Direitos Autorais o Grande Julgamento.

Direitos Autorais o Grande Julgamento.

 

        Chamo-me José Pedro, escrevo pequenos pensamentos por mero prazer. São textos com uma construção quase única.  São poucos os poetas e os escritores que conseguem a façanha de redigir romance em versos. Alguns chamam esta construção de contos, outros de crônicas e ainda existem aqueles leitores que simplesmente os chamam de poemas.

        É normal encostar-me ao meu computador e em poucos minutos redigir textos e poemas, da mesma forma em que também é normal publicá-los em algumas comunidades literárias. Nunca me preocupei com a exposição de meus textos, até o dia que o pior aconteceu...

        Visitando alguns textos e lendo poemas de amigos, passei o olho em cima do anúncio do lançamento de um livro de poemas. Algo me chamou muito a atenção, então cuidadosamente me pus a lê-lo, e a cada letra, a cada verso, meu coração palpitava fortemente e a palidez tomava a minha face.

        As poucas páginas que estavam dispostas à leitura, eu reconheci os meus textos naquelas linhas, até mesmo os erros que estavam no conteúdo, pois para infelicidade do autor que publicou o livro, eu ainda não tinha feito a correção ortográfica dele.

        Não tive dúvidas em procurar a justiça para requerer o reconhecimento de minha autoria na obra, eu queria não era o dinheiro e muito menos que a sentença prejudicasse o compilador, mas o reconhecimento do mesmo.

        O grande dia estava marcado, e os advogados estavam munidos por vastas documentações e provas, ambos estavam certos do veredicto a favor, porém eu receava por um sentimento estranho, tipo uma premunição.

        O julgamento já estava em andamento e as provas estavam sobre o olhar atento do Juiz. Com a voz mansa e sábia, o Juiz fez uma referência avisando que tinha passado a noite lendo as provas do auto, porém era sabido que aquele julgamento só poderia ter uma sentença a ser homologada, mas ele como bom apreciador de contos ordenou que ambos os escritores contassem como surgiu a construção do livro.

        Em primeiro ele solicitou a palavra àquele que não era dono dos textos, e meio gago com a voz trêmula ele contou sua história.

        Logo em seguida ele afirmou que queria ouvir a minha, então protegido pelo dom que Deus a qual fui agraciado por Ele me pus a contar a história.

 

Meritíssimo,

hoje estou aqui na sua frente,

para requerer a minha autoria,

destes textos aqui publicados,

por este pobre coitado.

 

Cada letra tem uma rima,

que por mim foi construído,

e ainda tenho dito,

que foi por minha esposa todo corrigido.

 

Neste termo peço ao senhor que é autoridade,

que me devolva a veracidade,

de assinar a obra em julgamento,

no qual alega ser este senhor,

o seu criador.

 

Mas cada verso tem minha marca,

cada marca tem a minha história,

e a história guarda um pouco de minha memória.

 

Escrevo não é por glória,

mas por inspiração que por Deus foi-me dado,

para traçar as linhas destes versos,

isso já é prova e isso é fato.

 

Por isso eu provo por minha oratória,

que cada letra deste tem a minha autoria,

porém infelizmente ele não foi por mim registrado,

conforme a lei tem aconselhado.

 

Mas quero também solicitar que na sentença,

o senhor perdoe este pobre coitado,

por ter o texto de mim surrupiado,

sem imaginar que o dom da escrita é uma dádiva,

que nasce no coração,

e não sobrevive de ilusão.

 

Termino a minha humilde defesa,

agradecendo o senhor a gentileza,

de ouvir o lamento deste poeta,

por isso já tenho a certeza,

que o veredicto será contra o acusado.

 

E termino afirmando que hoje aprendi,

que um texto só pode ser divulgado,

após seu registro ter sido homologado,

na Biblioteca Nacional,

e já ao final lhe deixo meu muito obrigado.

 

        O juiz ouviu atentamente a minha defesa, porém ninguém mais tinha a certeza do resultado final, mesmo diante de tantas provas havia uma única fonte que pesava: o registro do texto na Biblioteca Nacional.

        Os advogados esperavam o veredicto ser anunciado e proferido pelo juiz.

        Por minha vez, eu tinha quase a certeza de ter comprovado a autoria do trabalho.

        O juiz saiu da sala e após cinco minutos voltou com a sentença redigida. Ele pediu a todos para sentarem e logo falou:

        __Tenho certeza que o livro foi compilado pelo réu e que a autoria é de José, não há duvidas do dom que sobre ele está incrustado, porém como juiz tenho que relevar-me às provas materiais, tenho que andar sobre a retidão da lei e do código penal, com coração pesado e a consciência tranquila, eu declaro que a autoria do livro em julgamento, provido da prova maior contextual que é o registro na Biblioteca Nacional, concedo ao Réu aqui em questão, Antônio Firmino, a autoria da obra. E declaro que a custa deste processo vai para ao José.

        Assim dou por encerrado este julgamento.

        O veredicto “caiu como uma bomba em minha vida”, eu tinha a certeza que sairia vencedor daquele julgamento, mas para lei a dádiva de escrever não é prova contundente, só o registro nos dá o poder de sermos donos de obras intelectuais.

        O livro virou sucesso de venda, o autor nunca mais lançou outra obra, e eu?...

 

 Todos direitos estão reservados a autor  conforme artigo (Lei 9610/98)

 

Crônicas de Leandro Campos Alves.

Senhor Digué.

        Um dia, quando adolescente, eu estava sentado no banquinho de madeira dentro de uma mercearia, cujo o proprietário era pai de um grande amigo, quando percebi entrar uma criança meio ressabiada com olhar desconfiado e todo acanhado, olhando na direção do dono...

Ciúmes...

Foto web           A vida é mesmo cheia de sentimentos, obstáculos, raivas e falta de compreensão.     Sou Paulo e casei-me muito cedo, mas tinha certeza do que queria, pois maturidade nunca me faltou, mas minha impetuosidade sempre esteve comigo, em...

Curiosidades de Liberdade Minas Gerais.

        A crônica que passo a contar, é uma daquelas que todos pensam que só acontece em histórias fictícias das mentes brilhantes de grandes escritores.         Mas a realidade muitas vezes se confunde com as histórias e romances, pois na...

Fundação da Rádio Comunitária Liberdade FM.

        A rádio que recebeu o nome em homenagem a nossa cidade, “Liberdade”, tem sua origem e fundação uma história que poucas pessoas sabem de verdade, ou, quase ninguém, porque os fundadores da rádio são poucos que estão entre nós, infelizmente.  ...

“A vida do João”

        “Tudo deu início em meados do ano de mil novecentos e setenta e um, num pequeno vilarejo onde composta de poucas ruas ainda de terra batida, mas que os moradores se cumprimentavam respeitosamente como compadres. Neste período como se a magia do amor tomasse...

Fundação do Time Ferrugem.

        Vamos falar um pouco da história de Liberdade MG.         Natural de Liberdade, até meus vinte e dois anos residi na cidade e neste período fui eletricista, trabalhei como servente de pedreiro, mas meu primeiro emprego com carteira...

Direitos Autorais o Grande Julgamento.

          Chamo-me José Pedro, escrevo pequenos pensamentos por mero prazer. São textos com uma construção quase única.  São poucos os poetas e os escritores que conseguem a façanha de redigir romance em versos. Alguns chamam esta construção de...

Algodão doce.

          Com não falar em algodão doce, sem citar aniversários, crianças e alegria.         Mas para quem acha que esta guloseima é um doce apenas de criança, se engana, pois há alguns anos atrás, eu fui com um...

Nomes de Bebês.

Crônica Nomes para Bebês.           A vida é muito engraçada mesmo.         Quando nascemos, nossos pais procuram o melhor nome para nos dar, esta é a primeira marca que ganhamos no...

O Capelo.

              A vida de disléxico é engraçada mesmo, não é tão problemática como todos pensam.        Temos algumas limitações, mas que com muito bom humor se tornam piadas, ficando eternizada na memória de nossos...
1 | 2 | 3 >>

O País e o Mundo.

Cuiabá.

   Cuiabá. “Fundada pelo bandeirante António Pires de Campos,    Cuiabá origina-se do nome "Ikuiapá", que significa "lugar de flecha-arpão". Acredita-se que o local era frequentado pelos índios Bororo que pescavam com flecha-arpão na foz do rio Ikuiébo, afluente do Rio Cuiabá....

Festa de setembro em Liberdade.

        A imagem do Senhor Bom Jesus do Livramento é considerada uma das mais belas obras de arte sacra de todo o sul de Minas. Esculpida entre os anos de 1720 e 1750, a imagem mede, em seu conjunto, 1,90m. O grande destaque está no sangue que escorre das chagas de...

Alerta do Ministério Público Federal e da Polícia Federal

    Foto ilustrativa web.     Repasso uma informação importante a todos nossos leitores e amigos, pois tenho recebido muitos e-mail de intimação que inicialmente ditos serem da Policial Federal e do Ministério Público Federal, imaginei que pudesse ser fraude, entrei em...

Festival Nacional de Corais em Caxambu MG.

        A administração 2017/2020 de Caxambu a cada dia nos surpreende, o envolvimento do Prefeito Diogo Curi e o Vice Luiz Henrique com a transparência administrativa, o apoio à cultura, e ao desenvolvimento da cidade em prol da população é nítida.  ...

Professor Mariano Salas e Agostina Andreata.

        Estava passeando pela web em pesquisa de novos talentos, e tive o prazer de ver a História da menina Agostina Andreata, que sonhava em dançar porém sua deficiência não a deixava realizar este sonho.         Uma história que seria...

1ª Feira do Agronegócio do Circuito das Águas

        A 1ª Feira do agro negócio do circuito das águas tem o objetivo de aglutinar pessoas em prol da construção de um evento anual que auxilie no desenvolvimento econômico, técnico, social e ambiental na Região do Circuito das Águas de Minas...

Rezende Neto Solimene e Vieira Advogados

             Uma empresa séria antecipa nossos passos.      Tenho recebido por e-mails notificações de protesto, notificações estas perfeitas que podem nos levar pela curiosidade a abrir o arquivo e infectar com vírus nosso PC.  ...

II Encontro de Bandas de Música de Seritinga.

8:00 hs – Café na Escola E. M. Clóvis Salgado 10:00 hs – Desfile das bandas pelas ruas da cidade 11:20 hs – Formação do Bandão 12:00 hs – Almoço 14:00 hs – Apresentação na Praça Sete de Setembro.     Dia 30 de julho de 2017 Realização: Corporação Musical São João Batista. Fonte:...

Tragédia em Pedrógão.

        Simplesmente não tenho palavras para falar neste momento sobre a tragédia que passam meus amigos em Portugal, alguns amigos moram na região que está em chamas e por eles eu oro, e também peço a Deus o conforto aos familiares e a toda população que estão no meio...

Zé Fumaça Dionísio

        Aos amigos leitores, peço licença e abro espaço carinhosamente na Literatura para apresentar este talento de Minas. Um grande intérprete que nos leva à felicidade de saber, que boas músicas como as interpretadas por Raul, Zé Geraldo, Ventania entre outros,...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>