Deuseli Campos Alves.

Deuseli Campos Alves.

 

Como falar em amor à literatura, às letras e aos poemas,

sem reverenciar à sua ligação materna.

Ligação de amor às normas,

ou simplesmente a ligação de sons e fonemas,

que dá origem a nossas línguas e dialetos.

 

Como as letras se unem em uma Torre de Babel,

trazendo a beleza erudita em sua comunicação,

e na existência pura e simples de sua composição.

 

Nossa raça humana não é diferente,

olhares se trocam entre os jovens,

amores nascem e morrem pela idade,

outono passa e chega a primavera,

deixando como rastro seus frutos.

 

Frutos da nova geração,

mas no amanhã,

o novo envelhece,

e necessitando dar continuidade a raça,

novos frutos surgem,

carregando consigo origens e características,

predominantes da herança genética.

Ou quem possa disser,

da herança evolutiva da humanidade.

 

Como as letras reproduzem sons,

textos, romances e poemas.

Nós somos a sua perpetuação,

pois polinizamos a suas regras e comunicação.

 

Mas pela dádiva divina,

quem poderia dizer a ironia do destino?

Numa família filhos nascem,

cada um carrega a sua herança genética,

todos diferentes como as consoantes e vogais.

Porém esse mesmo tal destino,

prega sua peça.

Em uma família de quatro filhos,

dois se apaixonam pela literatura,

um homem e uma mulher.

Que com seus olhares debochados,

ou ironicamente engraçados.

Amadurecem suas escritas e ganham seus espaços.

 

Irmãos unidos não só pelo elo do amor,

mas unidos também pela cumplicidade dos poemas.

Por isso eu não poderia deixar de apresentar,

esta poetisa,

que muitas vezes prefere o anonimato,

mas agora a ela eu abro este espaço.

E dou o meu carinhoso abraço,

Por se tratar não só de uma grande poetisa,

mas de minha irmã amada,

e que por mim,

sempre será reverenciada.

 

Que traz ao seu nome a proteção divina,

carrega consigo o prefixo sublime e onipotente,

abençoada por Deus,

apresento Deuseli Campos Alves.

 

Conheçam um pouco a sua biografia e seu trabalho.

 A todos um bom tur literário pelas letras desta poetisa.

 

                                                Saudações literárias: “Leandro Campos Alves.”

                                                                                                            05/05/2014

 

                                                                                   

Biografia  de Deuseli Campos Alves.

 

Sou escritora e professora de Língua Portuguesa, natural de Liberdade/MG, autora de dois livros de poesias, o mais recente publicado pela Real Academia de Letras do Rio Grande do Sul, membro da Ordem da Confraria dos Poetas da Ordem do Dragão Dourado (RS), da Fundação Culrural Del' Secchi, participante da XIV Enciclopédia da Literatura Brasileira Contemporânea, vencedora do 1º Concurso Literário Nacional Buriti Cronicontos na categoria "crônicas", colaboradora do Museu de História e Arte Regional (MHAR) - Liberdade e o Sertão da Mantiqueira, desenvolvido pela UNESP de Bauru.

 

 

Entrevista Coordenada pelo Prof. Pedro César Alves, Araçatuba/SP.

Em Outubro de 2010.

SITE: Araçatuba e Região.

Link:www.aracatubaeregiao.com.br/entrevistadodeuselicamposalves.htm

 

DEUSELI CAMPOS ALVES

01) Quem é Deuseli Campos Alves?

Deuseli: Talvez, essa seja a pergunta mais difícil de responder nesta entrevista e em todas as outras, em qualquer tempo. É questionamento humano e universal. Quem somos?... Na pessoa Deuseli, posso dizer que sou mudança, fluência, movimento. Aprendo um pouco a todo momento e me acrescento no convívio com cada pessoa que passa pela minha vida, independente da duração desse contato. Agradeço às boas energias do Universo todos os dias por essa oportunidade. Como parte de um todo me encanto por ser quem ainda não é, mas quem está se tornando.

02) Antes de começar a falar de seu trabalho, o que a Srª tem a falar de sua cidade - Liberdade/MG?

Deuseli: Despida de algumas atitudes humanas feias de alguns cidadãos que não têm amor por Liberdade (MG) e que não se importam com o seu progresso, digo que minha cidade é linda! Possui uma riqueza de histórias, de personagens típicos que ficaram na memória do povo e de outros que ainda sobrevivem, de pessoas boas, do encanto abissal que Minas dá ao seu chão que faz com que sejamos mais introspectivos, reflexivos, desconfiados e ao mesmo tempo bem-humorados, com um dialeto delicioso de se ouvir! Gosto muito da Liberdade da minha infância também, quando ainda não existiam celulares, internet e o povo conversava mais pessoalmente. Nossas mães faziam quitanda todo final de semana na padaria do Sr. José Cândido, onde tinha um forno à lenha. Lá era um ponto de encontro para se colocar a conversa em dia! As roupas eram lavadas à mão (mais sofrido, claro) e colocadas para secarem no varal seguras por pregadores de madeira. Casa onde havia neném então, era uma lindeza de tanta fralda de pano secando em cordas de nylon espalhadas pelo quintal afora... Crianças brincavam de pique, peteca, passa-anel, boca de forno e às vezes ficavam de mal por todo o sempre, e voltavam a conversar minutos depois!!! Existia ingenuidade e doçura nas atitudes. A vida era mais artesanal e o sentimento mais presente. Como em minha cidade, ainda temos pessoas que conviveram muito próximas da história do início dela, esta aparenta ter menos tempo de existência que verdadeiramente tem. Só que com o advento da globalização, ela (como quase todas as outras) foi invadida por uma tecnologia que afastou um pouco as pessoas. Todos estão tensos com as horas, com as chamadas recebidas, com as chamadas discadas, o sussurro das conversas foi invadido pelo barulho infernal dos celulares. Conversamos via internet com o vizinho, que até há pouco tempo se debruçava na janela para bater papo! Não sou contra nada disso, claro, mesmo porque é inevitável, mas como poeta, lançando um olhar lírico sobre minha cidade, sinto-me um pouco saudosista. E olha que não sou tão velha assim, hein! rs! Quando nasci, o homem já havia pisado na Lua há muito tempo! rs!!!!!

 

03) A Srª gosta mais de ler e escrever, ou de desenhar e pintar? Por quê?

Deuseli: Gosto de ler e de escrever. Sou míope desde pequena, acho que isso me afastou de habilidades que requerem a perspicácia da visão, como a pintura ou o desenho. Não que eu não admire esse tipo de arte, pelo contrário, admiro mais ainda, mas me senti sem paciência para desenvolvê-las.

 

04) Quanto ao que escreve, a Srª tem preferência por quais temas? Por quê?

Deuseli: A solidão existencial. Sempre. Esse tema está impregnado em mim. Não é por um acaso que meu segundo livro tem por título "Pessoa".

 

05) Com quem se identifica mais em suas obras? Por quê?

Deuseli: Com Clarice Lispector nos questionamentos, Manuel Bandeira e Mário Quintana no lirismo.

 

06) Como foi a ideia de começar a escrever?

Deuseli: Aos seis anos eu já lia e escrevia. Poesias, inclusive. É dom.

 

07) O que a motiva a escrever? Tem algum cantinho especial?

Deuseli: Ler me motiva a escrever. Mas, não tenho um momento especial, um lugar especial. Os textos vêm até mim.

 

08) Com toda a certeza, a Srª já ouviu críticas a respeito do seu trabalho. Como as encara?

Deuseli: Com a maior naturalidade possível e com a plena consciência do respeito para comigo mesmo pelo fato de eu ser uma escritora. Meus textos são verdadeiros, limpos e minha consciência também. Se for um elogio, absorvo, se for uma crítica negativa, desprezo e pronto.

 

09) Falando sobre seus trabalhos, como decide sobre os títulos?

Deuseli: É inacreditável; mas, meus poemas vêm com título, começo, meio e fim. Sempre. Nunca sofri para escrever um texto.

 

10) A crônica "A casa da vó", 1ª colocada no I Concurso Literário Buriti Cronicontos, teve inspiração em quê? Ou em quem?

Deuseli: Na casa da minha avó materna, na vó, no vô, tios e tias, primos e primas que confeccionaram essa preciosidade em minha vida!

 

11) Ao confeccionar suas obras, a Srª tem em mente passar algum aprendizado?

Deuseli: Não. Mas me realizo quando vejo pessoas se identificando com os poemas, os textos, e enxergando neles, um pedaço de suas vidas também. (Quase todo mundo tem uma lembrança de casa de vó, por exemplo... A saudade é inevitável!).

 

12) A senhora participa de algum grupo de estudo ou associação cultural?

Deuseli: Faço parte da Fundação Cultural Del'Secchi, da Confraria da Ordem dos Poetas do Dragão Dourado (RS), ah! E agora do 'Buriti Cronicontos'!

 

13) Aos estudantes, o que indica?

Deuseli: Como disse Quintana: "O verdadeiro poema não é aquele que a gente lê e sim aquele que lê a gente", indico que leiam muito, muito mesmo. Sobretudo o gênero textual que tiverem preferência.

 

14) Qual o recado que deixa aos leitores do site?

Deuseli: Não é bem um recado, mas um agradecimento: obrigada, muito obrigada!

 

15) Como se pode ter contato com o seu trabalho?

Deuseli: Publiquei meu segundo livro pela Real Academia de Letras do RS, um trabalho particular, por isso, não está nas livrarias. Qualquer interesse entrem em contato comigo pelo e-mail: DEUSELI CAMPOS ALVES - Beijo grande a todos!

 

Coordenação: Prof. Pedro César Alves, Araçatuba/SP.

- Outubro de 2010.

 

A Fuga.

Estou fugindo pela fresta dos olhos ao acordar

Pelos poros da pele

Pelo vão da janela

Pela greta da porta

Pelo silêncio absoluto

Pela ausência

Pela omissão

Tudo ao meu redor e em mim respira e transpira fuga

 

Fujo desesperadamente

Com medo

Sozinho

Fujo pelos fluidos de minhas indecisões

De minhas distrações

Fujo de desespero

Fujo pelo ponteiro do relógio

Pelos labirintos

Pelas escadas

Fujo pelo vácuo da teia

Pelo sal do choro

Pelo escuro da noite

Pelo porão da casa velha

Fujo gastando minha sétima vida

Transpirando a pele

Ofegando a respiração

Fujo até que tudo se “estabaque”

Se exploda

Se acabe.

 

E que a paz possa reinar como uma rosa branca

Abandonada sobre um jazigo em cimento coberto de lodo

Com suas pétalas suavemente deslocadas pelo vento.

                                              

“ Deuseli Campos Alves”

 

Para conhecer mais seus trabalhos acessem os links abaixo, e bom tur literário pelas letras e sonhos da dádiva de Deus, desta poetiza chamada Deuseli.

 

pt.allreadable.com/vid/cc2a60jo

www4.faac.unesp.br/extensao/mhar/acervo/prodartistica/800x600/prodartistica.html

 

Obrigado aos meus amigos leitores pela visita, e fiquem com Deus.

Escritores Convidados.

Isaías Medina López

        Hoje a literatura não tem mais fronteiras, idiomas e separação de gêneros.         Território é a representação dos limites geográficos de nações, porém o talento literário rompe estas barreiras e nos presenteiam com amizades de...

Kátia Storch Moutinho

        Mineira de Teófilo Otoni-MG, radicada em Vitória - ES desde 1981; neste tempo, um hiato, onde foi cursar Design Gráfico na UEMG, em Belo Horizonte.         Empreendedora por natureza e acima de tudo, alguém que ama...

Gravatá Dea G. Coirolo Antunes

        Nasci no Uruguai, fiquei lá até meus 38 anos. Em 1984 vim para o Brasil como correspondente extrangeira do Jornal El Telegráfo de Paysandu Uruguay. Viajei por outros continentes. Sou prof. de Biologia. Curto poetas como Lorca, Neruda, Miguel, Hernandes; Manuel...

Suely Ribella

  Advogada, Escritora, Poeta Acadêmica Imortal, Membro Nacional Vitalício da Academia de Letras do Brasil-ALB; Membro da Associação Internacional de Poetas; Membro do Movimiento Poetas Del Mundo;   SONHADORES   E nos perdemos  em nossas vidas,  por onde andamos...  E...

Daniel Denani

        Daniel Denani (1987) nasceu e cresceu na cidade de São Paulo, no distrito de Pirituba, zona norte. Iniciou sua carreira como escritor aos 14 anos de idade, quando participou mais com estudos na área poética do que obras e trabalhos propriamente ditos, e foi...

Anuragi Mauricio Antonio Veloso Duarte

    O coração do mundo Doces rusgas de namorados, destinos destilados em aguardentes, cadáveres de generais apodrecendo, turbas de pedintes, claves de sol no ar, quebras de mar na praia à noite, levas de ouriços,  um não sei quê de...

José Alberto Sá.

        Existem aqueles escritores que caminham e lutam para conquistar seu lugar ao sol, mas também existem os mestres, pessoas iluminadas pelo dom divino da expressão, pela força das palavras e pelo carisma, que constroem seu nome sobre a dádiva  de...

Roberto Mello

        Sempre procuramos aquilo que nos dá felicidade na vida, um bom emprego, dinheiro, carros, posição social entre vários outros objetivos! A vida é assim mesmo...         Porém vou dizer a verdade que mais parece uma utopia, ou, uma...

Paulo Braga Silveira Junior.

               Pablito Nerudo é filho de Paulo Braga Silveira (Gerente de recursos humanos, teólogo, poeta e escritor) e de Zilda Sguassábia Silveira (cozinheira, tricoteira, dona de casa e esteio de toda a família) é natural de São João da Boa...

Juliana Teixeira.

         Convido os amigos a conhecerem um pouco da obra da Escritora Juliana Teixeira, que de uma forma especial fiquei conhecendo.          A escritora Juliana e eu somos moradores do mesmo Estado, porém foi  uma amiga nossa que também é...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Meus Poemas.

Soneto Tempo

O tempo abranda a dor, cura o corte, cicatriza as lembranças, acalenta a morte, nos enche de esperanças.   O tempo abranda o passado, cura a ferida, apaga o que era errado, harmoniza o presente da vida.   O tempo é o único remédio, que abranda a desilusão, e faz renascer uma nova...

Declarações.

  Se um dia eu amei... Se um dia te conquistei... Digo a ti amor eterno, que minhas declarações são simples palavras, e não mostram o tamanho de meu sentimento.   Como frases jogadas ao vento, elas percorrem espaços, territórios e sonhos. Voam nas asas das promessas, mesmo assim, não...

Noites eternas.

  O silêncio da noite na cidade não será mais o mesmo. As ruas não terão na madrugada, o sons de seus passos solitários. A noite não trovoará a voz da sua amizade. O cambaleio do solitário sonhador, não terá mais sua maestria.   Nossas noites ficarão mais frias, as lembranças serão...

Fogão a Lenha.

Foto arquivo pessoal Gisele C. de Souza   Lembro claramente, daquele fogão de lenha. vermelho reluzente, com chapa negra e bem quente. Sua fumaça sai calmamente, pela chaminé que ficava a sua frente.   Construído sobre o chão liso, verde era a cor daquele piso.   Em pé ao seu...

Despedida.

Sonhei com a morte, acordei para vida. Vi sonhos morrerem com tempo, mas vi o tempo ressurgir em mim.   Com pensamento sempre no futuro, esqueci de viver o presente. Passei a sonhar com o passado, e a vida? Simplesmente passava.   Vi amigos partirem, vi a morte de perto, e...

Somos Chapecoenses.

    Comoção mundial, Harmonia de orações no dialeto dos anjos; A saudade que marcou e marcará eternamente a história. Pessoas e profissionais a busca de seus sonhos, agora são saudades. Esta tragédia deixou não só a marca da dor, Com certeza deixou heróis, marcou nações,...

Oração de Súplicas.

Senhor meu Deus, Pai da sabedoria e da onipotência. Aquele que sombreia seus filhos, com retidão, graças e benevolência.   Sois a razão da vida e da morte, sois a fonte da saúde e do amor. Sois o juiz dos juízes, sois o onipresente sentenciador.   A ti Pai eterno, prostro meus joelhos em...

Desilusão Contextual.

Hoje não sinto mais prazer, perdi minha inocência, minha crença, minha própria consciência.   Crer nas pessoas cegamente é errado, mas quem poderia ver que em um Homem, existiria sonhos e esperança, e a inocência pura de criança?   Pena que tardio aprendi, vi minha vida sendo...

Oração da partida.

Pai nosso que estais no mundo, Pai de sabedoria, mansidão e salvação. Não deixe o medo me corroer, a sombra do mal me cobrir. A sua luz de minha alma sumir.   Pai da salvação, meu Sagrado Coração, leve suas bênçãos a quem necessita, neste momento de nossas vidas.   Pai da benevolência, da...

Mãe.

Porto seguro de minha vida, o espelho de retidão, fonte de minha inspiração.   Se é fato que a inspiração vem por Deus, o caminho pelos amigos, a palavra pela educação, e o amor pela família, então a família vem pela imagem de uma mãe. Mãe verdadeira e conselheira, amiga e heroína,  mesmo...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Entrevista com o Escritor Leandro Campos Alves.

kellbet.blogspot.

    Agradeço o carinho e a reportagem postada no kellbet.blogspot de minha amiga, Escritora Roberta Kelly.         Convido a todos meus amigos leitores para conhecerem o trabalho de Roberta Kelly através do link.kellbet.blogspot.com.br/p/blog-page.html  ...

Literatura entre Amigos.

  Literatura entre Amigos.   Sábado, 30 de agosto de 2014. Entrevista com Leandro Campos.   Chocolate Quente apresenta, Leandro Campos Alves.             Natural da cidade...

Pense Fora da Caixa, Shirley M Cavalcante.

       Pense Fora da Caixa, Shirley M Cavalcante.     Jornalista Shirley M. Cavalcante (SMC) entrevista escritor Leandro Campos Alves Publicado por Shirley Cavalcante em novembro...

Portal Conexão PB-jornal.

              Jornalista Shirley M. Cavalcante (SMC) entrevista escritor Leandro Campos Alves Publicado por Shirley...

Entrevista com Diego Ferreira.

Entrevista com Diego Ferreira                        Entrevista feita para um novo projeto literário, coordenado por Diego Ferreira, Estudante de Administração pela...

Divulga Escritor com Shirley M Cavalcante.

Divulga Escritor com Shirley M Cavalcante.   Entrevista divulga escritor com a jornalista Shirley M Cavalcante, acessem e vejam na integra a entrevista.                               ...