Lágrimas de sangue.

Lágrimas de sangue.

foto pixabay dominio publico

 

 

Algumas vezes a agonia nos aperta o peito.

Sinto saudades,

e a dor invade a nossa alma e o nosso coração.

 

Muitos sentem a sua presença,

amam, sofrem e nada compreendem.

Procuram respostas em vão,

pois não entendem a origem dessa solidão.

 

Saudades de uma paixão?

De amigos queridos?

De momentos esquecidos?

Ou saudades do tempo perdido?

 

A alma sente,

o coração reage,

e a saudade cruelmente nos invade.

 

O olhar descarrega em lágrimas essa emoção,

e sem sabermos o que acontece,

logo descobrimos que estas lágrimas,

são saudades que nos aproximemos de Deus.

 

Mas mesmo assim,

as lágrimas teimam em descer.

E com elas aprendemos a amadurecer.

 

E Deus?

Com a gente permanece,

e nos mostra o seu alvorecer,

sua força que renasce a cada amanhecer.

 

Mesmo que não percebamos,

Ele nunca nos deixa ao relento,

e exatamente neste momento,

Ele está contigo,

meu querido amigo.

 

E as lágrimas?

São apenas saudades,

que traz a pureza da alma.

E sangra pela falta de oração,

que nos levam ao Criador,

revelando o seu puro amor.

Amém.

 

 

Leandro Campos Alves.

2015.

 

 
Número de páginas: 101 

Edição: 1(2016) 

Formato: Pocket 105x148 

Coloração: Preto e branco 

Acabamento: Brochura s/ orelha 

Tipo de papel: Offset 75g

 

 

 

 

 

 

 

 

www.clubedeautores.com.br/book/206358--Sonhos?topic=mensagens#.VwWSpPkrLIU

 

 Todos direitos estão reservados a autor  conforme artigo (Lei 9610/98).

 

 

Meus Poemas.

Brumadinho.

Sombra a morte, no vale do desespero. Estrondoso dia, de lama, dor e enterro.   Fúria da natureza, na ruptura da obra humana. Desrespeito da força estática, levando no torso a dor, água e lama.   O vale se faz noite, o choro ecoa e reclama. A saudade daqueles, que deixou aqui quem os...

Grande final da Liga Mantiqueira de Motocross, em Liberdade MG.

        O ronco dos nossos motores, chora em silêncio a sua partida. Valeu Companheiro.                           Gabriel Ribeiro #13 Autor da Frase: Leandro Campos Alves.   Homenagem...

A morte!

A morte expressa o medo. Mas que medo? Medo do que? Nascemos e somos levados ao batismo, cremos em Cristo, na ressurreição e na vida eterna. Então não seria a morte a consagração do que na vida esperamos?   Aos que vão, o silêncio! Aos que ficam, o choro! Aos incrédulos, a desilusão!   A...

Silêncio

O pensamento voa, na calada da noite. E no silêncio do dia! Meu peito agoniza.   Os momentos da vida, ficam restrito nas lembranças. O tempo com a vida passa, e envelhecemos com ele.   Com o amadurecimento... Sinto a frieza da alma, na quietude do seu silêncio.   Sombrio...

Soneto de la vida

Nuestros cuerpos entrelazados, sin remordimiento y pecado, me lleva al éxtasis del placer, al poseer usted.   Gritamos y amamos, El placer rompe el silencio de la noche, como la propia noche, que se pierde al amanecer.   Las memorias permanecen, sin miedo y consecuencias, sin hijos o...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>