Como e porquê os restos mortais do poeta permanecem em Leopoldina

Como e porquê os restos mortais do poeta permanecem em Leopoldina
por Luja Machado e Nilza Cantoni 


O personagem de hoje é conhecido de todos e se faz presente para que não fique esquecida a sua data de morte há 102 anos e o Jubileu de Prata do Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos.
 
Augusto de Carvalho Rodrigues dos Anjos era filho de Córdula de Carvalho e de Alexandre Rodrigues dos Anjos Filho, o pernambucano que perambulou pelo nordeste como promotor público em Granja (CE), Aracahú (Aracati?) (CE), em Atalaya (AL), Pedra de Fogo (PB) e, como Juiz Municipal em Ipú (CE). 
 
Um menino que nasceu a 20 de abril de 1884 no Engenho do Pau D’Arco, no interior da Paraíba e foi batizado no dia 27 de fevereiro de 1885 na Igreja de Nossa Senhora dos Anjos em São Miguel de Taipu, PB, na zona canavieira do vale do Rio Una.
 
 
 
 
Um homem que se casou em João Pessoa (PB) e um dia abandonou o nordeste para fixar residência no Rio de Janeiro (RJ), onde trabalhou o quanto e no que pode para sustentar a si e aos seus. 
 
Augusto dos Anjos, que estudou em Recife e tendo muitas outras cidades como referência, um dia foi indicado para dirigir uma escola no final de um ramal ferroviário no interior de Minas Gerais. Juntou a família e embarcou nesse Trem. Nesta nova terra continuou fazendo versos que ainda hoje encantam e granjeou admiradores que lhe teceram elogios mil. 
 
Moacyr Carneiro[1] afirma em entrevista que Augusto, ao ser indagado sobre sua poesia ser triste, respondeu:
 
“Meu filho, o meu poema vem como o meu espírito o dita. É isto. O mundo, meu caro aluno, é o pior lugar do mundo. A desilusão ocorre em todos os níveis. Eu já nasci desiludido de tudo e de todos.”
 
Augusto dos Anjos criou discípulos, angariou amigos e construiu uma bela História de amor à terra que adotou. A doença lhe corroeu as entranhas e lhe tirou a vida ainda jovem, mas ele desejou permanecer na terra que o acolheu. Augusto dos Anjos faleceu em Leopoldina (MG) no dia 12 de novembro de 1914. 
 
Na previsão emocionada de José Oiticica, segundo Fausto Cunha[2], a morte de Augusto dos Anjos só se comparava à morte prematura de Castro Alves: “Poucos o compreenderão hoje [...] No futuro será, sem possível dúvida, o mais assinalado poeta brasileiro de seu tempo.”
 
Júlio Ferreira Caboclo foi um grande divulgador e incentivador do culto à obra do poeta em aulas e matérias publicadas. E de tal modo o fez, que se tornou uma figura indissociável da trajetória de Augusto dos Anjos entre a juventude leopoldinense. Os textos que produziu sobre o “rapaz de cérebro de ouro”[3] o confirmam. 
 
Além disto, no dia 25 de junho de 1925, Júlio ajudou a fundar o Grêmio Lítero-Artístico Augusto dos Anjos[4], do qual foi o primeiro presidente. E foi com o apoio dele que, para comemorar o décimo segundo aniversário de morte de Augusto dos Anjos, em 1926, o Grêmio promoveu uma romaria ao túmulo e uma sessão solene que incluiu a denominada Missa de Arte, na qual falaram vários oradores.
 
Passado algum tempo começaram a surgir movimentos com o objetivo de levar os restos mortais de Augusto dos Anjos de volta à Paraíba. No final da década de 1940 estava sendo idealizada a construção, em João Pessoa, de um monumento a Augusto dos Anjos. Entre as diversas notícias a respeito, uma delas, de 1947, acrescentava[5] que os restos mortais do poeta seriam trasladados de Minas Gerais para a capital paraibana. No ano seguinte o mesmo periódico[6] informava que os jornalistas do estado natal de Augusto dos Anjos estavam “trabalhando junto ao governo para fazer a trasladação das cinzas do poeta” de Leopoldina para João Pessoa. Por outro lado, um jornalista recifense declarou que “os descendentes de Augusto dos Anjos nunca se mostraram desejosos das trasladações”.
 
Nesta época circularam rumores a respeito do túmulo do poeta em Leopoldina e em 1952 Henrique Gonzalez ressaltou[7] que os leopoldinenses ignoravam ter hospedado “um dos maiores poetas brasileiros” e ilustrou sua matéria com uma foto “do tosco túmulo cento e quarenta e nove”.
 
Túmulo de Augusto dos Anjos em 1952Túmulo de Augusto dos Anjos em 1956
 
 
Gonzalez não estava totalmente enganado porque, a despeito de Julio Caboclo e Barroso Júnior terem publicado na imprensa do Rio de Janeiro vários artigos sobre Augusto dos Anjos, havia algum desconhecimento por parte dos moradores da cidade. Fato que se observou ao entrevistar pessoas que estudaram no Grupo Escolar Ribeiro Junqueira em meados da década de 1930, quais quais pouco sabiam sobre o poeta que foi diretor daquela instituição e acreditavam que o túmulo estaria vazio, que os ossos teriam sido levados embora.
 
Mas o poeta não estava esquecido! Esforços variados resultaram na construção do Mausoléu de Augusto dos Anjos, inaugurado no dia 11 de janeiro de 1964 quando a cidade recebeu[8] a então denominada Caravana da Cultura, patrocinada pela Rádio MEC, composta pela Diretora da Rádio, pelo Ministro da Educação Pascoal Carlos Magno e pelo escritor Francisco Assis Barbosa, biógrafo do poeta, e com a presença dos filhos de Augusto dos Anjos.
 
Entretanto, a intenção de trasladar os restos mortais voltou a ser divulgada mais tarde, resultando na atitude dos dois filhos do poeta, Glória e Guilherme, de registrarem no Cartório do 15º Ofício de Notas da rua da Assembleia, 36, Rio de Janeiro, RJ, no dia 15 de setembro de 1977, uma declaração tornando público o “propósito irrevogável de não consentirmos sejam trasladadas do cemitério dessa cidade [de Leopoldina] as cinzas de nosso glorioso pai, que ali jazem, sob o túmulo nº 149 desde o ano de 1914”.
 
O documento foi encaminhado para registro pelo Oficial do Registro de Títulos e Documentos da Comarca de Leopoldina, Mauro de Almeida Pereira, que o transcreveu no Livro de Registro Integral de Títulos e Documentos nº B-4, fls 598 a 599, número de ordem 2438. Na mensagem, os filhos do poeta declaram

 

“plena convicção de estarmos cumprindo fielmente recomendação deixada, a tal respeito, por nossa inesquecível genitora, Esther Fialho Rodrigues dos Anjos” e que transmitiriam a orientação “aos netos e bisnetos de Augusto dos Anjos, ao abrigo do que dispõe o Código Civil Brasileiro em matéria de Direito de Família [...] no sentido de que permaneçam, no Campo Santo de Leopoldina, MG, os restos mortais do referido vate. [e reiteram] ao povo leopoldinense o profundo sentimento de gratidão pela veneração, pura e sincera, sempre devotada à memória de Augusto dos Anjos a quem nos derradeiros meses de sua vida, jamais deixou de dar inequívocas provas de solidariedade, que se estenderam, após a sua morte, à viúva e aos seus dois filhos, ao longo de muitos anos [tendo recebido] expressões de estima e decisivo apoio moral em momentos difíceis”.

 

Segundo Orlandino Rocha[9] em matéria publicada em 1980, o mausoléu de Augusto dos Anjos, no cemitério de Leopoldina, “já se converteu, inclusive, em atração turística. Ir a Leopoldina e não visitar o túmulo de Augusto é o mesmo que ir a Roma e não ver o Papa”.
 
De resto, conferindo a bagagem do viajante deste Trem de História se constata que Augusto dos Anjos teria deixado João Pessoa aborrecido com fato ocorrido em sua vida profissional naquela cidade. Rumou para o Rio de Janeiro em busca de melhores dias, mas não obteve o sucesso esperado. Recebeu um convite para vir para Leopoldina e aqui encontrou emprego, carinho, vida social e cultural. Fez amigos e deixou saudades, material suficiente para a sua permanência entre nós. Até hoje seu nome e obra merecem o respeito de todos os leopoldinenses. A cidade o homenageia com o Museu Espaço dos Anjos, na casa onde viveu seus últimos dias, e com a Escola Estadual Augusto dos Anjos. A Academia Leopoldinense de Letras e Artes – ALLA o escolheu como patrono. E este ano, realiza-se o 25º Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos, criado em 1992 pela equipe da Biblioteca Municipal Luiz Eugênio Botelho capitaneada pela professora Maria Helena Vieira. 
 
Ele se disse “aquele que ficou sozinho, cantando sobre os ossos do caminho, a poesia de tudo quanto é morto[10]”. Mas está, em Leopoldina, rodeado de admiradores.
________________


Fontes Utilizadas:

MACHADO, Luja e CANTONI, Nilza. Augusto dos Anjos visto por alguns biógrafos e pensadores. Ensaio. Leopoldina, 2014, 37f, Centenário de Morte de Augusto dos Anjos.


[1] Gazeta de Leopoldina, 30 nov 1979, p. 6

[2] Jornal do Brasil, 20 abr 1974, Caderno Livro, p.2

[3] Revista Fon-Fon, Rio de Janeiro, 30 out 1926, seção Caixilhos

[4] Revista Brasil Progresso, Rio de Janeiro, setembro 1925

[5] Illustração Brasileira, Rio de Janeiro, agosto 1947, ed 148 p. 37

[6] Idem, abril 1948, ed 156, p. 37

[7] O Malhor, Rio de Janeiro, julho 1952, ed 150 p. 18

[8] A Noite, Rio de Janeiro, 10 jan 1964, ed 17513 p. 8

[9] O Cruzeiro, Rio de Janeiro, 15 jan 1980, ed 10 p. 71

[10] ANJOS, Augusto dos. O Poeta do Hediondo. In: Eu e Outras Poesias. 42. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1998. p 65

 
 

 

Fonte: Academia Leopoldinense

 

Todos os direitos são reservados as autoras Luja Machado e Nilza Cantoni e a Academia Leopoldinense, conforme lei (9.610/98).

 

 

Notícias Diversas.

História da Academia de Letras, Ciências e Artes de Ponte Nova – ALEPON

        Corria o ano de 1994 e a cidade de Ponte Nova progredia no Comércio, na Saúde e na Educação, em dezenas de escolas públicas e particulares, SENAI, APAE, além de duas faculdades: a FAVAP (Faculdade do Vale do Piranga) e a FACCO (Faculdade de Ciências...

CONCURSO LITERÁRIO - Prêmio Professor Mário Clímaco /2017

XII CONCURSO LITERÁRIO ACADEMIA DE LETRAS, CIÊNCIAS E ARTES DE PONTE NOVA – ALEPON Reconhecida de Utilidade Pública pela Lei Municipal nº 2135 de 18/12/96, estadual pela Lei nº 19844 de 05/12/2011 e Federal pela Portaria nº 610 de 21/ 02/2013-CNPJ: 00 371 947/0001-09 CONCURSO LITERÁRIO – Prêmio...

OLHAR BILATERAL

Uma Antologia SAHAR em parceria com A.C.I.M.A     O projeto Antológico literário denominado: OLHAR BILATERAL é dedicado à promoção, difusão e valorização da literatura brasileira e lusófona no Brasil, e no Exterior.   Regulamento   1 – A Editora e Distribuidora SAHAR...

Possível Quebra do Record "Os Lusíadas".

        Aos amigos que acompanham minha vida, hoje informo que ficarei ausente por um bom tempo de minha publicações, mas isso não será um adeus, e sim um até logo.           Não será motivo de tristeza, e sim, de...

XIII CONCURSO LITERÁRIO POESIAS SEM FRONTEIRAS

          Convido aos poetas e amantes dos versos que sonham em ter seu trabalho publicado, a conhecer o edital do concurso Poesias sem fronteiras, já participei da edição anterior, e posso avaliar o excelente trabalho final do nosso confrade Marcelo de...

Ferendum.com

        Valorizem a nossa cultura, dê seu voto nos trabalhos de nossos poetas.         É simples, rápido.         Acessem a enquete ferendum.com através do link:  ...

X Congresso de Poetas Brasileiros em Campinas São Paulo.

        É honroso ver nosso trabalho sendo divulgado e visto pelo país e pelo mundo, e como tal, ainda é mais contemplante para um escritor ver o reconhecimento de seu trabalho através de convites de movimentos sérios, movimentos de grande porte que visam a interagir e...

Coletânea IMORTAIS I

        Inscreve seu nome neste momento histórico da Literatura Brasileira e Mundial.         A organizadora desta obra é a Academia de Letras do Brasil(ABL), através dos presidentes das SECCIONAIS REGIONAIS e locais e seus convidados,...

Antologia Criticartes - 1ª edição 2017

          O ano literário está iniciando suas atividades com está grande oportunidade de você poeta, cronista ou contador de causos, terem seus trabalhos publicados no meio de grandes talentos de nossa literatura.  Conheça a Criticartes e o...

Lançamento do Projeto “Araçacultura” é um sucesso total.

        Com maior carinho divulgo o artigo do “Portal Araçagi”, mencionando o projeto que vi nascer e sabia do grande sucesso desse evento antes mesmo de seu lançamento, pois sendo uma das idealizadoras a poetisa Antonia Albuquerque, uma amiga com talento nato de nos...

Prêmio Sesc de Literatura 2017.

Faça download do edital de 2017 do Prêmio Sesc de Literatura   neste link     I – APRESENTAÇÃO O PRÊMIO SESC DE LITERATURA é promovido pelo Sesc – Serviço Social do Comércio, e objetiva premiar obras inéditas nas categorias CONTO e ROMANCE, destinadas ao público adulto,...

Eternamente Você

        A Antologia "Eternamente Você" faz parte da coleção "Tecendo Tramas e Dramas" que é composta por 13 Antologias, cada qual com seu gênero e subgênero. Ela será composta por Contos Românticos de 3 a 8 páginas (tolera-se uma a duas páginas para fechar a trama) em...

ProliferArte

        Em minhas pesquisa literária na busca de novos talentos deparei-me com a página ProliferArte, chamou-me muito a atenção o fundamento e objetivo da página em questão, pois com o fundamento parecido com o do nosso site que é divulgar talentos literários espalhado...

Boas festas e um feliz 2017.

        Desejo a todos nossos amigos e leitores um Boas Festas e um FELIZ ANO NOVO.         Que tenhamos paz, amor e alegria no próximo ano, e que todos nossos sonhos sejam realizados.         Obrigado a...

Antologia O quanto dela trago em mim.

   Livros no prelo O quanto dela trago em mim. Participe da antologia Uma homenagem sincera à sua mãe e/ou avós     Coordenação: Silvia Bruno Securato Lançamento:...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

O País e o Mundo.

O que são palíndromos.

PALÍNDROMO ???           Uma geometria com letras e palavras           PALÍNDROMOS - são frases ou textos que lidos de trás para frente, ficam iguais.           Exemplos: SALTA O ATLAS...

Projeto Esperança - Clara Luz

        Deus é aquele que planta sua semente de caridade nas pessoas, independentemente de sua idade, nacionalidade, raça ou crença.         As pessoas dotadas com este dom, são impares, marcantes e reconhecidas na rua na sua maneira de...

Arquidiocese divulga nota sobre a Reforma da Previdência

Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Montes Claros, Dom José Alberto Moura divulga nota para que os padres leiam nas Igrejas nas Missas deste final de semana sobre a Reforma da Previdência. NOTA SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA Caros Padres: Estamos vivendo momentos difíceis em nosso país, com...

Brasil um País de Palhaços.

        Infelizmente tenho vergonha de ser brasileiro, não sei quantas pessoas vão ler este artigo, mas o que faço aqui é um lamento real, um desabafo de um brasileiro que já teve orgulho de sua nacionalidade, mas hoje lamenta.        ...

Como falar inglês em 90 dias.

     Achei interessante o método para aprender a falar outro idioma, por isso abro o espaço no site para este vídeo, para que nossos leitores possam conhecer um pouco da história e do método de aprendizagem do professor Marcelo da Luz.         Este...

Assassinado cruel em Liberdade MG.

        Qual mundo vivemos?         Qual é o valor da vida em que os direitos humanos é privilégio só de bandidos, homens de bem não tem esta prerrogativa, e muito menos o direito de viver em paz, da sua forma, de seu jeito?  ...

Paulinha Carvalho Decoradora

        Aos amigos leitores apresento uma empresa que deixará seus eventos inesquecíveis, conheço alguns projetos feitos por “Paulinha Carvalho Decoradora- São Paulo e Minas Gerias”, simplesmente são momentos que ficam eternizados pela competência e bom gosto.  A...

Acidente no trevo de Cruzília

        Um trevo perigoso anunciando tragédias a anos.         Nesta manhã do dia 09 de janeiro de 2017, mais um acidente aumenta a estatística de acidentes no trevo de Cruzília, pois quatro pessoas morrerem neste local que dá acesso a BR...

Feliz 2017

        Gostaria de ir ao Messenger do Face de cada amigo e desejar um Ano Novo cheio de Paz, Amor, Saúde e realizações; mas eu ficaria horas digitando e poderia ainda deixar algum amigo sem a minha mensagem.           Sabendo que...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>