I Prêmio Literário Gonzaga de Carvalho.

I Prêmio Literário Gonzaga de Carvalho.

        Eu nunca pensei em expor um de meus trabalhos em um concurso entre acadêmicos, não sabia o que poderia esperar e se estava à altura de meus confrades.

        Este ano, recebi o convite da Academia para participar do prêmio Literário Gonzaga de Carvalho, concurso este entre todos acadêmicos correspondentes do país inteiro.  Preparei uma crônica inédita, pois este era um dos requisitos e encaminhei para Academia.

        HOJE, ao receber o E-mail para uma solenidade da Academia, minha alegria e surpresa foi imensa.

        Vi minha crônica classificada com menção honrosa em décimo segundo lugar.

        Para mim esta classificação é como se fosse a primeira e tem o mesmo gosto.

        Com a Crônica “O Conto de um Bêbado” entro no rol dos acadêmicos premiados pela Academia de Letras Teófilo Otoni.

        A crônica será publicada após premiação e lançada na "Revista Café com Letras" pela Academia de Letras, e posteriormente no livro Revelações em 2017.

        Quero compartilhar esta alegria com todos amigos.

        Obrigado a todos.

        

        Leandro Campos Alves.

        Setembro de 2016.

 

CLASSIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO

 

        A Diretoria Executiva da Academia de Letras de Teófilo Otoni através da Secretaria Geral e após análise dos trabalhos pela Comissão Julgadora, RESOLVE: homologar o resultado do I Prêmio Literário Gonzaga de Carvalho, com o seguinte resultado:

 

Categoria: Poema

Classificação geral

 

Primeiro Lugar: “Vale ouro e diamante e não há quem não se encante”, de Alfredo Nogueira Ferreira, Florianópolis-SC;

Segundo lugar: “Sobre as mulheres”, de Anchieta Antunes, Gravatá-PE e

Terceiro lugar: “Lembranças mortas”, de Gladston Sales, Rio de Janeiro -RJ.

 

Menções Honrosas:

 

4º lugar: “Homenagem a Luiz Gonzaga de Carvalho”, de Maria Luciene, Fortaleza – CE; 5º lugar: É primavera”,de Marripe Faul Abeilice, Belo Horizonte-MG; 6º lugar: “Quisera... mas... , de Eloisa Antunes Maciel, São Martinho da Serra-RS; 7º lugar: “A TV matou a janela”, de Wanderson Cardoso, Contagem-MG; 8º lugar: “Voar é contemplar o infinito”, de José Moutinho dos Santos, Belo Horizonte-MG; 9ºlugar: “Escrever poesia”, de Celso Gonzaga Porto, Cachoeirinha-RS; 10º lugar: “Poeta (n)ativo, de Marcos Pereira dos Santos, Ponta Grossa-PR; 11º lugar: “Cachoeira de saudade”, de Ândrei Clauhs, Brasília-DF; 12º lugar: “Pedra do Poeta”, de Valéria Victorino Valle, Anápolis-GO;13º lugar: “Serra da Mantiqueira”, de Cláudio de Almeida, São Paulo-SP; 14º lugar: “Coragem, mulher”, de Nelci Veiga Mello, Campo Mourão-PR; 15º lugar:”Oasis”, de Francisco José da Silva, Bom Jesus do Galho-MG e 16º lugar: “Olhos de âmbar”, de Cláudio Hermínio, Belo Horizonte-MG.

 

 

Categoria: Crônica

Classificação geral

 

Primeiro Lugar: “História de cinema”, de Helena Selma Colen, Ladainha -MG;

Segundo lugar: “Vinho e sangue”, de Geraldo de Castro Pereira, Vila Velha- ES e

Terceiro lugar: “As raparigas de Seu Nó”, de Eugênio Maria Gomes, Caratinga-MG.

 

Menções Honrosas:

 

4º lugar: “As coisas miúdas”, de Aristides Dornas Júnior, Moeda-MG; 5º lugar: “A arte como fonte de novo tempo”, de Carlos Lúcio Gontijo, Santo Antônio do Monte- MG; 6º lugar: “Em síntese”, de Altamir Freitas Braga, Belo Horizonte- MG; 7º lugar: Veredas do tempo”, de Paulo Valença, Recife-PE; 8º lugar: “O boato” de Cosme Custódio da Silva, Salvador- BA; 9º lugar: Paz: Afinal, onde encontrá-la?, de Alcione Sortiga, Porto Alegre- RS; 10º lugar: Alegria na noite: a memória do mundo!”, de Marcos Coelho, Dourados-MS;11º lugar: “Velha infância”, de Jéssica Millato da Costa, Araras-SP; 12º lugar: O conto de um bêbado”, de Leandro Campos Alves, Caxambu-MG; 13º lugar: “O mestre e o vale”, de Adevaldo Rodrigues de Souza - MG; 14º lugar: “O Brasil também está em guerra”, de Marcelo de Oliveira Souza, Salvador- BA ; 15º lugar: “Espírito de porco”, de Sérgio Rodrigues Piranguense, Contagem-MG e 16º lugar: “O som do silêncio”, de Margareth das Dores Rafael Moreira Costa, Itambacuri- MG.

 

Do presente termo com o resultado sejam emitidas 02 (duas) vias de igual teor, devidamente assinadas. Dê ciência aos classificados e ampla divulgação do fato.

 

Teófilo Otoni/MG, 30 de setembro de 2016.

 

PROF. WILSON COLARES DA COSTA

Secretário-Geral

 

Prêmios, artigos e homenagens.

Imortalidade Acadêmica.

Imortalidade Acadêmica. Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes. Medalha Mérito Acadêmico. Decreto Acadêmico Nº 0430.006/2019         O Presidente da Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes – FEBACLA, no uso de suas...

Medalha Palatino da Literatura Brasileira.

Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes. Registro de Pessoas Jurídicas nº 15.088 Livro A-2B Cartório do 8º Ofício de Nova Iguaçu – RJ.   Medalha Palatino da Literatura Brasileira.   Medalha Palatino da Literatura Brasileira é uma condecoração criada pela FEBACLA –...

Título de FILÓSOFO HONORÁRIO

Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes, sob a proteção da augustíssima e Soberana Casa Real e Imperial dos Godos de Oriente. Registro de Pessoas Jurídicas nº 15.088 Livro A-28 Cartório do 8º Ofício Comarca de Nova Iguaçu – RJ.       O presidente da...

Acadêmico ALPAS 21 está no RankBrasil.

    Leandro Campos Alves é o autor do O Viajante, maior poema brasileiro, com 2.022 estrofes e 10.875 versos.       Sou natural de Liberdade, uma cidade com população estimada de 5.000 habitantes situada no sul da Zona da Mata Mineira.     Nasci no...

Certificado Engenho das Palavras

Agradeço ao Engenho das Palavras, sobre a coordenação da Escritora Miranda May, a certificação do projeto Tecendo Tramas e Dramas, pela qual tenho dois trabalhos selecionados e publicados pela editora Amazon – A Fênix Rediviva.   Os antólogos desta obra só tem a parabenizar a organização do...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>