Luciana Nobre

    Luciana Nobre

        A vida nos enche de surpresa e amigos surpreendentes, a Deus agradeço a oportunidade de ter em nossos meio amigos que nos brinda com uma imensidão de cultura, talentos e sentimentos.

        Um dia entrei no caminho literário pensando em expor alguns trabalhos, mas para minha imensa alegria muito mais aconteceu, pois sou um escritor iluminado por Deus por me conceder a dádiva para conhecer amigos escritores e poetas espalhados no País e no Mundo, que são verdadeiros achados.

        Convido os amigos a conhecerem esta poetisa amiga que em tão pouco tempo já começo admirar seus trabalhos.

        Deixo todos meus amigos com os trabalhos de Luciana Nobre.

 

                  Périplo poético

Com os versos, viajo a mundo paralelo 
Pois este, real, a mim nem sempre agrada...
Lá, há fascinantes bosques... sou a grã fada!
Se aqui me julgam, lá me pertence o martelo...

Me absolvo, de cada frustrado ideal
E concedo, à emoção, uma nova chance 
Tal se vez primeira fosse, e de revanche,
Experencio regozijos sem igual...

Périplo vivo... livre passaporte tenho
E assim o poder de transformar os finais tristes
De mortos sonhos, no que de mais belo existe

Quando retorno, renovada, aqui me empenho
Em recordar a purificante magia
Com que me alimenta a alma, a poesia...

 

                                           Luciana Nobre

 

                Bom dia, sol

A vida amanhecera vestida no gris
de um véu asfixiante e emudecedor...
pensei: hoje a madrugada dormir não quis
ou será que a luz do dia não acordou?

Procurei ao redor tatear algum canto
de pássaro qualquer, perdido viajor,
que me trouxesse notícias, e no entanto,
também as aves procuravam o albor...

Respirei profundo, na tentativa vã
de ter, no jardim, embriagado perfume... 
mirei o sol, e vi que em seu opaco lume

- nos raios solidários daquela manhã -
Sorria ao meu triste mundo, meio sem graça, 
Por vestir a densa mortalha da fumaça...

 

                                           Luciana Nobre

 

            O chamado

 

Se ouvires o chamado do amor,
Atende-o!
Ele chama, mas não insiste
Pois há muitas vozes
Clamando sua resposta...
Constantemente!

Se ouvires o chamado do amor,
Apressa-te!
Ele não se demora,
A menos que o atendas,
Ao que fica...
Suavemente!

Se ouvires o chamado do amor,
Esquece-te!
Ele é a própria coragem
A alimentar a certeza
De que não há o impossível...
Simplesmente!

Se ouvires o chamado do amor,
Responde:
Te espero, urgente e sem medo!
Vem!
Vou!
Eternamente!

 

                           Luciana Nobre

 

        Convido aos amigos e leitores a deleitarem com os trabalhos de Luciana Nobre em sua Fan Page; www.facebook.com/poemasdaluck.

 

Todos os direitos são reservados a autora Luciana Nobre conforme artigo (Lei 9610/98).

 

 

 

 

Poemas, crônicas e textos de diversos Autores.

Laércio Tadeu Januário

O mundo chamado Família.           Neste louco mundo chamado Vida, somos nela lançados através do amor de nossos pais, esta concepção é apenas o início.         Somos apresentados ao mundo através de uma tapa amigo do médico ou...

Memorias de Guerra- Trajetória de Vidas Vividas

        Como não abrir espaço para uma crônica de reflexão destas?         Como não pensar em vitoriosos e derrotados em guerras desumanas?         Como não pensar na vida?      ...

Deunice Maria Andrade.

A fé nos traz a paz, harmoniza nossos sentimentos, abastece nossas forças. Assim como a fé, as palavras, pensamentos e sentimento nobres rega nossa fé. Conheçam um pouco a poetisa que encanta e canta a vida. Leandro Campos Alves. Setembro de 2016.         Conheçam seus...

Miquiáine Laurenço

O que falar de poemas, sem conhecê-los? O que pensar da vida, sem vivê-la? O que imaginar da cultura, sem lê-la?           Cada dia admiro mais as pessoas e os talentos de cada amigo, descubro sonhos e pensamentos, viajo por versos, estrofes e romances.  ...

Hugo Dias "Marduk".

Foi   Foi obra na escuridão, na arte da verdade que nasceu, as flores que sorriu, para o norte que cresceu. Foi corvo que para a morte, no cântico da noite corveja, desprezando a inimizade, da antipatia que inveja. Foi lobos que uivou, sabendo que a noite voltava, os desejos conscientes e...

Neon - Luís Felipe

Mestre dos ladrões   Deguste o vinho, Mais caro que a vida de teu irmão Enquanto tuas bombas explodem em longínqua terra Surdez perante a sinfonia do desespero Leviatã, o simplório ladrão Não esconde o sangue em suas mãos Os que enxergam, mas não possuem visão Se põem a servir, festejar e...

Luciano Spagnol

POETA MINEIRO DO CERRADO Poeta do cerrado, simplista, mineiro de Araguari, fevereiro de 1958, mariano, formado em Fisioterapia pela UCP, Petrópolis, criado no Rio de Janeiro.   "Sou alma do cerrado, pé no chão, do Triângulo, do chapadão... Pão de queijo com café, fogão de lenha, das vilas...

Ione Kadlec

  Ione Kadlec   Graduada em Letras e Pós-graduada em Psicopedagogia na Educação. Autora do livro O Enigma dos Guardiões, Editora Biblioteca 24 horas.  O livro, literatura Fantástica, nasceu com o intuito de por, no papel, ideias da filha única. E, assim, neste encontro de...

Ricardo Cunha Costa

CALOROSA Abraça-me! Abre os braços aos abraços Há tanto que esperando te envolver. Deixa-me, ao te tocar, enternecer Porquanto me reténs os olhos baços. Para o bem ou não, toma-me em teus braços, Sob pena de jamais acontecer... E, entregues à alegria, ousemos ser Apenas dois ladeando breves...

Sainz José del Río.

Luis Alberto de Cuenca escrever uma introdução para as obras completas de esse poeta santanderino. É chamar o seguinte. JOSEPH RIO Sainz é hoje, a partir de sua estátua no Sardinero Santander, um poeta esquecido. leitura obrigatória nas escolas e faculdades transformaram a...
<< 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>