Artur Gonçalves de Azevedo

  Artur Gonçalves de Azevedo

        

       Artur Gonçalves de Azevedo nasceu em 7 de julho de 1855, em São Luís - MA e faleceu em 22 de outubro de 1908, na cidade do Rio de Janeiro. Filho de David Gonçalves de Azevedo, vice-cônsul de Portugal em São Luís, e Emília Amália Pinto de Magalhães.

        Em 1871 escreveu uma série de livros sobre as pessoas de São Luís, perdendo o emprego de amanuense (copista de textos à mão).

        Seguiu para o Rio de Janeiro aos 18 anos de idade (1873), onde foi tradutor de fofocas e revisor de "A Reforma", tornando-se conhecido por seus versos humorísticos. Desenhando para o teatro, alcançou enorme sucesso com as peças "Véspera de Reis" e "A Capital Federal". Fundou a revista "Vida Moderna", onde suas crônicas eram muito populares. Colecionador de obras (pinturas, gravuras e esculturas) e crítico de arte nos jornais cariocas, constituiu um vasto acervo denominado postumamente de "Coleção Arthur Azevedo de Gravuras". Foi amigo de artistas como Victor Meirelles, Rodolfo e Henrique Bernardelli, Modesto Broccos e João Zeferino da Costa.

        Artur de Azevedo, perseguindo a obra de Martins Pena, consolidou a comédia de costumes brasileira, sendo no país o principal autor do Teatro de revista, em sua primeira fase. Sua atividade jornalística foi intensa, devendo-se a ele a publicação de uma série de revistas, especializadas, além da fundação de alguns jornais cariocas.

        Foi por insistência de Artur de Azevedo, principalmente através de seus artigos na imprensa, que, em 1894, foi criada a lei que previa a construção de um teatro municipal no Rio de Janeiro. Tinha o teatrólogo a convicção de que somente a construção desse teatro poria fim à má fase em que se encontravam as artes cênicas na segunda metade do século XIX. A criação da lei traria resultado somente em 1903, quando foi aberto concurso para a construção do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Arthur Azevedo, que sustentou a campanha vitoriosa para construção do Teatro, não assistiria à sua inauguração em 14 de julho de 1909, pois faleceu nove meses antes. Antes de sua morte, foi um crítico mordaz do pano de boca do Theatro Municipal, pintado por Eliseu Visconti.

        Era irmão mais velho do escritor Aluísio Azevedo, autor de O Cortiço e O Mulato.

        Faleceu aos 53 anos no Rio de Janeiro e foi sepultado no Cemitério do Caju.

Fonte: Wikipédia

Biografias de Escritores Brasileiros.

Alexandre Magno

    Alexandre Magno Barbosa dos Santos, nascido em São Paulo próximo as Margens do Rio Ipiranga em 18 de outubro de 1969, graduado em Pedagogia especialista em Diversidade Cultural e Direitos Humanos, pós-graduação em Educação Inclusiva (PcD – Pessoa com Deficiência). Coordenador de...

Sergio Diniz da Costa

    SERGIO DINIZ DA COSTA, natural de Sorocaba (SP), é escritor, poeta, radialista, revisor de livros, membro da Academia Sorocabana de Letras e um dos editores do Jornal Cultural ROL. Autor dos livros: Elegantia juris: o argumento eloquente; Etéreas: meus devaneios poéticos;...

Claudia Lundgren

       Claudia Lundgren, 47, natural de Teresópolis, é escritora e Educadora Infantil.     Ocupa a cadeira 138 da Academia de Artes, Ciências e Letras do Brasil (ACILBRAS), a cadeira 50 da Academia Independente de Letras (AIL) e é Membro Efetivo da Sociedade...

Leslie Ceotto Deslandes

    Leslie Ceotto Deslandes é mineira da capital que ultrapassa os limites de ser mãe, avó e esposa. A escritora de diversos gêneros, em sua poesia dá voz as mulheres e sonhos.      Contadora de histórias com especialização em Adolescência pela FELUMA BH/MG, e é...

Sinara Foss

    Sinara Foss nasceu no interior de Santo Antonio da Patrulha, em Taquaral, em 1969.     Escreve desde criança. Em 1996 lançou seu primeiro livro Memórias de Um Cachorro Velho. Por gostar muito de animais, além de vegetariana, ajuda a Ong Animal Shelter, a qual...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>