Adelaide Batista

Adelaide Batista
        Maria Adelaide Correia Monteiro Batista nasceu a 20 de Abril de 1949 na ilha de São Miguel (Açores). Frequentou o Liceu de Ponta Delgada e a New Bedford High School. Em 1972 licenciou-se em Português (Ensino Bilingue) na University of Massachusetts; em 1976 fez o mestrado em Literatura Comparada na City University of New York e em 1987 o doutoramento em literatura norte-americana na Universidade dos Açores.
Trabalhos publicados em volume: Moby-Dick. A Ilha e o Mar – Metáforas do Carácter do Povo Americano, Ponta Delgada, Signo, 1991; João de Melo e a Literatura Açoriana, Lisboa, D. Quixote, 1993; Regresso a Casa. Uma Proposta de Intervenção Social, 2ª ed. Ponta Delgada, Coingra, 1994; Nordeste. E no Princípio era a Ilha (com Homem Cardoso), Ponta Delgada, Éter, Jornal de Cultura, 1995; Viagem ao Centro do Mundo, Lisboa, Fragmentos, 1994; De Emigração Tecido, Ponta Delgada, Signo, 1990.
 
Fonte: Autores de Literatura Portuguesa 

Poetas e Escriores da Lusofonia

Agostinho da Silva

    George Agostinho Baptista da Silva (Porto, 13 de fevereiro de1906 — Lisboa, 3 de abril de 1994) foi um filósofo, poeta e ensaísta português. O seu pensamento combina elementos de panteísmo, milenarismo e ética...

Alfredo Costa Pereira.

M.Sc. Engenheiro Mecânico (U.P.) Membro sénior da Ordem dos Engenheiros Cédula profissional da Ordem dos Engenheiros Nº 10199 Perito do ONDR (Observatório Nacional das Doenças Respiratórias) Pós Graduado pelo von Karman Institute for Fluid Dynamics – (Bruxelas) Investigador reconhecido pela FCT –...

Luís R Santos

Luis R. Santos (Aquazulis): Aquazulis em 27/06/2016    Luis (Aquazulis) nasceu no Estoril e faleceu aos 57 em Cascais. O amor dele pelo Alentejo é por ser a terra natal de sua mãe, para quem dedicou seus últimos dias. Colaborou com o site Luso Poemas com sua escrita, inspirando...

Alberto Rodrigues da Fonseca

  Alberto da Fonseca Nome Completo: Alberto Rodrigues da Fonseca  Localidade: Natural de Sacavém, residente em Les Vans sul da Ardéche França   O ESPELHO. JULGAR SEM ÓCULOS. Olhei para o meu espelho E vi um homem que me parecia velho. Coloquei os meus óculos, Meu Deus... mas sou...

Everaldo Lisboa.

Dormindo com a lua. Em meus guardados que trago na memória consigo vislumbrar tão longe além mar alguém que conheci. Fez de mim um ser tão inspirado Mas hoje ficaram nas lembranças do meu passado Aprendi a dormir ao relento, tenho a lua por companheira, porém em meus devaneios ainda te vejo,...
<< 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>