Cavalheiro Verardo Neto.

Cavalheiro Verardo Neto.

 

 

        O caminho literário é surpreendente; quando pensamos que autores, poetas e trovadores só estão nas grandes cidades, eis que descubro próximo a minha cidade um amigo de letras e poemas, natural de uma bela cidade interiorana das Minas Gerais, revelando seus versos e trovas ao mundo e levando orgulhosamente o nome de sua cidade natal pelos quatros cantos do mundo.

        Carinhosamente apresento meu confrade:

 

            Cavalheiro Verardo Neto.

             Nascido em São Vicente de Minas, MG, em 16/06/1957. Formado cirurgião-dentista. É poeta, escritor e trovador. Além de participar de várias antologias, publicou os livros: “Um poeta e sua poesia”, “Um poeta e sua poesia II”, “Um poeta e sua poesia III”, “Gostoso de ler”, “O amor transformando a vida”, “O repórter esportivo e o técnico de futebol”, “Atrás das grades, tem gente”, “74 Trovas” e “Leitura para crianças”.

Conheçam um pouco seu trabalho:

 

“No pranto apagou-se a chama
de um amor pobre e sofrido,
mostrando a dor de quem ama,
não sendo correspondido.”

Do livro “74 Trovas”

Cavalheiro Verardo Neto

 

    Fofurinha

    Fofurinha é uma estrela que adora livros. Seu prazer é andar pelo mundo, incentivando a prática de ler.
    Com muito amor e carinho, ela ilumina a mente das pessoas, pra que leem. Assim, o número de leitores cresce, ano após ano.
    Sempre que alguém toma gosto pela leitura, Fofurinha se orgulha e seu brilho aumenta.
    Durante sua trajetória, ocorreu um caso muito interessante, a respeito de um país no qual as pessoas teimavam em não gostar de ler. Elas diziam que não tinham tempo para a leitura: praticamente ignoravam os livros.
    Fofurinha passou várias vezes por lá, mas em vão. Após cada visita, voltava triste, com os olhos derramando lágrimas.
    Um dia, passando por esse país, ela deparou-se com um livro que ia cantando todo contente.
- La ra li li ri la...
- Olá! Disse-lhe Fofurinha.
- Olá!
- Pra onde você vai com essa alegria toda?
- Vou para a livraria. Sou um livro bem legal. Todo mundo vai me comprar e me ler. Não estou feliz pelo dinheiro, mas porque vão conhecer o que tenho pra dizer.
- Mas você não sabe da história desse lugar? O povo daqui diz que não tem tempo pra ler.
- Já ouvi falar sobre isso. Mas não ligo. Tenho que fazer a minha parte.
    Passou o tempo e nada. 
    Ele entristeceu-se e começou a mofar.
    Fofurinha, vendo toda aquela tristeza, não sabia o que fazer. Não podia forçar as pessoas para comprá-lo; também não podia deixá-lo morrer.
    Então ela resolveu apelar para a sensibilidade das pessoas, e iluminou o livro, mudando seu título. 
    Não que seu título fosse feio ou desonroso, mas era pra fazer, talvez, uma última tentativa. Seu novo nome passou a ser: "Leia-me, por favor!".
    Uma pessoa viu o livro exposto e, ao ler aquele título, se emocionou e comprou um exemplar.
    Depois foi outra e mais outra...
    O país se transformou. Hoje, os livros estão todos felizes e as pessoas se enriquecendo cada vez mais com a leitura.
    Quanto à Fofurinha, está mais brilhante do que nunca. A qualquer hora podemos nos deparar com ela. É só ficarmos atentos.

Do livro “Leitura para crianças”
 

Autor: Cavalheiro Verardo Neto

 

 

Amor imenso 

Na velocidade do amor
eu te amo 30, 40 vezes por segundo.
Quando grito “Te amo”,
o eco dá volta ao mundo.
Te amar é a maior porcentagem
do que me interessa;
no restante, tens que fazer parte.
Eu te amo quando sonho,
quando caminho, quando penso.
Eu te amo com os lábios, os pés,
os nervos, as artérias,
os olhos, as mãos, os músculos,
num consenso.
Eu te amo porque és um encanto.
Eu te amo
da maior forma
que se possa imaginar
e mais um tanto.

Do livro “Um poeta e sua poesia III”


Cavalheiro Verardo Neto

Água e pão

De vez em quando ele passa em minha rua,
tendo, agora, emprego e uma vida decente.
Procura por mim... e continua,
indo dobrar a esquina, lá na frente.

Às vezes, com calma; às vezes, com pressa...
Sem jamais me negar sua atenção.
Encontrando-me, mais do que depressa
cumprimenta-me, estende-me sua mão.

Tudo porque, num certo dia,
ele bateu em minha porta,
na hora em que o sol mais ardia.

Pediu-me água... e sorriu de satisfação.
Depois disse-me: "Se o senhor não se importa,
aceito também um pedaço de pão.".

Do livro "Um poeta e sua poesia II"


Autor: Cavalheiro Verardo Neto

Momentos 

Escovar os dentes, trocar de roupa,
ver o luar, o amanhecer,
estar no campo, na cidade,
sair para o trabalho, para o estudo,
dar bom dia, boa noite,
tomar banho, olhar pela janela,
lembrar-se de uma amizade,
correr, andar, descansar,
viajar de carro, de avião,
comprar uma bijuteria, uma joia,
viver um sonho, viver a realidade,
beber suco de laranja, beber água,
comer feijão com arroz...
Isso é felicidade.
Ela não virá depois.

Do livro “Um poeta e sua poesia III”


Autor: Cavalheiro Verardo Neto

 

Convido a todos os amigos e leitores para conhecer mais o seu trabalho através de sua página, www.facebook.com/poetatrovadorescritor , nela também poderemos entrar em contato com Cavalheiro para aquisição de seus livros. A todos desejo uma boa leitura pelos poemas de Cavalheiro.



 

Escritores Convidados.

ALEXANDRA MAGALHÃES ZEINER

    Alexandra Magalhães Zeiner é mãe, aprendiz das letras, curadora, tradutora, professora, acima de tudo uma sonhadora. Nascida em Fortaleza, hoje cidadã do mundo, residiu em vários países quando trabalhava como pesquisadora. Desde 2012 foi adotada pela Alemanha. Tem cinco livros...

ALDIRENE MÁXIMO

Antologista, biblioterapeuta, blogueira, cronista, escritora, narradora de histórias, palestrante, poeta, professora, psicopedagoga e revisora de textos.   LIBERTADOR Libertador: Que liberta a dor:  O Amor!   PAZ Ouvindo mais  Falando menos...  Aprendendo...

ADILSON QUEVEDO

Adilson Luiz Quevedo, ficcionista, mestre em filosofia pela UFMG, trabalhou no Palácio das Artes, Biblioteca Estadual de Minas Gerais e Cine Belas Artes. Atuou na Diretoria de Ações Culturais da UFMG e no projeto Filosofia na Praça. Em 2015 publicou um livro de contos intitulado A volta ao mundo...

Isa Ma da Silva

        Maria Aparecida da Silva, nascida em Barra Mansa, RJ, no dia 21-08-51, empresária de moda e beleza, aposentada!         Estudou no Grupo escolar Henrique Zamith e Barão de Aiuruoca, divorciada, três filhos e três netos.  ...

Poeta Marcos Horto

        A Fan Page do Poeta Marcos Horto é um sucesso de visualizações, com mais de 14.000 curtidas, seu trabalho encanta com seus banners e poemas, que encantam os olhos e o coração.         O Poeta também tem seus trabalhos divulgados no...

Mariano Valverde Ruiz

        Los versos acortan distancias, continén y conocimientos, nos muestra la cultura de otros idiomas, simplemente belissiomo el trabajo de este poeta que acabo de conocer sus textos y biografía.         Enhorabuena al poeta Mariano...

Altieres Rocha

        Meu amigo Altieres, me curvo em referência aos seus versos, a coragem de expor para ajudar o próximo, a sabedoria lírica dos versos, o mostrar da paixão desnuda de uma alma pura, a superação em pessoa e versos.         Parabéns...

Isaías Medina López

        Hoje a literatura não tem mais fronteiras, idiomas e separação de gêneros.         Território é a representação dos limites geográficos de nações, porém o talento literário rompe estas barreiras e nos presenteiam com amizades de...

Kátia Storch Moutinho

        Mineira de Teófilo Otoni-MG, radicada em Vitória - ES desde 1981; neste tempo, um hiato, onde foi cursar Design Gráfico na UEMG, em Belo Horizonte.         Empreendedora por natureza e acima de tudo, alguém que ama...

Gravatá Dea G. Coirolo Antunes

        Nasci no Uruguai, fiquei lá até meus 38 anos. Em 1984 vim para o Brasil como correspondente extrangeira do Jornal El Telegráfo de Paysandu Uruguay. Viajei por outros continentes. Sou prof. de Biologia. Curto poetas como Lorca, Neruda, Miguel, Hernandes; Manuel...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>