Eu juro que vi.

 Eu juro que vi.

 

Eu vi uma arara vermelha

com pitangas nas orelhas.

Eu vi uma cobra jararaca

engolindo uma jaca.

 

Eu vi uma onça pintada

se coçando com a espingarda.

Eu vi o senhor Juvenal

comendo açúcar com sal.

 

Eu vi um dromedário

fazendo tricô no armário.

Eu vi uma baleia dançando

na lua cheia.

 

Eu vi uma canoa na beira da lagoa.

Eu vi um elefante dançando no balanço.

Eu vi uma macaca engolindo uma jaca.

Eu vi o rio fazendo assovio.

Eu vi um sabiá que sabia assoviar.

 

Jefferson Aparecido de Oliveira, nascido em Resende – RJ, aos 25/05/2004, estudante do 4° ano da Escola Municipal Professor José Estevão, em Liberdade – MG quer ser soldado do exército.

 

 

 

Todos direitos estão reservados a "Antologia Liberdade dos Poetas" e ao autor  conforme artigo (Lei 9610/98).

 

Poetas e seus Poemas da Antologia “Liberdade dos Poetas".

Era primavera.

  Era primavera. As abelhas colhiam o mel, os pássaros alegres estavam Voando pelo céu.   As flores brotando no chão, como um grãozinho de feijão. As crianças tomavam soverte as árvores estavam floridas que pareciam até enfeites.   E o chão cheio de margaridas. O sol brilhava e a...

O gato furacão

  Eu tenho um gato brincalhão, que só come da minha mão. Trato bem dele para ficar grande e fortão, e também bonitão.   Todo dia vem bem de mansinho, arrastando pelo chão. Escorrega de “vagarinho”, e vai parar no meu colchão.   Esse é o meu gato, que mora no meu coração. Todos os...

Adolescência

  Já vou crescendo de doze a dezesseis. Já vou vendo a barba crescendo só de uma vez.   Espinhas aparecem. Barba cresce. O desespero cresce. Meu corpo se estremece.   Como amendoim, como chocolate. Dando-se um fim lá vai a puberdade.   A paixão começa, sinto euforia. Tudo parece...

Primavera

  A primavera é cheia de flores, contornando os jardins com suas cores.   As folhas vão renovando todo jardim vai florescendo, e tudo vai embelezando.   A primavera com sol radiante, ilumina todo mundo com sua beleza elegante.   Primavera, primavera... Brisa leve, trazendo-nos...

As drogas.

  Me destruíram... Vão destruir você também! Me roubaram... E me fizeram refém!   Ela te deixa alucinado, não diga que não avisei. Você vai ficar viciado, eu sei por que já usei.   Se precisar conversar, venha me procurar. Irei te encontrar, e desse vicio te libertar.   Dessa...
<< 3 | 4 | 5 | 6 | 7 >>