A morte.

A morte.

A morte que amedronta,

vem marcando, ferindo e sangrando.

Levando aos que ela encontra,

ou, aos que a Deus encanta.

 

Dói a prematuridade,

de uma flor em plena mocidade,

ser lançada a história,

e acolhido pela eternidade.

 

Sangra o peito de toda cidade,

ao receber a notícia,

desta imensa infelicidade,

que por uma fatalidade,

vai nos deixar muita saudade.

 

A família resta o abraço amigo,

o ombro em contrito,

o silêncio em respeito,

por este momento,

que esmaga o nosso peito.

 

Aos pais deixamos nossos sentimentos,

pela perda dos irmãos,

mas que tenha a certeza,

que eles com Deus já estão,

e a todos lá de cima,

Eles sempre olharão.

 

Vão em paz meninos,

que os anjos do Senhor,

lhes recebam com muito amor.

 

 

 

Meus sentimentos aos familiares e aos pais Dr. Luiz Borelli e Maria Santos.

 

 

A morte

Memórias póstumas aos irmão Luiz Gustavo e Luiz Borelli, mortos em acidente de carro no dia 06 de fevereiro de 2018 perto de Caxambu, em plena adolescência.

 

A Morte                

Autoria: Leandro Campos Alves

06 de Fevereiro de 2018

 

 

Acidente na BR-267 mata filhos de delegado aposentado próximo a Caxambu, MG

 

        Dois adolescentes de 13 e 16 anos morreram em um acidente na madrugada desta terça-feira (6) na BR-267, próximo a Caxambu (MG). Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o pai das vítimas, o delegado aposentado Luiz Borelli Filho, de 68 anos, levava os meninos para a casa da mãe, em São Lourenço (MG), quando perdeu o controle do carro, saiu da pista e capotou em um aterro. O carro teria saído da pista após fazer uma curva em pista molhada.

        Ainda conforme a polícia, as vítimas ficaram presas nas ferragens e morreram no local. O Hospital Cônego Monte Raso, em Baependi (MG), para onde o delegado foi levado, não informou o estado de saúde dele.

        Os corpos dos adolescentes seriam levados para o IML de São Lourenço.

 

 

Fonte: reportagem acima Portal G1

Meus Poemas.

Brumadinho.

Sombra a morte, no vale do desespero. Estrondoso dia, de lama, dor e enterro.   Fúria da natureza, na ruptura da obra humana. Desrespeito da força estática, levando no torso a dor, água e lama.   O vale se faz noite, o choro ecoa e reclama. A saudade daqueles, que deixou aqui quem os...

Grande final da Liga Mantiqueira de Motocross, em Liberdade MG.

        O ronco dos nossos motores, chora em silêncio a sua partida. Valeu Companheiro.                           Gabriel Ribeiro #13 Autor da Frase: Leandro Campos Alves.   Homenagem...

A morte!

A morte expressa o medo. Mas que medo? Medo do que? Nascemos e somos levados ao batismo, cremos em Cristo, na ressurreição e na vida eterna. Então não seria a morte a consagração do que na vida esperamos?   Aos que vão, o silêncio! Aos que ficam, o choro! Aos incrédulos, a desilusão!   A...

Silêncio

O pensamento voa, na calada da noite. E no silêncio do dia! Meu peito agoniza.   Os momentos da vida, ficam restrito nas lembranças. O tempo com a vida passa, e envelhecemos com ele.   Com o amadurecimento... Sinto a frieza da alma, na quietude do seu silêncio.   Sombrio...

Soneto de la vida

Nuestros cuerpos entrelazados, sin remordimiento y pecado, me lleva al éxtasis del placer, al poseer usted.   Gritamos y amamos, El placer rompe el silencio de la noche, como la propia noche, que se pierde al amanecer.   Las memorias permanecen, sin miedo y consecuencias, sin hijos o...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>