Era Uma Vez Na Toscana

Era Uma Vez Na Toscana
 
Madalena estava embrenhada  na papelada burocrática quando a secretária a interrompe.
_Telefono sulla linea uno, Magdalene
_Rispondo ora, grazie Ana. Magdalene a parlare.
_Olá Madalena, é Lindolfo. Um silêncio no outro lado da linha...
_Olá Lindolfo, como vai? Quantos anos homem! Como voce me achou?
_Estou bem obrigada e voce? Bastantes anos realmente. Estou em Florença querida, então não foi problema encontra-la, o difícil é falar-te agora.
_ Acredito Lindolfo, pois sinto a mesma coisa. E eu não poderia estar mais surpresa. 
_Pensei se podíamos nos ver e conversar. Que tal um jantar aqui no Hotel?
_Quando?
_Hoje!
_Pode ser amanhã? Porque hoje saio tarde, eu tenho uma reunião daqui a pouco. Então combinaram dessa maneira.
Madalena por sua vez não tinha compromisso algum, pois quase caíra de susto ao ouvir a voz de Lindolfo..."Que vou dizer-lhe”?
“Quanto eu esperei e chorei por esse homem, e agora ele vem!” Tinha que se acalmar agora..."que diabo é isso, eu não tenho mais vinte anos".
No dia seguinte na hora marcada estavam os dois lá, frente a frente. Ele aparentava calma quando cumprimentou-a cordialmente, e  convidou a para sentar-se.
Ela estava mesmo a vontade e linda.   _ Estás tão bonita como eu me lembrava.
_Obrigada, voce também mudou muito pouco.
_Deixe de graça, mudei sim e bastante. Mas me sinto bem, isso é o que importa.
_Por que estás em Itália Lindolfo? Ele a olha fixamente.
_ Porque você acha que seria, para ver voce e isso é mais que evidente. Achei seu endereço no "nosso" livro, mas deixemos isso, por enquanto quero aproveitar esse jantar estupendo com voce, depois vamos ao cinema Odeon. Já reservei ingressos. E Madalena retruca a seguir;  _ Então o vinho é por minha conta, faço questão. E dirigindo -se ao atendente:
_ Genaro per favore, portami vino delle nostre uve
_Sì signorina.
Lindolfo percebe que ela não traz nenhum anel ou aliança de compromisso, mas mesmo assim dispara:
_ Voce é casada?  _ Não, eu tenho um filho Lindolfo, porém preferi ficar solteira. E voce?
_ Eu já fui casado, estou divorciado no momento. Tenho dois filhos e um neto já.
E o jantar transcorre agradável e cada um vai contando um pouco de si...
Depois vão ao cinema, e ao despedir-se combinam novo encontro, e outro e mais outro...
Um dia Madalena convida Lindolfo para jantar em sua casa, pois o filho chegaria de férias do Canadá.
Estavam os dois instalados confortavelmente bebericando vinho, quando o rapaz entra na sala.  Ao cumprimenta-lo, Lindolfo já sabia...
_Ele é meu filho Madalena, e voce o criou sozinha.
_ Sim é seu filho, mas eu não criei sozinha, saiba que tenho uma família enorme, e me deram muito apoio.
_Porque não me contou naquele dia?
_ Eu não sabia Lindolfo. E quando soube, não tinha como te encontrar. Minha esperança era voce me procurar. E agora aconteceu finalmente, voces dois terão a oportunidade de se conhecerem. Penso que “hoje” a Itália já não fica tão longe. Disse Madalena suavemente.
Lindolfo não saberia explicar o que sentia naquele instante, só sabia que tinha mais um filho adulto, e com Madalena.
_Foi por isso que voce nunca casou, por ser mãe solteira?
_ Não Lindolfo... Sei lá... Sou difícil.
_ Não é mesmo.
E ela não era. E Lindolfo estava ali, diante dela depois de 30 anos de ausência, pedindo...
_Casa comigo?
_Por quê? Não me diga que é por causa de nosso filho vá, pois ele já está bem grandinho e se sustenta sozinho.
_Para ficarmos juntos.
_ Não! Lindolfo ficou calado, pois sabia que merecia aquele não, e os tantos outros que se seguiram, mas agora tinha certeza, que queria Madalena, e não ia desistir dela, não dessa vez.
Guerreira Xue/ Hilda Milk
https://www.facebook.com/GuerreiraXue/
 
 
 

Artigos da Escritora Hilda dos Santos Milk.

Maria Vida Fria

Maria não era dessas que se deixavam impressionar facilmente por alguém ou algo, achava que as pessoas perdiam tempo demais esperando coisas da vida, em vez de correr atras do que realmente importa. Era mulher feita agora, e não tinha nada que se queixar, porque há o que pode ser contornado e o que...

LUZES E SOMBRAS

Entre as luzes e as sombras Ando em busca de meus caminhos Entre o meio fio e a rua  A floresta e a montanha Por entre flores e espinhos Ora sob a luz da lua Entre carros e gentes Permeio por aves e cobras Ora sob a luz do sol Vou tramando... E tecendo a vida feito um linho São tantos erros e...

O Ladrão do Tempo

Na era da escuridão ele já existia, e quando se fez a luz, ele ausentou-se, pois foi de ferias para África. Ao retornar ao país de origem ele estava entrado em anos, e os amigos de infância tinham morrido. E ele chorou. Nesse momento que ele percebeu que o tempo não ligava para a sua morte. Depois...
1 | 2 >>

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!