Lau Siqueira

Lau Siqueira

Em João Pessoa 'A memória é uma espécie de cravo ferrando a estranheza das coisas'

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

Lau Siqueira nasceu em Jaguarão (RS), mas atualmente reside na Paraíba. Siqueira publicou 7 livros, quais sejam: “O Comício das Veias”, Editora Ideia, 1993; “O Guardador de Sorrisos”, Editora Trema, 1998; “Sem Meias Palavras”, Editora Ideia, 2002 e “Texto Sentido”, Editora Bagaço, 2007, todos esgotados.

Pela Editora Casa Verde, de Porto Alegre, publicou “Poesia Sem Pele”, 2011, “Livro Arbítrio”, 2015 e “A memória é uma espécie de cravo ferrando a estranheza das coisas”, lançado em dezembro de 2017 em Jaguarão e Porto Alegre (RS). Teve poemas incluídos em importantes antologias no Brasil, Portugal, Argentina e Moçambique. Tem poemas traduzidos para outros idiomas e escreve para jornais, blogs, portais e revistas.

“Em João Pessoa será no dia 2 de fevereiro, a partir das 19 horas, na Budega Arte Café, um lugar onde tem acontecido muita coisa importante na arte contemporânea da Paraíba.”

Boa Leitura!

Escritor Lau Siqueira, é um prazer contarmos com a sua participação na Revista Divulga Escritor. Conte-nos, o que mais o encanta na arte poética?

Lau Siqueira - Definitivamente, são os estranhamentos. As provocações que muitas vezes encontramos num único verso. Muitas vezes, até mesmo o que eu não entendo direito e de certa forma nem sei como me ganhou,provoca um imenso prazer estético. A emoção inesperada é indescritível para um leitor. Um prazer sem parâmetros fora da leitura. Tem texto que desafia o leitor, e isso é o que mais me interessa na poesia. Isso não significa que esse encantamento venha de uma imensa complexidade. Algumas vezes vem da simplicidade, ainda que a simplicidade seja exatamente o que há de mais complexo. Mas, observe por exemplo esses dois versos de James Joyce: “O vento indomável que passa não vai mais/ Voltar, não vai voltar.” Há um tipo de deslumbramento aí que leva você a pensar que ele não está falando exatamente do vento. E realmente não está. O vento é só o motivo. Esses versos estão como epígrafe no meu livro.

 

Apresente-nos o processo para seleção dos textos que compõem o seu livro “A memória é uma espécie de cravo ferrando a estranheza das coisas”.

Lau Siqueira - Na verdade nunca levo muito a sério qualquer critério para a seleção dos textos nos meus livros. Escrevo de forma quase compulsiva com silêncios absurdos, às vezes. Quando escrevo um poema e sinto que ele não se completou, não tenho o menor pudor em rasgar ou deletar. Trabalho num poema enquanto vejo nele uma possibilidade. Quando não, tanto faz o tempo que tenha investido na criação. Elimino imediatamente. Acredito que em todos os meus livros aconteceu praticamente o mesmo processo. No mais, não tenho compromisso com temáticas e apenas vou escrevendo. O desafio é a linguagem. As domas da palavra. A forma é o conteúdo. É como se eu estivesse escrevendo um único livro publicado em capítulos. Assim, quando vou finalizar o livro me importo menos com isso. É como se cada poema tivesse vida própria. Como se cada poema justificasse o livro. Um processo, aliás, que se dá quase que naturalmente, com poucas intervenções mais objetivas.

 

Como foi a escolha do título?

Lau Siqueira - Eis a parte mais difícil. Até porque comecei a escrever esse livro com outro propósito. Seria outro livro, bem diferente. Era para atender o convite de outra editora com uma proposta muito específica. No meio do caminho mudei tudo, e o título que eu tinha para o outro livro perdeu o sentido. Então comecei a recompor tudo, escrever outros poemas, até decidir colocar um ponto-final. Mas, e o título? Eu tinha ficado sem perspectiva de título com as mudanças. Essa, talvez, tenha sido a parte mais difícil. Foi então que percebi o quanto a estrofe de um poema completava o meu olhar sobre o conjunto da obra. Daí, resolvi bater o martelo e a editora topou.

 

Quais temáticas estão sendo abordadas nesta obra literária?

Lau Siqueira - Na verdade, a minha preocupação maior é com a forma. Gosto de desconstruir meus próprios motivos. Os temas abordados são o que menos importa. No entanto, parece que tem sido uma tendência nos meus últimos livros. Vou realizando rupturas sequenciais, mas sempre com um pé na filosofia, no minimalismo, abordando o tempo, a condição humana, a vida contemporânea. Os temas realmente dialogam com o momento vivido. Ah, também, este talvez seja o meu livro com o maior número de poemas eróticos. Ainda escrevo um livro apenas com poemas eróticos ou mesmo pornográficos. Acho desafiador demais. Difícil demais não cair na mesmice e na vulgarização da própria linguagem poética.

 

Como foi a escolha da imagem para capa?

Lau Siqueira - A Editora Casa Verde cuida muito bem disso para mim, mesmo me consultando sempre. Por isso as escolhas não são difíceis. O projeto gráfico e a capa são assinados pelo poeta Roberto Schmitt-Prym, um dos mais competentes profissionais da área que conheço. Ele convocou a artista plástica Bianca Santini para fazer um desenho abstrato, conforme eu tinha solicitado e, particularmente, adorei o resultado. As três capas dos meus livros pela Casa Verde são excelentes. Criativas, diferenciadas. Portanto, o contato com esses profissionais me tranquiliza. A editora Laís Chaffe cuida de tudo com muito profissionalismo.

 

O que mais o encanta em “A memória é uma espécie de cravo ferrando a estranheza das coisas”?

Lau Siqueira -O que mais me encanta é conseguir fazer um livro viável, do ponto de vista do custo da edição.Mesmo estando radicalmente fora dos grandes esquemas de distribuição e das grandes editoras. Mesmo sem grandes atenções da mídia. Temos vendido por e-mail, e sempre existe a possibilidade de um novo lançamento. Essa “sustentabilidade” é desafiadora, mas me encanta. Ou seja: sem patrocínio, meus livros vão sendo pagos pelos leitores e leitoras aos quais sou sempre muito grato.

 

Sabemos que todos os textos publicados na obra o marcaram de forma peculiar e enigmática. Cada texto é um pedacinho do Lau Siqueira. Apresente-nos um dos textos publicados no livro.

Lau Siqueira - Tem um texto que responde de forma mais objetiva essa questão. É o poema “Sessenta”, um longo poema que escrevi no dia em que completei 60 anos. Mas vou colocar aqui o poema “Tapera”, bem mais curto:

“O tempo é uma casa
desabitada e esquecida
no meio da estrada.

Quem passou por ela
e viu apenas uma
casa, na verdade não

viu nada.”

 

Comente o momento da criação deste texto.

Lau Siqueira - Eu tenho viajado muito pelo interior da Paraíba a trabalho. Gosto de fotografar e então fotografo muita coisa. Paisagens, pessoas, imagens aleatórias. Muitas dessas fotografias acabam virando poemas. Certa vez, nas minhas “andanças sertânicas”, me deparei com uma casa abandonada. Era tão significativa aquela imagem entre pedras e mandacarus, que eu parei e fui tragado pelo que vi. Depois, já no computador e revendo aquela imagem, comecei a pensar no que representava tudo aquilo. Aquela confluência enorme de linguagens habitando uma imagem de abandono. Comecei a pensar nas pessoas que circularam por ali, suas vidas, suas tragédias, suas vitórias... quem sabe? Assim nasceu esse poema. É um olhar sobre o abandono, o imperceptível.

 

Após o lançamento do livro no Rio Grande do Sul, teremos lançamento da obra em João Pessoa. Qual o dia, horário e local do evento?

Lau Siqueira - Em João Pessoa será no dia 2 de fevereiro, a partir das 19 horas, na Budega Arte Café, um lugar onde tem acontecido muita coisa importante na arte contemporânea da Paraíba. Em dezembro, fiz dois lançamentos no Sul: em Jaguarão e Porto Alegre. Depois de João Pessoa, vamos ver onde mais é possível. Já existem alguns lançamentos previstos em Natal (RN), Maceió (AL) e Aracaju (SE). Com calma, vamos vendo onde mais poderemos promover o livro.

 

Por quanto será comercializado o livro no local do evento?

Lau Siqueira - Nos lançamentos têm sido vendidos a R$ 30,00 à vista; no cartão, R$ 32,00.

 

Quem não puder comparecer, como deve fazer para comprar o livro?

Lau Siqueira - A editora também está recebendo pedidos por e-mailcasaverde@casaverde.art.br ou lchaffe@gmail.com. Aliás, na editora os meus três últimos livros estão disponíveis. Recomendo não apenas por serem meus livros, mas por representarem um tipo de resistência ao mercado formal do livro que tanto tem excluído a literatura brasileira contemporânea.

 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor o escritor Lau Siqueira. Agradecemos sua participação na Revista Divulga Escritor. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Lau Siqueira - Estejam atentos e atentas às ebulições da literatura brasileira. Claro que alguns dos “jovens escritores” já vêm de uma longa estrada, como eu. Mas, uma novíssima geração vem escrevendo com muita qualidade. A novidade é que no mundo machista dos livros nunca vi tanta mulher escrevendo tão bonito. Não deixe de comprar livros. Leia, mas também presenteie amigos e amigas. Surpreender alguém com boa literatura é sempre um tipo de sedução. Que tal começar com meus livros?

 

Fonte:

Divulga Escritor, unindo você ao mundo através da Literatura

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

Contato: divulga@divulgaescritor.com

Biográfia Lau Siqueira

Entrevistas Literárias.

Christiane de Murville

A francesa e brasileira Christiane de Murville apresenta 'Até Quando?'   Por Shirley M. Cavalcante (SMC) Graduada, mestre e doutora em Psicologia Clínica pela Universidade de São Paulo, com especialização em psicodrama e orientação profissional, Christiane Isabelle Couve de Murville...

George Ornellas

Romance policial 'Amores e crimes' será lançado no Rio de Janeiro   Por Shirley M. Cavalcante (SMC) George Ornellas é Professor de Educação Física, Geógrafo, Historiador e Escritor. Romântico e aventureiro, nasceu no Rio de Janeiro, escreveu seu primeiro romance há mais de vinte anos,...

Jéssica Figueiredo

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Nome: Jéssica Figueiredo                       Cidade: Recife - PE        País: Brasil   Quais livros estarão...

Manoel Baruque

Por Shirley M. Cavalcante (SMC) Manoel Baruque – ou A.Baruk, seu pseudônimo – é brasileiro, morador de Copacabana, Rio de Janeiro. É apaixonado por futebol, sendo praticante deste esporte desde sempre e nunca se cansando de assistir a jogos de todos os cantos do planeta, inclusive do Sporting...

Maria Gravina Ogata

Por Shirley M. Cavalcante (SMC) Maria Gravina Ogata nasceu na cidade de Polignano a Mare, na região da Puglia, no sul da Itália. Com dois anos de idade imigrou para o Brasil, alguns anos após o término da Segunda Guerra Mundial. É brasileira naturalizada, Geógrafa e Advogada, com Mestrado em...

Melchíades Montenegro

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Melchíades Montenegro, pernambucano, é geógrafo, escritor e poeta, com inúmeros artigos, contos, poemas e livros publicados. Montenegro é associado da União Brasileira de Escritores, Vice-Presidente da Academia de Letras e Artes do Nordeste Brasileiro, e...

Fernando Cardoso

Com trinta e quatro obras publicadas o autor Fernando Cardoso se torna referência Internacional para adultos e crianças     Por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Escritor e pedagogo, Fernando Cardoso nasceu no norte de Portugal, mais concretamente na cidade do Porto, mas aos quatro...

Escritora Paula Laranjo

Alimentando a alma através de "Reflexos" e "Essência da Alma" com a autora Paula Laranjo Sou natural de Leça da Palmeira.  Licenciei-me em Engenharia Agronómica, pela Universidade do Algarve. Possuo Pós – Graduação em Sistemas HACCP, pelo Instituto Egas Moniz.  Exerço a minha...

Maria Adelina Nunes da Fonseca Velho da Palma

Adelina Velho apresenta sete contos, sete relatos, sete epílogos, um livro   Por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Maria Adelina Nunes da Fonseca Velho da Palma nasceu em 1954, em Lisboa, e é do signo de Aquário. É licenciada em Matemática pela Faculdade de Ciências da Universidade de...

Filipa Leandro

Surfista profissional Filipa Leandro destaca a prática do surf em seus enredos   por Shirley M. Cavalcante (SMC) Filipa Leandro, 45 anos, é mãe de três filhos que lhe dão alegria imensa:  Joey, 17 anos, adora andar de skatee pegar umas ondas; Francisca Veselko (Kika), 14 anos, está...

Fabio A. Gabriel

Possíveis caminhos na formação de professores - articulando reflexões, práticas e saberes   Por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Nascido em Quatiguá (PR)e residente em Joaquim Távora no mesmo estado, Fabio A. Gabriel é formado em filosofia, teologia e pedagogia; é especialista em ética e...

Luciana Leopoldino

Luciana Leopoldino apresenta 'Um Diálogo com Deus'   Por Shirley M. Cavalcante (SMC) Luciana Terezinha Leopoldino de Oliveira dos Santos nasceu em Nova Cantu (PR), mas atualmente reside em Arapongas, no mesmo Estado. Luciana é casada e mãe de dois filhos. Formada em Letras pela Unicesumar,...

Wagner Torres de Araujo

Realidade ficcional é destaque em 'Memórias Dispersas'   Por Shirley M. Cavalcante (SMC) Wagner Torres de Araujo, carioca da Zona Norte, não adaptado à formação de técnico de nível médio e ao trabalho em indústrias. Na verdade, sempre ansiou pelo conhecimento e cultura mais amplos. Por isso...

José Carlos Barbosa

Sabedoria e conhecimento andam juntos em 'Nego Véio' Por Shirley M. Cavalcante(SMC) José Carlos Barbosa nasceu em 2 de setembro de 1948 em Serra Azul (SP), na Fazenda Belo Horizonte. Radicou em Ribeirão Preto desde 1955, terra que o adotou como se fosse sua terra natal. Sempre estudou em escolas...

José Alves Vieira

Entre a Religião e a Ciencia é o novo lançamento do autor José Alves Vieira   Por Shirley M. Cavalcante (SMC) José Alves Vieira nasceu em 8 de abril de 1956, filho de Jerônimo José Cabral e Agostinha Martins Cabral, ambos já falecidos; foi trabalhador rural e professor de ensino fundamental....
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Artigos e pensamentos por Goretti Mello.

Final Feliz

Quisera eu inventar nossa história. Não haveria tristezas. Nem tampouco partidas. Seriamos Eu e você. Como em um conto de fadas. Onde o final . Só o amor " ETERNIZA" (Goretti Mello)  

Correnteza de Amor

Sou uma correnteza de amor Desaguam em mim um mar de emoções. E mesmo que eu parta daqui deixarei o meu perfume de jasmim. Só permito a entrada de pessoas que tem bondade na alma. Meu coração é um acalento para quem tem bons pensamentos. Ser-te paz e luz e me acompanha. Mas... De pés...

A nobreza no amor

Nunca toque uma alma fazendo-a sofrer quando a mesma é nobre em sentimentos.  Seria o mesmo que fazer um anjo chorar. O que é sagrado tem que se saber tocar. (Goretti Mello)    Todos direitos estão reservados a autora conforme artigo (Lei 9610/98).

Eterno amor

  Mesmo que me tirem as asas. Pra sempre serei teu anjo. Mesmo que vedem os meus olhos. Pra sempre te sentirei. Mesmo que me tirem o direito de te amar. Pra sempre te amarei. Serei teu anjo sem asas. Serei à sombra dos teus passos. Serei o amor que nunca vai se calar. Mesmo que me...

Essência do amor

Não procuro palavras para ferir ninguém. Temos que estar aqui no intuito de fazer o bem. A vida é um verdadeiro milagre. Só quero saber caminhar neste milagre. aprendendo a respeitar o espaço de cada um. Trocando sorrisos e afetos para pessoas que  com amor chegam até a...

Ando na sombra do teu amor

És a sombra do meu amor. Desvio-me de ti. Mas a cada passo meu. ...Sinto-te. Não irei mais resistir. É em ti que está o meu amor. Estas impregnado em minha alma. É de ti que preciso para manter meu amor vivo, sem sombras. " Mas dentro de mim." (Goretti Mello)   Todos direitos estão reservados...

Saudade de nós

Adormeço na saudade para te sentir em meus sonhos. A distância pode separar nossos corpos. Mas nossas almas estão entrelaçadas. E pra sempre seremos amor. (Goretti Mello)   Todos direitos estão reservados a autora conforme artigo (Lei 9610/98).

Eterno amor

Restara-me apenas as palavras ditas na exaustão de um sentimento. Retalhos de mim que sobreviveram. Ainda ficam em minha memória. Palavras ditas e sussurradas no auge de um sentimento, que me fizeram acreditar que o verdadeiro amor nunca vai embora. (Goretti...

Amar você

      Eu tenho todo tempo do mundo pra ser feliz com você. Meu amor só tem urgência em te ter. Basta uma palavra, um gesto, ou um simples aceno. que irei ceder ao seu chamado e me entregar a você. (Goretti...

Amor verdadeiro

Amor verdadeiro. É aquele que nada se cobra. E tudo se entrega. Não se implora. Se doa, se vive. Porque o amor em sua plenitude é livre. (Goretti Mello)   Todos direitos estão reservados a autora conforme artigo (Lei 9610/98).
1 | 2 >>

Notícias Diversas.

29º CONCURSO DE CONTOS PAULO LEMINSKI - 2018

Este evento literário é uma atividade promovida e realizada em parceria entre UNIOESTE - Campus de Toledo - e Prefeitura Municipal de Toledo, por meio da Biblioteca Pública Municipal – Centro Cultural Oscar Silva – da Avenida Tiradentes, 1165. CRONOGRAMA Inscrição dos contos: 01/06/2018 a...

Inscrições para o Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura 2018 estão abertas

Edital destina o total de R$ 212 mil para os vencedores; projetos podem ser inscritos até o dia 1 de julho       Celeiro de escritores fundamentais para a formação da literatura brasileira, Minas Gerais viu nascer em seu território nomes como os de Carlos Drummond de Andrade,...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Profissionais do Livro da Rede Clube de Autores.

Alan Camera

Descrição do serviço Faço o registro do ISBN para o seu livro ou E-book. PRAZO 2 DIAS ÚTEIS!!! Se preferir me envie um e-mail: registrodeisbn@gmail.com Meu prazo é de 2 dia útil após receber as informações necessárias. As taxas da Agência de ISBN (custas) devem ser pagas pelo Cliente. PRECISA...

Barbara Parente

    Com formação em Letras (Português/Literaturas) pela Uerj, com especialização em revisão/preparação e comunicação pela Unicamp, Unesp, FGV e UVA.      Escritora há 24 anos, professora, monitora e revisora/preparadora de textos há 8 anos, realizo serviços de...

Vivian Alamo.

        Revisão Ortográfica           Descrição do serviço         Faço Revisão Ortográfica de acordo com as normas da gramática e respeitando o estilo literário adotado por cada autor.  ...
1 | 2 >>