Expoliber e Zé Geraldo.

 Expoliber e Zé Geraldo.

        Há vinte poucos anos atrás, eu estava participando da Exposição agropecuária de minha cidade natal, e um dos shows era de um cantor chamado Zé Geraldo, eu já conhecia algumas músicas de seu trabalho.

        O show começou e aquele senhor com seu jeito simples logo que abriu a boca e soltou sua voz, a melodia de seu trabalho encantou a todos, os fãs viraram mais fãs, e as pessoas que ouviram aquela voz pela primeira vez, com certeza viraram fãs.

        O show passou e a simplicidade daquele cantor que já era conhecido por todo país, surpreendeu novamente. Pois ele, Zé Geraldo, pegou seu violão e quando todos esperavam que ele saísse escondido da multidão, eis que ele surgiu ao nosso lado, na barraca de um amigo conhecido por Julinho.

        A noite passava ao embalo de muitas conversas, piadas e ao som do violão e do cantor. Para nossa alegria, o show que começou sobre o palco continuou em nossa mesa.

        O dia já começava a clarear, e já em outro lugar aquele conversa boa embalada pela boa música, descobrimos que aquela noite deixaria a todos nós com muitas saudades.

        O caminho da vida nos levou para a construção de nossos destinos, e a lembrança daquele dia sempre foi foco de nossos assuntos em nossos encontros.

        E para minha surpresa, neste ano eis que o destino nos reservou o reencontro com nossa história.

        Hoje com a voz ainda mais afinada, “como se fosse possível”, a simpatia marcante daquele jovem do passado, Zé Geraldo continua construindo fãs e reconstruindo nossa história.

        Aos amigos que gostam de boa música, com teor filosófico e culto, com melodia marcante e dançante, convido e aconselho a participarem do show deste cantor, que nunca esqueceu suas origens.

        Sua memória não o deixa esquecer-se da história que ele construiu e vem construindo, pois no inicio do show, Zé Geraldo relembrou a passagem que teve em nossa cidade. E para minha felicidade, ao fim do show tive o prazer em receber o convite para receber seu abraço amigo.

Leandro Campos Alves.

Foto do Arquivo Pessoal.

 

 

 

Conheçam a biografia do cantor Mineiro Zé Geraldo.

 

       José Geraldo Juste, conhecido como Zé Geraldo, (Rodeiro, 9 de dezembro de 1944) é um cantor e compositor brasileiro, e pai da cantora e compositora Nô Stopa.

        Nasceu em Rodeiro, uma pequena cidade do interior de Minas Gerais. É o terceiro dos sete filhos de Antônio Juste Sobrinho e Dinah Moreira Juste. Quando tinha 6 anos, a família mudou-se para Governador Valadares (morava no bairro JK), no Vale do Rio Doce, também em Minas. Aos dezoito anos, mudou-se para São Paulo, a fim de estudar e trabalhar.

        Em março de 1966, após passar as férias de fim de ano com a família em Governador Valadares, embarca no carro número 90 da Viação Transcolim com destino a São Paulo. Por volta das 22h, o ônibus colide com uma carreta na rodovia BR-393 ("Rio-Bahia"), e fica gravemente ferido, o que acabou com seu sonho de jogar futebol profissionalmente. Ficou internado durante um ano num hospital em Carangola, onde aprendeu os primeiros arcodes com o amigo Paulo Cotta, e desenvolveu o lado compositor. Mudou-se para Santos, onde fez fisioterapia durante dois anos. Nessa mesma época, através do primo Zé Ferreira, conhece uma banda que tocava em bailes, chamada The Black Cats - posteriormente Blow Up - da qual passa a fazer parte, cantando em inglês.

        Por volta de 1970, gravou três compactos e um LP pela gravadora Rozenblit. Conheceu o trio "The Snacks" (formado por Edson Trindade, Altair e Fernando), com os quais passou a morar. Nesta época, o cantor Tim Maia também residia com os quatro.

        Ainda nos anos 70, fez faculdade de Administração. Durante 8 anos, tocou em bailes, principalmente na Banda Thoró. Tendo adquirido alguma experiência de palco, decidiu participar de festivais de música, sem deixar o emprego de executivo de RH no extinto banco Sulbrasileiro.

        Em setembro de 1976 nasce a primeira filha, Anielisa.

No ano de 1978, saiu vitorioso do Festival de Ilha Solteira com a canção "Promessas de um idiota as seis da manhã", onde conheceu o compositor Lúcio Barbosa, segundo colocado. Lúcio lhe mostrou a música "Cidadão". ZG então pediu para que o deixasse gravar a canção. Através dela foi reconhecido nacionalmente e até hoje, esta música segue sendo sua marca registrada. Romeu Giosa, produtor da gravadora CBS, estava no júri e o convidou para gravar o primeiro disco.

        Decidiu então abandonar a carreira de executivo de RH e abraçar a carreira artística.

        Nesse mesmo ano nasce a segunda filha, Aniela (a cantora e compositora Nô Stopa).

        Em 1981 participa do Festival MPB Shell da Rede Globo, colocando "Milho aos pombos" nas finais, e tendo a partir de então ainda mais reconhecimento popular devido ao grande alcance do evento.

        Nos anos 80, devido ao fato de ser fiel ao seu estilo musical, abandona as grandes gravadoras e torna-se artista independente. A perda dos pais, a insegurança com relação às próprias composições e à aceitação do público quase o fazem desistir da música. Em meados dos anos 80, se apresenta no Sesc Pompéia em São Paulo, e percebe que o seu público é fiel e uma grande parcela dele é também fã do compositor Raul Seixas, o qual considera o maior mito da música brasileira. Sua esperança renasce, as dúvidas desaparecem e ele continua a carreira. O LP "Poeira e Canto - Ao Vivo" , gravado em 1987 e lançado em 1988, foi seu primeiro trabalho longe de grandes gravadoras.

        Em 1996, o show "Acústico" é registrado ao vivo e transformado em CD.

      No ano de 1999, grava ao lado de Renato Teixeira mais um CD ao vivo: "O Novo Amanhece". Durante os shows, apresentam ao público os jovens compositores Nô (Aniela) Stopa - filha de Zé Geraldo e Chico Teixeira (filho de Renato Teixeira).

        No ano de 2001, recebe uma homenagem-surpresa dos amigos de Rodeiro. Uma estátua em bronze em tamanho real é instalada no trevo de entrada da cidade.

        Em 2006, lançou o CD/DVD intitulado Um Pé no Mato, um Pé no Rock, no qual faz referência a suas principais influências musicais, Tião Carreiro e Bob Dylan.

        No dia 3 de julho de 2007, recebeu o título de "Cidadão Valadarense". Sua canção "Rio Doce" torna-se o hino da cidade de Governador Valadares.

        Em maio de 2008, foi lançado o CD Catadô de Bromélias, o qual inclui uma versão em português da música "Mr. Tambourine Man", de Bob Dylan, e uma nova parceria, com o cantor e compositor Zeca Baleiro, "Na barra do seu vestido".

Em agosto de 2009, nasce o neto Gael, filho de Nô Stopa e Zeca Loureiro.

        Em setembro de 2010, seu espetáculo "Cidadão 30 e Poucos Anos", foi registrado ao vivo, no auditório do Ibirapuera, em São Paulo, e transformado em CD/ DVD. Contou com participações especiais de Nõ Stopa, Xangai, Geraldo Azevedo, Chico Teixeira e Landau.

        Em agosto de 2013, lança o clipe "Roqueiro da Roça" na internet, para promover o seu novo CD, que levará o mesmo título.

        Em novembro de 2014, é lançado o clipe da música "O amor não morre", de João Carreiro, no qual participa como ator. No mesmo ano, em dezembro, recebe uma homenagem dos amigos de Rodeiro, pelos seus 70 anos.

        Inicia a turnê "ZGponto70 - o sonho é a força que alimenta", com show no Centro Cultural São Paulo, e lançamento de nova música em parceria com Tavares Dias: "Os Dois Reis Magos".

Fonte: Wikipédia 

Fonte: Wikipédia 

O País e o Mundo.

Brasil, Somos um país democrático? Ou escravos de suas artimanhas?

                     Como dizer em orgulho se nós esquecemos nossas histórias?         Hoje estamos em luto por um sonho, um orgulho, um desejo de...

Estância Hidromineral de Caxambu.

  Caxambu, terra dos sonhos.           Caxambu é a maior estância hidromineral do país, não em volume de produção, mas em quantidade de fontes de águas minerais com teor diferentes de suas propriedades, estando todas localizadas no mesmo...

Senhor Bom Jesus do Livramento, a origem da Fé.

            Como podemos afirmar que existe apenas uma doutrina que nos dá as chaves do paraíso?         Como podemos apontar erros nas doutrinas que não pertencemos e esquecer-se da balança da justiça?...

Morre, aos 97 anos, o poeta Manoel de Barros em Campo Grande

13/11/2014 10h12 - Atualizado em 13/11/2014 18h23 Morre, aos 97 anos, o poeta Manoel de Barros em Campo Grande Poeta estava internado havia duas semanas no Proncor da cidade. Manoel de Barros teve falência de múltiplos órgãos, diz hospital.   O poeta Manoel de Barros...

Seca no sudeste.

Seca no Sudeste: Fenômenos naturais, humano ou anúncio do apocalipse?              Não sei quantas pessoas terão acesso a este artigo, nem sei se todos estão prontos para receberem estas informações, pois o artigo é um elo entre a história, enigmas e a pura...

Rodrigo Silva Campos um exemplo de vida.

            A vida é uma caixa de surpresa, todas suas facetas são gravadas em nossas memórias para nossa vida toda.             Ela nos dá a alegria dos presentes e a tristeza...

Provedores de internet no Brasil.

          Como tudo que acontece em nosso país, as falsas promessas tornaram-se uma forma cultural para ludibriar as relações comerciais.         Somos levados a acreditar nas informações passadas por quem deveriam...

Cachoeira de Itaúna em Baependi MG.

        Convido a todos que gostam de bons passeios e contato direto com a natureza a conhecerem a Cachoeira de Itaúna em Baependi, Minas Gerais. Um local privilegiado pela natureza que ainda guarda em suas quedas águas cristalinas e...

BIANCA BIN MOSTRA CORPO SARADO DE BIQUÍNI FIO-DENTAL E BEIJA O MARIDO NA PRAIA.

            Hoje, 16 de janeiro de 2015 navegando no MSN deparei com esta reportagem:     BIANCA BIN MOSTRA CORPO SARADO DE BIQUÍNI FIO-DENTAL E BEIJA O MARIDO NA PRAIA         Bianca Bin mostrou...

Prêmio Sesc de Literatura.

Aos meus amigos escritores que ainda não tem seu livro publicado, trago uma ótima oportunidade para verem seu livro sendo distribuídos no país, conheçam as normas e o Prêmio Sesc de Literatura.                  Tem o sonho de ser...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>