Talita Alves Morais e Rabelo apresenta CULTURA DO COTIDIANO

Talita Alves Morais e Rabelo apresenta CULTURA DO COTIDIANO

 

Cultura do Cotidiano em crônicas, um livro para toda família

 

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

TALITA ALVES MORAIS E RABELO nasceu em Itaúna/MG, casada e mãe. Reside em Brasília, onde atua como parecerista em Comissão de Cultura. Estudou Arquitetura e Urbanismo, História e Identidade Cultural na UNB, Gestão Pública e Relações Governamentais na FGV, Cultura e Folclore Popular pela UFRJ. Capacitada em patrimônio cultural pelo IEPHA/MG. Atuou como consultora em política pública cultural no centro-oeste de Minas. Realizou projeto de pesquisa sobre Expressão Popular nas Manifestações Culturais de Minas. Participa da Jornada Mineira de Patrimônio com oficinas de diagnóstico social através da arte. Premiada por Ação Social em diagnóstico social através da cultura e inclusão. 

 

“Quando você lê o livro e observa a beleza e singularidade de algumas coisas que vivemos todos os dias e as vezes não observamos que é o ponto alto do livro.”

 

Boa Leitura!

 

Escritora Talita Alves Morais e Rabelo é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor. Conte-nos o que é a Cultura do Cotidiano?

Talita Alves - Tudo começou com uma coluna sobre cultura para um jornal na minha cidade natal, em Itaúna interior de Minas Gerais. Trabalhava no departamento de cultura da minha cidade e fazia levantamentos históricos para o Instituto Estadual de Patrimônio em algumas cidades vizinhas. Com essas oportunidades acabei vivenciando muitas situações que mudaram minha maneira de entender a cultura. Percebi que cultura é muito mais complexo e amplo do que apenas livros, cinema, música, teatro. Que vivemos cultura o tempo todo. Na maneira de passar um café, de construir uma casa, de habitar essa casa, hábitos que são passados por gerações. Vi a cultura como uma herança social, e como nós moldamos os ambientes que vivemos, nossa cultura transforma a arquitetura, a dinâmica da cidade, as relações interpessoais. Então somos agentes culturais o todo tempo, sem distinção de sexo, raça, gênero ou condições socioeconômicas.

 

De que forma a Cultura do Cotidiano esta sendo abordada em seu livro “Cultura do Cotidiano”?

Talita Alves - O livro é formado por crônicas, mas acabou se tornando um diário. Um diário de todos os locais que passei vivi. Morei em 3 estados diferentes, com uma diversidade absurda. Engraçado que mesmo sendo no mesmo país, esse regionalismo e a grandeza do Brasil me impressionaram muito. A linguagem, alimentos, os costumes, as cidades funcionavam de maneiras muito peculiares. E cada crônica do livro retrata alguma situação que alertou para essas diferenças. Não apenas a mim, mas a minha família, meu marido, meu filho. São situações corriqueiras, como levar um filho a escola, as intervenções nas construções, os desejos e prioridades de cada sociedade das cidades que morei. Eram muito opostas. Lindo e assustador. É um livro leve, que qualquer pessoa se identifica com alguma situação, porque são comportamentos que acontecem o tempo todo, está acontecendo agora não é mesmo?

 

Quais os principais desafios para escrita do livro?

Talita Alves - Organizar idéias. Com certeza!!! Sou muito hiperativa, penso muita coisa ao mesmo tempo e tenho dificuldade em organizar isso. Achar palavras que consigam transmitir seu sentimento, que cheguem ao leitor. Acredito que o desejo de todo escritor é que o leitor durante a leitura consiga fechar os olhos e imaginar o que está escrito. Escrever um livro que tenha sentimento, que seja vivo.

 

De que forma estes desafios foram superados.

Talita Alves - Meu marido. Meu marido que me traz para a realidade, que me ajuda a concentrar e principalmente a concluir! Meu marido foi meu norte no livro, assim como é na minha vida.

 

O que mais a encanta na obra?

Talita Alves - A simplicidade. Simplicidade de sentimentos, de experiências. Comportamentos que são vistos como banais ou até mesmo no automático, hoje vivemos numa correria louca. Quando você lê o livro e observa a beleza e singularidade de algumas coisas que vivemos todos os dias e as vezes não observamos que é o ponto alto do livro.

 

A quem você indica leitura?

Talita Alves - Para qualquer pessoa que esteja viva. Mas viva mesmo, não apenas sobrevivendo e deixando a vida passar. Tem que ser leitores vivos, que não foram engolidos por um mundo cinza, que ainda encontrem cores nas coisas mais simples.

 

Onde podemos comprar o seu livro?

Talita Alves - Na editora perse, em meios digitais como no Kindle.

http://www.perse.com.br/novoprojetoperse/WF2_BookDetails.aspx?filesFolder=N1332428513218

 

Quais os seus principais objetivos como escritora?

Talita Alves - Eu sou do interior né? Apesar de hoje viver em Brasília. Sou do tempo que você tinha a obrigação de deixar um legado e não herança. Queria plantar uma árvore e plantei várias! Queria ter um filho e tenho um maravilhoso, perfeito com suas imperfeições, com um coração maior que o mundo! E escrevi um livro! Das minhas obrigações como cidadã acho que já cumpri todas! Quero que as pessoas voltem a encontrar felicidade, leveza nas pequenas coisas. Serem felizes com os pequenos milagres diários. Se alguém sentir isso no livro já sou uma escritora realizada.

 

Como você vê a Cultura do Cotidiano através da Literatura?

Talita Alves - Os livros são transcendentais, atemporais. Você viaja, conhece o mundo, sociedades através de um livro sentando na sua casa. Você conhece e as vezes se reconhece num livro. Com o Cultura do Cotidiano não é diferente, o leitor vai se enxergar em determinadas situações, conhecer particularidades dos lugares que vivi e principalmente argumentar. Rever alguns conceitos, concordar e até mesmo descordar. Instigar o leitor, exercitar suas opiniões, observar o que está ao seu redor e não apenas uma tela de celular ou televisão. Criticar, construir ideias novas. Um intercâmbio de ideias.

 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor “Cultura do Cotidiano” da autora Talita Alves. Agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Talita Alves - Agradeço imensamente a oportunidade, foi uma delícia!! Adorei!!

Quero que apreciem suas vidas, valorizem seus momentos, com sua família, com seus amigos. Que andem mais lentamente pela cidade, que observem as construções, sintam falta de um comércio que fechou, conheçam um que abriu, conversem mais, observem mais, vivenciem o que está ao seu redor. Criem bagagem, experimentem novas coisas. Permitam-se a felicidade. Vivenciem os sofrimentos. Tome as rédeas da sua vida, ouse, arrisque. Vai dar certo sim e vai dar errado também, mas acomodar-se jamais. A vida não é um comercial de manteiga, existem altos de baixos, mas ser feliz não é um momento. Felicidade é vida. Faz parte de estar vivo.

 

Contatos da autora:

talitaalvesmorais@gmail.com

 

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

Fonte: Divulga Escritor.

 

Entrevistas Literárias.

Vanessa Cruz de Araújo

Em 'As Seis Terras Sagradas- A Saga de Hadizat' da autora Vanessa Cruz de Araújo 'Naish é Revelada' Por Shirley M. Cavalcante (SMC)         Vanessa Cruz de Araújo nasceu no Recife (PE) em 1981. Aos doze anos de idade apreciava criar e contar histórias para as amigas,...

MADHU MARETIORE

    Nasci poeta e vou morrer de amor pelos sargaços tristes.       Dizem que sou de Bom Jesus do Itabapoana, Estado do Rio. Eu digo que vivo em Estado de Graça. Dizem que trabalhei por uma eternidade no Banco do Brasil. Eu digo que atualmente adoro um banco de...

Margot Weide

Autora brasileira morando há vinte e cinco anos na Alemanha é destaque na literatura contemporânea Nasci em São Paulo; morei e conheci quase todos os Estados brasileiros. Cursei a escola Técnica de Química Têxtil e me formei pela Universidade Santa Úrsula no Rio de Janeiro, trabalhando durante anos...

Palestrante Anibal Teixeira

Não Faça Birra Faça Economia com o autor e palestrante Anibal Teixeira     Anibal Teixeira é Economista, Empresário, Coach e Analista Comportamental.     Formação Acadêmica: International Professional & Self Coaching (IBC), Mapeamento de Perfil...

Índrea Facenda Falavigno

Cultura Indígena contemporânea é abordada em O Morro dos quatro cantos da autora Índrea Facenda Falavigno Índrea Facenda Falavigno, 30 anos, nasceu em Sarandi (RS), morou em Passo Fundo, Porto Alegre e Caxias do Sul, todas cidades do Rio Grande do Sul, e hoje vive em Florianópolis (SC), onde...

João Bezerra da Silva Neto

por Shirley M. Cavalcante (SMC)       João Bezerra da Silva Neto nasceu em Maraial, Zona da Mata Sul de Pernambuco. Filho de agricultores, ainda criança deixou os campos e veio morar na cidade. Do interior trouxe todas as tendências do caboclo simples e ouvidor de histórias...

Simone Gannam

Lançamento do livro de Simone Gannam reúne familiares, amigos e amantes da literatura Por Gislene Vilela       No final de tarde desta última terça feira (15), estiveram reunidos no Alzira Park Hotel, familiares e amigos de Simone Gannam Lage Ribeiro no lançamento de...

Mirian Menezes de Oliveira

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Mestre em Semiótica, Tecnologias de Informação e Educação – UBC – Mogi das Cruzes – SP.  Membro da REBRA - REDE DE ESCRITORAS BRASILEIRAS, da AJEB – ASSOCIAÇÃO DE JORNALISTAS E ESCRITORAS DO BRASIL,  Embaixadora da DIVINE ACADÉMIE FRANÇAISE DES ARTS...

Sandra Boveto

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Sandra Boveto (1969) reside em Maringá, no norte do Paraná. É casada e mãe de um menino de oito anos. Graduada em Letras e Direito, pela Universidade Estadual de Maringá, exerce o cargo de auditor-fiscal da Receita Federal desde 2006. Sem abandonar sua...

Paul Richard Ugo

Por Shirley M. Cavalcante ( SMC)   Publicitário, redator e professor, desde criança criando roteiros de filmes imaginários, e depois roteiros de filmes de treinamento, publicidades em TV, textos para anúncios impressos e, em casa, criando histórias e colecionando ideias. Amante dos livros e...

Julio Carlos Alves

Seringueira Localizada em praça da cidade de Campinas é personagem principal de LUNA LINA.   Por Shirley M. Cavalcante (SMC)     Encontros e desencontros são contados e recontados  pelo autor Júlio Carlos Alves em reflexiva história sobre a vida.   O ambientalista Julio...

Carlos Arinto

Por Isidro Sousa   Carlos Arinto é o pseudónimo literário de Carlos Arinto, pessoa do sexo masculino. Arinto é uma casta de uvas, que serve para vinho, tendo a sua região demarcada em Bucelas e a maturidade do engarrafamento na Mealhada (em Portugal). Também existe como espumante. O autor que,...

Orlando Lodi

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Orlando Lodi, São Roque - SP. Brasil Nasceu em 1942, em seu primeiro envolvimento com as artes plásticas criou e participou de inúmeras exposições, individuais e coletivas, expondo mosaicos feitos com pequenos e irregulares pedaços de acrílico. A dificuldade...

Antônio Neto

Comprando o livro "Pegadas de um Sertanejo - Vida e Memórias de José Saturnino" você ajuda a construir biblioteca comunitária   Por Giuliano de Méroe   Antônio Neto é Pernambucano de Serra Talhada, Graduado em Engenharia Civil e Pós - graduado em Engenharia de Segurança do Trabalho pela...

Italo Anderson

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)   Livro “Pelo Ralo”, de Ítalo Anderson é lançado na 24ª Bienal do Livro de São Paulo   Artista e poeta, nasceu em Fortaleza no ano de 1993. Mudou-se para São Paulo aos 19 anos. Em 2014, publicou o livro "Gaveta Aberta", através do selo...
1 | 2 | 3 >>

Artigos por Luis Eduardo Garcia Aguiar.

JUAREIZ CORREYA

  Nasceu em Palmares, região Mata Sul do Estado de Pernambuco, Poeta, contista e editor. Diretor editorial da Panamerica Nordestal Editora, do Recife (PE), e assessor da Companhia Editora de Pernambuco – CEPE. Foi colunista de arte do Diário do Grande ABC (Santo André, SP), de 1970...

Felipe Júnior.

Felipe Júnior - por Eduardo Garcia.   Felipe Júnior é Poeta declamador e cordelista nascido em Patos, na Paraíba, e embriagado das vertentes poéticas de São José do Egito-PE. Traz na sua bagagem a poesia viva, engraçada, saudosa, própria da sua terra e dos grandes poetas já...

Rosa Lia Dinelli

  Natural do estado do Amazonas, Município de Maués. É filha de Octávio Monteiro Dinelli e Orsina Michiles Dinelli. Casada e estabelecida em Pernambuco desde o ano de 1958. Mãe de Myrtes, Learsi e Ludmila, que lhe deram sete netos: Saulo, Karina, Priscila, Vanessa, Yasmine, Daniel e...

Austro Costa.

          Austriclínio Ferreira Quirino, o poeta e jornalista nasceu no dia 9 de maio de 1899, na cidade de Limoeiro, em Pernambuco. Sem pai e abandonado pela mãe, foi criado por um tio. Publicou seu primeiro poema em 1913, “O Empata”, em Limoeiro.  ...

Maria das Dores Andrade.

        Maria das Dores Andrade, nascida em 29/02/1976 na cidade de Olinda / PE. Ela é a mãe de Claudio Rodrigo Barros Tiago e Ricardo Barros, escritora, pesquisadora, poetisa. Formou-se em Literatura na Universidade Federal de Pernambuco, atualmente é pós-graduada em...

EUGÊNIA MENEZES

EUGÊNIA MENEZES   Eugênia Menezes nasceu em Taperoá, no cariri paraibano. Ali viveu até os onze anos quando, muito a contragosto, saiu para estudar, mantendo os vínculos com essa comunidade até hoje. Bacharel e Licenciada em Ciências Sociais, especialização em Sociologia e Métodos e...

JARDEL FRANÇA

        Jardel França nasceu em 08 de agosto de 1973 na cidade de Paulista, PE, é poeta, contista e romancista, membro da ALAP (Academia de Letras e Artes do Paulista PE), do Núcleo da cidade de Paulista em Pernambuco da UBE (União Brasileira de Escritores), do Café...

Madalena Castro

            Madalena Castro - poetisa pernambucana, nasceu em 28/05/1946 no Engenho Desengano, Bom Jardim, PE (hoje Machados). Sócia efetiva da UBE-PE (União Brasileira de Escritores), sócia fundadora da Sociedade dos Poetas Vivos de Olinda e da...

Auzêh Freitas

  Pseudônimo de Maria Auzerina de Freitas           Pernambucana de Pesqueira (com muito orgulho, como gosta de salientar), Professora, Escritora, Compositora, Poetisa Declamadora e Atriz amadora.         Membro das seguintes...

Extinções

        Hoje vemos como profissões seculares estão acabando, como o sapateiro, quase não se vê, os calçados hoje são descartáveis e mais baratos.            Usam-se tênis, sandálias, muito comuns no nordeste devido ao clima.  ...
1 | 2 >>

Biografias de Escritores Brasileiros.

Alcione Sortica

           Alcione Sortica, Cachoeira do Sul, 17 de dezembro de 1935) é um escritor brasileiro.         Ativista cultural, é membro e presidente do conselho fiscal da Academia de Artes, Ciências e Letras...

Sergio de Sersank

        Poeta paranaense natural de Florestópolis, define-se como homem comum, em paz consigo e com a vida. Libertário. Independente. Um cidadão do mundo ou “monda civitano”, na língua esperanto, que fala com fluência e divulga com otimismo. Sersank vem de...

Pedro Pires Bessa.

          Pedro Pires Bessa, natural de Divinópolis, MG.          Doutor em Teoria Literária pela UFRJ, em 1985 – Pós-Doutor em Literatura Comparada pela UFRJ, em 2001 – Mais de 30 livros publicados – Mais de 100 artigos...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>