Barão da Mata.

Barão da Mata.

 

 

        No caminho da vida conhecemos muitos amigos, alguns daqui, outros de acolá, mas com uma peculiaridade em comum entre eles. Em nossa primeira visão somos cometidos ao erro de imaginar como elas são.

        As aparências enganam certamente, pois uma pessoa sensível, amável e responsável, se torna por sua timidez talvez, uma pessoa séria.

        Porém outras risonhas e chamativas podem guardar em sua cúpula de isolação, sua vida pouco sociável.

        Por este pensamento e reflexão, gostaria de apresentar um amigo, que com a sua aparência serena e de um senhor mais reservado, nunca imaginaria o tamanho de sua sensibilidade  em ver a vida e seus sentimentos.

        Um amigo Poeta e Escritor que orgulho em tê-lo conhecido e, por conseguinte é prazeroso caminhar nesta nossa estrada de utopias, sentimentos e frases, que nos leva aos sonhos de nossos poemas e sentimentos.

        Apresento meu amigo Barão da Mata, conheça um pouco sua biografia através de seu próprio relato.  Boa viagem aos sonhos e poemas deste grande poeta.

 

Barão da Mata.

Copla de www.baraodamatatotal.blogspot.com.br/search/label/Perfil

 

        Sou Demóstenes,nascido no Rio de Janeiro, em 1958. Penso como um anarquista, mas infelizmente reconheço que o anarquismo é uma utopia e consequentemente impraticável - e nem poderia tentar colocar em prática a minha ideologia anárquica, porque preciso do meu emprego e principalmente de comer. Fui também de esquerda, mas hoje não sou mais nada, porque os políticos brasileiros (e também os estrangeiros) bem mostraram, ao longo da história, que o socialismo, embora praticável, não é e nem poderá ser colocado em andamento por conta da ganância desmedida dos poderosos e da torpeza dos políticos, que no máximo vendem uma imagem de esquerdistas, mas, quando se veem investidos de autoridade e elementos para lutar pela implantação de um sistema socialista, preferem seguir a velha cartilha do poder econômico, que é aquele feijãozinho com arroz que garante aquele salariozinho farto e aquele vidão danado de bom, não é? Tolo é quem neles acredita - como eu já fui tolo de acreditar.
        Sou um incrédulo inato, até porque é impossível (ou ao menos creio ser impossível) ter a idade que tenho e viver tantas experiências sem perder a credulidade em relação a muitas coisas. Dizem que sou irreverente e admito que sou. Tenho também um senso crítico que chega a ser cruel, mas isto se dá por convivência, já a partir da adolescência, com companhias que também tinham um senso crítico exacerbado, perto das quais sempre me considerei um parvo aceitador de tudo sem questionamento. Ou seja, em outras palavras, sou fichinha perto deles. Se você os conhecesse, ficaria estupefato.
        Amo os animais quase como se fossem todos meus filhos, mas isto eu posso dizer que veio com o meu nascimento. Não me lembro de ter tido influência de ninguém neste sentido. E o nome BARÃO de Barão da Mata é uma irreverente homenagem a um cachorro que a minha falecida mãe teve. O DA MATA, por sua vez, é uma manifestação de minha afeição pela natureza.
          Não gosto do poder e dos políticos, mas não sou maluco de sair por aí lutando contra eles, porque estamos sob o jugo dos mesmos e é só pensar um pouquinho para perceber que esses caras podem nos esmagar com uma pontinha de dedo. Se você duvida, pesquise sobre o período do regime militar e entenda que, civil ou militar, o poder é algo de altíssima periculosidade. Não creio nessa história de democracia. Imagine se no meio da sociedade houvesse um número de contrários ao sistema considerável a ponto de ameaçá-lo. Aí você veria muita coisa esquisita. Só me politizei ao finalzinho do regime dos generais, mas confesso que não teria coragem de afrontá-lo, porque sempre entendi a importância da minha integridade física e de poder trabalhar e ganhar o meu pão.
             Tornei-me (ou sempre fui) avesso a doutrinas porque elas tolhem e demarcam o pensamento. Não creio no ser humano por achar que o conheço o bastante para tanto.
             Não há mais muito que ache interessante falar sobre mim. A não ser que escrevo também em dois blogs (www.baraodamata.blogspot.com www.baraodamataprosa.blogspot.com ), os quais eu gostaria de que você visitasse, sem lhe pedir que faça qualquer comentário - apenas me obsequie indicando-os, como este site, aos seus amigos no caso de achar os meus textos merecedores.


                   Um abraço com desejos de muitas felicidades a todos vocês.

Barão da Mata.

 

Deixo aos amigos agora alguns trabalhos do Barão da Mata.

 

       ALMAS REFLETIDAS.

Que enigma esconde esse teu rosto
num semblante perene de quem brinca
e se ri do mundo tão injusto e caricato?

Se os segredos não desvendo,
te conheço a sede, a sanha,
quanto ardem teus desejos
e me vejo um tanto pasmo,
absorto, até encantado
em notar de ti brotando
vida, ardor em profusão.

Quais quimeras te incendeiam?
Quais loucuras tu desejas?
Que aventuras te fascinam
nessa alma irrequieta?

Encantado, te contemplo,
porque entendo que há em ti
o que em mim sinto brincando
desde os tempos mais remotos.

Quanto tens de mim em ti?
O que somos? Semelhanças
abundantes, incontáveis?
Ou então, se nos olhamos,
O que vemos? Um espelho?

Tua alma dança em mim?
Minha alma dança em ti?

Assim somos um só ser,
divididos e libertos
a voar pelo universo.

Barão da Mata

 

              É PRECISO

É preciso falar da pureza das relvas e dos campos.
É preciso falar da leveza dos arbustos balançando,
Da poesia dos casais se amando ao luar.

É preciso notar que é simplesmente magnífico
Os gatos a se deleitar do sol de outono
E os cães se espreguiçando de papo pro ar.

É preciso evocar momentos belos do cinema
E os trechos mais tocantes dos romances que já lemos
E as canções mais comoventes que escutamos.

É preciso não nutrir a chã ganância,
Que alimenta as guerras e a miséria.
É preciso não lembrar que a engrenagem
Faz que os homens sejam sempre oponentes
E mister aniquilar um semelhante a cada dia.

É preciso vislumbrar o fim da tarde
Da janela fechada aos sentimentos.
É preciso ser humano como professado pelos místicos,
Não da forma cruel e peculiar do dia-a-dia.
 


Barão da Mata.
 

         PRECE DO POETA

Vem, meu verso, e faze meu poema encantado e tão bonito,
Que eu me torne um eterno emissário dos deuses comovidos
[ a propalar ternuras pelos quatro cantos do Universo.
Faze que eu emocione o coração mais rijo e que meu verbo seja doce e leve
[ como brisa matutina.
Faze o meu escrito radiante e tão viçoso qual menina adolescente com seus
[ sonhos e desejos juvenis.
Faze que o lirismo torne a mim e os outros homens elevados e cientes
[ de que somos unos com o cosmo.
Torna então meu canto o elemento que aos humanos faça entregues aos mais
[ altos sentimentos,
Ao pensar profundo que nos leve à visão mais cristalina sobre as coisas.
Faze enfim, meu verso, ser a poesia o ponto onde se encontre o físico e o
[ controverso metafísico
E, mais, que descubramos a completa unicidade entre os dois.
 


Barão da Mata
Tudo

 

       POEMA DE AMOR E MALDIÇÃO

Amar a Terra qual recém-nascido em seu apego à mãe que dá-lhe o peito, num afã e unicidade só encontrada nos amores mais extremos. Dar aos animais, reconhecidos como irmãos por São Francisco, o amor por eles merecido. Olhar as matas co'a ternura das mães enternecidas. Entender que, como nossos filhos pequeninos, os filhotes têm o mais do que sagrado direito aos cuidados das mães tão extremosas. Respeitar as águas como a divindades poderosas, em genuínas atitudes de respeito e reverência... Deixar vivas as serpentes, que só lutam pela vida, nada mais.
Dar ternura e dar cuidados aos cachorros sem abrigo, aos bichanos graciosos, não causar a dor aos pombos.
Ah(!), espíritos das matas e das águas, protetores dos bichinhos...! Dai aos que molestam criaturas inocentes os infernos lancinantes. Lançai sobre os demônios sofrimentos infinitos e a ausência do perdão. Jogai sobre esses torpes vossa fúria mais ardente e vos despi de compaixão... para que todos compreendam o tamanho do pecado de ofender o irmão ingênuo e puro, que nem sabe suplicar. 
 


Barão da Mata
Tudo

 

ENQUANTO NÃO VEM A NOITE

Canta ante a festa da vida,
Enquanto não vem a noite,
Tão cheia de breu e silêncio,
Calar o teu canto pra sempre.

Luta por tudo que almejas,
Enquanto não vem anoite
E te manda à agonia do umbral
Ou às dores eternas do Inferno.

Ama a mulher que te encanta,
Enquanto não vem a noite
Mostrar que não há a quem possas
Clamar por perdão ou justiça.

Dança nos dias de festa,
Enquanto não vem a noite
Fazer os teus membros inertes,
Em rumo à putrefação.

Arde no leito com gana,
Enquanto não vem a noite
Tonar-te tão pálido e gélido,
Incapaz de desejo e volúpia.

Sê nos momentos bem pleno,
Enquanto não vem a noite
Findar com tudo pra sempre,
Sem deixar um segundo pra ti.
 


Barão da Mata
Tudo

 

          MAGIA DO SONHO

As gentes sedentas de dias melhores
Adoram seus deuses, criam salvadores,
Lhes tendo a fé cega dos desesperados.
Vai o faroleiro contando mentiras
Com a veemência dos injustiçados,
Perdendo a noção de fato e invenção.
O pobre, tentando a grande das sortes,
Sonhando com luxo, fartura e conforto,
Abranda a amargura, suporta a probreza.
O amargo poeta, adornando seu drama
Com seus céus azuis, suas verdes relvas,
O faz tão suave, que chega a amá-lo.
Não fosse a miragem diante dos olhos
do andante sedento no seco deserto,
Que mais poderia fazê-lo seguir?
 


Barão da Mata
Poemas

 

   PERDOE-ME


Perdoe-me versejar
assim plangentemente,
perdoe-me poetar
tão lastimosamente...


Mas que posso fazer, se a música cessou
e a bailarina já se sentou
exaurida e desolada
a um canto do teatro
silente e já vazio?


Perdoe-me cantar
de modo tão sentido!
Pedoe-me recitar
assim tão tristemente!


Mas que posso fazer, se anoiteceu
profundamente,
se a última mulher
se despediu,
deixando a noite co'esse gosto
de solidão?


Que posso fazer, se nenhum riso
ou burburinho,
se nenhum canto,
se nenhum passo
na noite escura
se fez ouvir?


Que posso fazer, se o cais, sem vida,
não tem a lua
a pratear,
não tem estrelas
a cintilar
e nenhum barco
a balançar?


 

Barão da Mata
Tudo

 

Traze pra mim
O teu verbo mais bonito,
Um olhar apaixonado
E um se dar tão sem tamanho,
Que eu inspire a vida num prazer tão infinito,
Que o mundo à minha volta mais pareça a poesia
A vibrar pelas esquinas, sussurrar-me lindos versos,
A bailar nas ruas, praças e a brilhar no firmamento.

 

Barão da Mata.

 

    Convido a todos amigos leitores para conhecer mais a página e o trabalho deste Poeta amigo, através do link: www.barawww.baraodamatatotal.blogspot.com.brodamatatotal.blogspot.com.br a todos obrigado a visita e boa leitura.

Leandro Campos Alves.

09/2014.

 

Obrigado aos meus amigos leitores pela visita, e fiquem com Deus.

 

Escritores Convidados.

Isa Ma da Silva

        Maria Aparecida da Silva, nascida em Barra Mansa, RJ, no dia 21-08-51, empresária de moda e beleza, aposentada!         Estudou no Grupo escolar Henrique Zamith e Barão de Aiuruoca, divorciada, três filhos e três netos.  ...

Poeta Marcos Horto

        A Fan Page do Poeta Marcos Horto é um sucesso de visualizações, com mais de 14.000 curtidas, seu trabalho encanta com seus banners e poemas, que encantam os olhos e o coração.         O Poeta também tem seus trabalhos divulgados no...

Mariano Valverde Ruiz

        Los versos acortan distancias, continén y conocimientos, nos muestra la cultura de otros idiomas, simplemente belissiomo el trabajo de este poeta que acabo de conocer sus textos y biografía.         Enhorabuena al poeta Mariano...

Altieres Rocha

        Meu amigo Altieres, me curvo em referência aos seus versos, a coragem de expor para ajudar o próximo, a sabedoria lírica dos versos, o mostrar da paixão desnuda de uma alma pura, a superação em pessoa e versos.         Parabéns...

Isaías Medina López

        Hoje a literatura não tem mais fronteiras, idiomas e separação de gêneros.         Território é a representação dos limites geográficos de nações, porém o talento literário rompe estas barreiras e nos presenteiam com amizades de...

Kátia Storch Moutinho

        Mineira de Teófilo Otoni-MG, radicada em Vitória - ES desde 1981; neste tempo, um hiato, onde foi cursar Design Gráfico na UEMG, em Belo Horizonte.         Empreendedora por natureza e acima de tudo, alguém que ama...

Gravatá Dea G. Coirolo Antunes

        Nasci no Uruguai, fiquei lá até meus 38 anos. Em 1984 vim para o Brasil como correspondente extrangeira do Jornal El Telegráfo de Paysandu Uruguay. Viajei por outros continentes. Sou prof. de Biologia. Curto poetas como Lorca, Neruda, Miguel, Hernandes; Manuel...

Suely Ribella

  Advogada, Escritora, Poeta Acadêmica Imortal, Membro Nacional Vitalício da Academia de Letras do Brasil-ALB; Membro da Associação Internacional de Poetas; Membro do Movimiento Poetas Del Mundo;   SONHADORES   E nos perdemos  em nossas vidas,  por onde andamos...  E...

Daniel Denani

        Daniel Denani (1987) nasceu e cresceu na cidade de São Paulo, no distrito de Pirituba, zona norte. Iniciou sua carreira como escritor aos 14 anos de idade, quando participou mais com estudos na área poética do que obras e trabalhos propriamente ditos, e foi...

Anuragi Mauricio Antonio Veloso Duarte

    O coração do mundo Doces rusgas de namorados, destinos destilados em aguardentes, cadáveres de generais apodrecendo, turbas de pedintes, claves de sol no ar, quebras de mar na praia à noite, levas de ouriços,  um não sei quê de...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Romances

O Viajante

  Coordenação Editorial: Leandro Campos Alves.   Site Oficial: http://www.escritor-leandro-campos-alves.com/   Projeto Gráfico e Diagramação eletrônica: Leandro Campos Alves.   Editoras: Clube de Autores  E-book - Saraiva   Capa: Leandro Campos Alves   Arte Final...

Revelações.

        Meus amigos, este ano vou fazer diferente.          Vou abraçar a todos com meu segundo livro de bolso com lançamento para inicio de Fevereiro pelo Clube de Autores e Saraiva. Um livro com poemas e crônicas.  ...

Sonhos.

          Todos os direitos são reservados. Publicado de acordo com original registrado e averbado na biblioteca nacional.         Proibida a reprodução total ou parcial desta obra, de qualquer forma ou por...

Metáforas da Vida.

       Publicação, dia 18 de Fevereiro de 2015.             Este livro traz em seu contexto a metáfora da vida real.         Em minha adolescência ouvi de um professor a afirmação que eu deveria morar entre os...

O Lamento de José, por Leandro Campos Alves.

O Lamento de José, foi lançado em 27 de março de 2014.   Sua história conta a saga de:   Dois Irmãos... Um desabafo... Só um assassino! “O Lamento de José” traz a história de dois irmãos envolvidos em vários mistérios, mas com algo a mais em seu contexto. Este romance se diferencia de...

Instinto de Sobrevivência, por Leandro Campos Alves.

     Tenho imenso carinho por esta história, pois o romance Instinto de Sobrevivência foi e será meu divisor de águas, minha chave para a literatura brasileira. Lançado em 17 de setembro de 2013, o romance traz um pouco de minhas peripécias da juventude e de meus irmãos, e alguns...

Poemas, crônicas e textos de diversos Autores.

Vinícius Reis

    O texto é ótimo, porém com um nível cultural de verbetes e uma singularidade muito expressiva, posso afirmar que a compreensão só dará aos leitores elevados de cultura, por sua complexidade na estrutura.     Mas esta minha humilde opinião não é negativa, e sim,...

A Promessa

        Um rapaz de Cascavel - PR comprou uma moto mas não tinha habilitação, passeando com sua moto pela BR 277 vendo uma blitz da PRF de longe, não tendo como voltar ele desceu da moto e foi empurrando. Passando pela blitz o policial o chamou mas ele já foi logo...

Valdeck Almeida de Jesus

A chegada de Michel Temer no Inferno   Batizado com esse nome É mesmo para temer, Pois parece aquele verbo Criado pra estremecer Todo mundo se amedronta Somente de ouvir dizer.   Ele foi para o inferno Buscar força pra mandar Acabou com o capeta Destruiu tudo por...

Ligia Beltrão

Nós Perfeição   Amo as tuas mãos delicadas Que tiram do meu corpo canções Nas noites pálidas e enluaradas Dentro de nós vibram as emoções   Meus olhos vagam num mar incerto Dos desejos que em meu corpo tremem De pensar em ti de mim tão perto Palavras tontas... Versos que...

Gisiéle Gargioni

        O que falar de um talento assim?         Sei que palavras talvez não seja suficiente para descrever uma poetisa plena, completa.         Me rendo aos poemas de Gisiéle Gargioni – “A princesa da serra...

Laércio Tadeu Januário

O mundo chamado Família.           Neste louco mundo chamado Vida, somos nela lançados através do amor de nossos pais, esta concepção é apenas o início.         Somos apresentados ao mundo através de uma tapa amigo do médico ou...

Memorias de Guerra- Trajetória de Vidas Vividas

        Como não abrir espaço para uma crônica de reflexão destas?         Como não pensar em vitoriosos e derrotados em guerras desumanas?         Como não pensar na vida?      ...

Deunice Maria Andrade.

A fé nos traz a paz, harmoniza nossos sentimentos, abastece nossas forças. Assim como a fé, as palavras, pensamentos e sentimento nobres rega nossa fé. Conheçam um pouco a poetisa que encanta e canta a vida. Leandro Campos Alves. Setembro de 2016.         Conheçam seus...

Miquiáine Laurenço

O que falar de poemas, sem conhecê-los? O que pensar da vida, sem vivê-la? O que imaginar da cultura, sem lê-la?           Cada dia admiro mais as pessoas e os talentos de cada amigo, descubro sonhos e pensamentos, viajo por versos, estrofes e romances.  ...

Hugo Dias "Marduk".

Foi   Foi obra na escuridão, na arte da verdade que nasceu, as flores que sorriu, para o norte que cresceu. Foi corvo que para a morte, no cântico da noite corveja, desprezando a inimizade, da antipatia que inveja. Foi lobos que uivou, sabendo que a noite voltava, os desejos conscientes e...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>