnou

- guri xispa...vaza...pica a mula!

só vovó não emitiu som nenhum
nem sim nem não
nem antes nem depois

ofereceu o colo
e os sons trocados
desapareceram
 
 
 
boi barroso

                           para Eloí Elisabete Bocheco 

meu boi barroso
meu boi araçá
tua carroça de palha
tá cheia dos butiás

adeus arambaré barra do ribeiro
tapes e outras trilhas
vou pelo atalho olhar o mar
se me perder

tava relendo cobra norato
lendas do sul
grande sertão
pé de pilão
batata cozida, mingau de cará

se o minuano não assoviar
se o boi barroso da cara preta
não tropeçar na capivara

pé dentro pé fora
digo adeus e noves fora
 
 
 
José Couto é professor, poeta e organizador editorial. Pós-graduado em Educação Ambiental. Publicou A Impermanência Da Escrita (poesias, Editora Alcance, 2010). Participou de diversas Antologias de poesias, crônicas e contos em diversos livros e periódicos da imprensa cultural do país. Escreveu semanalmente no jornal O Alvoradense, RS, sobre poesia. Lançou recentemente O Soneto de Pandora, (poesias, Editora Penalux, 2017).
 
 

Descrição do Livro:

O Unicórnio do Sul e outras Lendas Poéticas está destinado a ser um livro histórico, um referencial no mercado literário e editorial nestes tempos ditos pós-modernos em que prolifera a cultura do rápido e urgente, do tecnológico e do, muitas vezes, fútil. Isso não só por ser uma feliz parceria entre um professor e uma ilustradora psicóloga, o que por si só já enseja um entendimento produtivo e harmonioso dos autores na criação da obra, o que, sem dúvida, favorece e facilita a compreensão do conteúdo; nem tampouco somente por serem os dois, José Couto e Luiza Maciel Nogueira, poetas, cuja sensibilidade aguçada busca luz para afugentar as sombras que insistem em ocultar o lúdico e dificultar a formação do pensamento crítico, diverso, artístico e tolerante. Esses dois pontos já tornam O Unicórnio do Sul e outras Lendas Poéticas uma obra altamente recomendável, mas existem mais fatores diferenciais: a inovação e leveza da forma poética, a delicada beleza das ilustrações, o lirismo das imagens literárias e artísticas, o grandioso resgate de lendas e estórias dispostos como generosa oferenda para deleitar e promover a interação, criatividade e reflexão sobre folclore, cultura, valores e virtudes em crianças de qualquer idade.

 

Fonte: Autografia

quatro poemas de José Couto.

 

Lançamento de Livros.

Dicionário Simplificado do Estudo Espirita.

A OBRA     Este Dicionário difere dos demais dicionários espíritas pelo fato de que transcende palavras e expressões exclusivamente espíritas, ao compilar vocábulos complexos dos principais livros da literatura espírita, que o autor releu, nesta busca, desde Allan Kardec até as mais...

O Poder de ser Racional por Evilásio De Sousa

CAPÍTULO 5. O PODER DO ALTRUÍSMO. As Correntes Eletromagnéticas Do Bem Civilizacional São Tão Intrincadas Que Se Precisa De Estudos Científicos; Para Se Poder Percebê-Las, Compreendê-Las E Identificá-Las Umas Das Outras. Assim Estão Simbioticamente Analogiando. O ALTRUÍSMO,  A EMPATIA,  A...

Memórias por Sonia Calembo Cruz de Oliveira

Sinopse       Nessa coletânea, a autora valoriza e partilha os laços de família. Se a caminhada e a sabedoria das gerações não forem partilhadas corremos o risco de perder nossas raízes culturais, nossos valores experimentados no decorrer de nossa vida. Ou registramos esses...

Lançamento da Antologia Poética “CEM POEMAS, CEM MIL SONHOS

Homenagem aos 50 anos da Passeata dos Cem Mil: maior manifestação popular contra a Ditadura Militar no país”       A PASSEATA DOS CEM MIL foi uma manifestação popular contra a Ditadura Militar no Brasil. Organizada pelo movimento estudantil,...

Azul Instantâneo

    O Livro “Azul Instantâneo” do autor Pedro Vale com arte e design gráfico de Hernando Urrutia pode se dizer que é uma obra instigante e apaixonante.     É muito difícil avaliar obras de outros escritores, pessoalmente não é meu forte, pois sei o tamanho do desafio...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>