Amor Perfeito

Amor Perfeito
Ana Lucia era professora de matemática de Marquinhos na escola, e tinha um problema sério com o garoto. Toda vez que ela entrava na sala de aula, ele dormia. Ao se inteirar de seu histórico, Ana Lucia ficou sabendo que o menino era orfão de mãe e que morava com avó, uma senhora que vendia doces na rua para sutentar aos dois. Talvez a comoção da moça tenha uma motivação, pois a professorinha era sozinha no mundo, por ter sido criada em orfanato. 
Ao ser questionado, o garoto dizia que ajudava a avó a fazer os doces durante a noite, porque no dia seguinte ela ia cedinho para o centro vende-los. " E seu pai?". Ele estava no hospital a espera de um doador de rim.
Ana Lucia precisava fazer algo por aquele garoto. Porque tem situações que o "sistema" não prevê. 
No fim de semana Ana Lucia, a professora, segue em direção a periferia da cidade, com uma sacola cheia de mantimentos e o coração cheio de espectativas. 
Os anos se passaram, e Ana Lucia adotou Marquinhos, que adotou Ana Lucia. 
 
https://www.facebook.com/GuerreiraXue/
 

Artigos Literários por Hilda dos Santos Milk.

O SEGREDO DA ILHA VERDE

  Boa noite gente amiga.  Estive fora por algum tempo desse site e peço desculpas pela ausência, é muito trabalho e nem sempre dá tempo para tudo que gostamos. Estou muito feliz com a visibilidade do site e pelo apreço com que o meu querido amigo e escritor Leandro Alves dedica a...

O ROUBO QUE TROUXE FAMA

Boa tarde amigos leitores!   Vocês sabiam que antes de 1911 o quadro de Mona Lisa  era praticamente anônimo?  O quadro, obra do Leonardo da Vinci, foi roubado. Muitas pessoas foram presas por suspeitas para averiguações, inclusive o pintor espanhol, não tão famoso na época,...

SENSO COMUM

Na rotina diária o homem respira, trabalha, come e dorme. Suas diversões são; futebol das quartas e a bebedeira das sextas, acompanhado de outros bêbados que chamam de hora feliz. Certo ou errado, cada um é que sabe de si. Algumas mulheres acompanham o ritmo, dando colorido ao...

O Ladrão do Tempo

Na era da escuridão ele já existia, e quando se fez a luz, ele ausentou-se, pois foi de ferias para África. Ao retornar ao país de origem ele estava entrado em anos, e os amigos de infância tinham morrido. E ele chorou. Nesse momento que ele percebeu que o tempo não ligava para a sua morte. Depois...

Tia Irene

Quando era menina morava na Vila Harmonia, e logo depois do rio vivia uma mulher sozinha, a quem todos chamavam de tia Irene, e se era minha, eu não sei. Há que se diga que esse nome é de bruxa mesmo. Segundo as línguas do lugar ela tirava mau-olhado, tristeza, devolvia a alegria e fazia homem...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!