Caixinha de surpresa

Caixinha de surpresa

 

Lá no canto do porão

tem uma caixinha,

ela é cheia de explosão.

Caixinha, caixinha, caixinha ...

 

Oh! Caixinha de carinho,

lá tem uma cara feliz,

lá também tem muito amorzinho,

tem coisas boas e muito aprendiz.

 

Oh! Caixinha de amor.

Oh! Caixinha de carinho.

Traz felicidade

a todos meus amiguinhos.

 

Lá nessa caixinha

mora um palhacinho,

pula para cima e para baixo

trazendo alegria aos meus amiguinhos.

 

Núbia Ketilley Lidório Silva, nascida em Liberdade – Mg, aos 07/06/2005, estudante do 4° ano da Escola Municipal Professor José Estevão, em Liberdade – MG quer ser dentista.

 

 

 

Todos direitos estão reservados a Antologia "Liberdade dos Poetas" e a autora  conforme artigo (Lei 9610/98).
 

Poetas e seus Poemas da Antologia “Liberdade dos Poetas".

Amor.

Todo mundo tem um amor seja adulto, jovem ou criança. Ao ver essa pessoa sente calor dá até esperança.   Faz arder o coração feliz e apaixonado, pular de emoção. E fica apavorado.   Tudo acontece um dia basta, e vai anoitecendo. E finalmente o dia amanhece. E o amor vai...

Minha Vida.

  Quando criança minha mãe me carregava, ficava no colo dela e ela me aconchegava. O tempo foi passando, e eu maior fui ficando. A vida foi mudando, e eu me acostumando.   De dia era só alegria brincava com os amigos. E de noite minha mãe, era minha companhia. Deitava ao meu lado e me...

Meus bichinhos.

  Eu tenho dois cachorros, e também dois gatos. Os cães gostam de passear nos morros, e os gatos gostam dos matos.   Eu gosto muito deles, e eles gostam de mim. Gosto muito de ficar com eles, meu amor por eles é sem fim.   Cães gostam de passear na rua, já os gatos, não. Os cachorros...

O gosto gostoso do saber.

  No mundo das palavras descobri que o saber. É algo precioso que nos leva o mundo conhecer.   De posse desse conhecimento a vida vou viver. Levando sempre em meu coração o gosto gostoso do saber.   E neste mundo curioso a sabedoria devemos sempre buscar. Para que com ela saibamos o...

O Trabalhador honesto.

  Desde minha infância fui criado no cabo da enxada, dançando e fazendo farra.   Minha diversão era subir nas árvores junto com a molecada, brincávamos de soletrar e contar piadas.   Um dia, uma mulher me parou e perguntou para onde tu vais. Eu respondi... Irei atrás de meu...
<< 3 | 4 | 5 | 6 | 7 >>