A morte.

A morte.

A morte que amedronta,

vem marcando, ferindo e sangrando.

Levando aos que ela encontra,

ou, aos que a Deus encanta.

 

Dói a prematuridade,

de uma flor em plena mocidade,

ser lançada a história,

e acolhido pela eternidade.

 

Sangra o peito de toda cidade,

ao receber a notícia,

desta imensa infelicidade,

que por uma fatalidade,

vai nos deixar muita saudade.

 

A família resta o abraço amigo,

o ombro em contrito,

o silêncio em respeito,

por este momento,

que esmaga o nosso peito.

 

Aos pais deixamos nossos sentimentos,

pela perda dos irmãos,

mas que tenha a certeza,

que eles com Deus já estão,

e a todos lá de cima,

Eles sempre olharão.

 

Vão em paz meninos,

que os anjos do Senhor,

lhes recebam com muito amor.

 

 

 

Meus sentimentos aos familiares e aos pais Dr. Luiz Borelli e Maria Santos.

 

 

A morte

Memórias póstumas aos irmão Luiz Gustavo e Luiz Borelli, mortos em acidente de carro no dia 06 de fevereiro de 2018 perto de Caxambu, em plena adolescência.

 

A Morte                

Autoria: Leandro Campos Alves

06 de Fevereiro de 2018

 

 

Acidente na BR-267 mata filhos de delegado aposentado próximo a Caxambu, MG

 

        Dois adolescentes de 13 e 16 anos morreram em um acidente na madrugada desta terça-feira (6) na BR-267, próximo a Caxambu (MG). Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o pai das vítimas, o delegado aposentado Luiz Borelli Filho, de 68 anos, levava os meninos para a casa da mãe, em São Lourenço (MG), quando perdeu o controle do carro, saiu da pista e capotou em um aterro. O carro teria saído da pista após fazer uma curva em pista molhada.

        Ainda conforme a polícia, as vítimas ficaram presas nas ferragens e morreram no local. O Hospital Cônego Monte Raso, em Baependi (MG), para onde o delegado foi levado, não informou o estado de saúde dele.

        Os corpos dos adolescentes seriam levados para o IML de São Lourenço.

 

 

Fonte: reportagem acima Portal G1

Meus Poemas.

Soneto Tempo

O tempo abranda a dor, cura o corte, cicatriza as lembranças, acalenta a morte, nos enche de esperanças.   O tempo abranda o passado, cura a ferida, apaga o que era errado, harmoniza o presente da vida.   O tempo é o único remédio, que abranda a desilusão, e faz renascer uma nova...

Declarações.

  Se um dia eu amei... Se um dia te conquistei... Digo a ti amor eterno, que minhas declarações são simples palavras, e não mostram o tamanho de meu sentimento.   Como frases jogadas ao vento, elas percorrem espaços, territórios e sonhos. Voam nas asas das promessas, mesmo assim, não...

Noites eternas.

  O silêncio da noite na cidade não será mais o mesmo. As ruas não terão na madrugada, o sons de seus passos solitários. A noite não trovoará a voz da sua amizade. O cambaleio do solitário sonhador, não terá mais sua maestria.   Nossas noites ficarão mais frias, as lembranças serão...

Fogão a Lenha.

Foto arquivo pessoal Gisele C. de Souza   Lembro claramente, daquele fogão de lenha. vermelho reluzente, com chapa negra e bem quente. Sua fumaça sai calmamente, pela chaminé que ficava a sua frente.   Construído sobre o chão liso, verde era a cor daquele piso.   Em pé ao seu...

Despedida.

Sonhei com a morte, acordei para vida. Vi sonhos morrerem com tempo, mas vi o tempo ressurgir em mim.   Com pensamento sempre no futuro, esqueci de viver o presente. Passei a sonhar com o passado, e a vida? Simplesmente passava.   Vi amigos partirem, vi a morte de perto, e...
<< 3 | 4 | 5 | 6 | 7 >>

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!