Antonio Carlos Secchin

Antonio Carlos Secchin

        

        Antonio Carlos Secchin (Rio de Janeiro, 10 de junho de 1952) é um poeta, ensaísta e crítico literário brasileiro.

        É membro da Academia Brasileira de Letras, eleito em 3 de junho de 2004. Doutor em letras, é professor titular de Literatura Brasileira da Universidade Federal do Rio de Janeiro desde 1993. Ganhador de diversos prêmios literários, organizador de antologias como as de João Cabral de Melo Neto, Cecília Meireles (edição do centenário), Mário Pederneiras, dentre outros.

        Começou a ganhar destaque como crítico literário ao escrever o livro João Cabral: A poesia do menos, vencedor de dois prêmios importantes: o do Instituto Nacional do Livro (MEC) e o Sílvio Romero (ABL). Mais importante do que os prêmios recebidos, o parecer do próprio João Cabral de Melo Neto define a grandeza do crítico Secchin: "Entre todos os professores, pesquisadores e críticos que já se debruçaram sobre minha obra, destaco Antonio Carlos Secchin. Foi quem melhor analisou os desdobramentos daquilo que pude realizar como poeta" (Entrevista concedida a Ricardo Vieira Lima, em 1991).

        Além do estudo sobre João Cabral, publicou os livros A ilha (1971), Ária de estação (1973), Movimento (1976), Elementos (1983), Diga-se de passagem (1988),Poesia e desordem (1996), Todos os ventos (2002), Escritos sobre poesia e alguma ficção (2003), Guia de sebos (2003, 4ª edição), 50 poemas escolhidos pelo autor (2006), Memórias de um leitor de poesia (2010).

        Como organizador, foi o responsável pela edição das poesias completas de Cecília Meirelles, por ocasião do centenário da escritora e, mais que isso, a sua experiência em garimpar tesouros literários, trouxe a público o primeiro livro de poesia publicado por Cecília e que estava desaparecido: “Espectros”. Em 2009, encontrou outra raridade: poemas inéditos de Carlos Drummond de Andrade, acompanhados de manuscritos com comentários do poeta, trazendo aos leitores fontes importantes sobre o autor.

        Seu trabalho crítico, por sua vez, ao se debruçar nas obras de autores como: Álvares de Azevedo, Cruz e Sousa, Cecília, Drummond, Quintana, João Cabral, Ferreira Gullar ou de ficcionistas como Machado de Assis ou cronistas como Rubem Braga, sempre nos oferece uma visão inovadora dos autores, com sua análise precisa e sua refinada capacidade interpretativa.

        Afora esta intensa atividade no mundo das letras, é também um exímio colecionador de livros, especialmente os raros, sendo um dos principais bibliófilos do país. A paixão pelos livros fez dele um frequentador assíduo e grande conhecedor dos sebos, o que lhe proporcionou a publicação do “Guia de sebos”. Lançado em 2003, logo atingiu a lista dos mais vendidos, se tornando uma publicação de utilidade pública, um guia essencial aos admiradores e colecionadores de livros.

        Sua faceta poética ganhou destaque com a publicação de Todos os ventos, que recebeu em 2002 o prêmio da Academia Brasileira de Letras. No livro, o poeta revela sua capacidade de criar, mesclando o rigor estético à criatividade poética. O crítico abre espaço para o poeta, que reflete sobre o ato criativo: "Uma escrita / é uma escuta / feita voz/ mar de mármore/ ou de papel/ lançado a esmo...".

        O poeta devora suas próprias metáforas, como num ritual autofágico, ao optar por um hermetismo que transborda em versos de expressões dúbias e sentidos infindos que podem conter o nada e o tudo, o sim ou o não, o excesso ou a falta, a realização ou a eterna luta contra “o gozo zero” ou a solidão. No entanto, nada na poética secchiniana se converte em afirmação categórica. O mesmo “eu” que não se pode dar em espetáculo é também o “outro”, que se põe como espectador - ora distanciado, ora envolvido - que ri de si mesmo. Neste segundo ato do poeta, ele oferece ao leitor, pelas vias do riso, uma reaproximação do palco, um retorno à cena onde acontece o desvelamento do eu-lírico.

        Na poética de Antonio Carlos Secchin, como nos versos de Rimbaud, o leitor descobre que je et um autre, já que o “mostrar-se” do poeta pode ser também uma nova estratégia de velar-se atrás de nova máscara. A sua verdadeira face aparece em meio à multiplicidade de outros disfarces, mas como distingui-la?

        As várias vozes do crítico, do poeta,do professor, enfim, do homem das letras, se reúnem em "Todos os ventos", mostrando a confluência das várias pessoas que vivem em Antonio Carlos Secchin.

 

         Academia Brasileira de Letras.

        É o sétimo ocupante da cadeira 19 da Academia Brasileira de Letras. Foi eleito em 3 de junho de 2004, na sucessão de Marcos Almir Madeira, e recebido em 6 de agosto de 2004 pelo acadêmico Ivan Junqueira. Em seu discurso de posse privilegiou os poetas ao destacar um belo trecho da obra de Cecília Meirelles: "Como os poetas que já cantaram,/ e que ninguém mais escuta,/ eu sou também a sombra vaga/ de alguma interminável música".         Depois, discorreu sobre os antigos ocupantes da cadeira 19, fazendo-lhes o "elogio", tradicional trecho do discurso de posse dos acadêmicos, e, em seguida, rememorou a cidade de Cachoeiro de Itapemirim, onde viveu parte da infância:

        "Passando das areias monazíticas da praia às areias metafóricas da ampulheta do tempo, permito-me incluir, aqui, um pequeno excurso de natureza sentimental e biográfica. A vida me reservou a extraordinária felicidade de contar com a presença, na cerimônia de hoje, de meus pais, Sives e Regy, que se conheceram na década de 1940 no balneário de Guarapari, tão louvado por meu antecessor. O primeiro mar que vi foi o da praia espírito-santense de Marataízes. Homenageio assim, por extensão, o estado do Espírito Santo, em que, por casualidade, não nasci, mas onde aprendi a ler e iniciei, fascinado, essa viagem sem volta na direção da escrita e da leitura."

        No encerramento do discurso de posse, Antonio Carlos Secchin mostrou, em sua refinada prosa-poética, a importância da Casa de Machado de Assis no panorama literário e cultural do país, finalizando com trecho de outro poeta magistral:Carlos Drummond de Andrade.

        " Assim gostaria de entrar na Academia Brasileira de Letras: entendendo-a como fronteira franqueada ao livre trânsito de todas as temporalidades. De um lado, receptáculo de nossas mais fundas, atávicas, heranças; de outro, passagem para a paisagem do novo. Neste discurso, balizado por dois poetas, a primeira palavra, acolhendo o passado, foi de Cecília Meireles. Que a última seja de Carlos Drummond de Andrade: “Ó vida futura! nós te criaremos”.

 

Fonte: Wikipédia

Biografias de Escritores Brasileiros.

Afonso Estebanez Stael

        Nascido em 30/10/1943 na região agreste do município de Cantagalo-RJ, é advogado, escritor, cronista, poeta, jornalista, crítico literário e verbete da “Enciclopédia de Literatura Brasileira” e do “Dicionário de Poetas Contemporâneos”. Cursou o Ensino...

Hamilton Castardo.

    Nascido na cidade de Jundiaí, São Paulo, em 19 de fevereiro de 1963 Hamilton Castardo sempre gostou de leitura. Lia tudo que aparecia, livros, revistas gibis, livros de bolso, Monteiro e Drummond, enfim, gostava de ler. Formou-se em Administração de Empresas e, logo em...

Toni Vaz

        Mineiro de Coronel Fabriciano, Toni Vaz é poeta, cronista, contista, romancista jornalista, radialista, bacharel em Direito, servidor público federal, palestrante motivacional, além de ser um cruzeirense apaixonado.         Como...

Isabela Meggiolaro

24 anos, atriz e escritora volta-redondense. Autora da obra “Maria Casadevall - A dramaturgia dos meus versos”, lançada em 2014, no Rio de Janeiro. A artista se apaixonou pelo teatro aos 6 anos de idade, ainda na terra natal, Volta Redonda, interior do Rio, onde fez parte da Cia Atenas por 5 anos....

Déby Schutze

        Déby Schutze é Terapeuta Metafísica Transenergética e Palestrante Espiritualista, formada pelo médium Luis Antonio Gasparetto com quem estuda e pratica técnicas energéticas no Colegiado dos Filhos da Luz. Metafísica há mais de 20 anos, também é Reiki Master...

Daiane Duarte

        Daiane Duarte tem 24 anos e é amante das obras de Jane Austen e Fiódor Dostoievski, sendo Crime e Castigo seu livro preferido. Ela escreveu seu primeiro livro aos 12 anos e a partir daí não parou mais. Teve seu primeiro romance (SEMPRE VAI HAVER UMA CANÇÃO)...

Richard Simonetti

          Bauruense da gema, Richard nasceu em 10 de outubro de 1935, filho de duas tradicionais famílias de descendência italiana.         Do lado materno, a família Marchioni. O avô, Valentim Marchioni foi conhecido comerciante na...

Rosimeire Leal da Motta Piredda

....................         Rosimere nasceu e reside no município de Vila Velha, no Estado do Espírito Santo, em 16 de abril de 1969.         É  por formação, Professora, Técnica em Contabilidade e Secretária Aposentada.  ...

Isa Colli

        Leitura na primeira infância muda vida de escritora         Isa Colli, escritora ítalo-brasileira radicada em Bruxelas, nasceu numa pequena cidade do litoral sul do Espírito Santo.         Foi...

DOM MOYSÉS BARBOSA

DOM MOYSÉS BARBOSA ESTÁ ENTRE OS MAIS ANTIGOS MINISTROS EVANGÉLICOS EM ATIVIDADE DON MOYSES BARBOSA IS AMONG THE MOST ANCIENT EAVANGELICALS MINISTERS IN ACTIVITY ESTE OBREIRO COMPLETA 50 ANOS DE MINISTÉRIO EM JANEIRO DE 2016  THIS WORKER COMPLETE 50 YEARS OF MINISTRY ON 22 JANUARY...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Leis e Direitos Autorais.

Ministério da Cultura Lei Rouanet

  1. O que é a Lei Rouanet? A Lei Rouanet (Lei 8.313/1991), promulgada durante a gestão do ministro Sérgio Paulo Rouanet, instituiu o Programa Nacional de Apoio à Cultura (PRONAC), cuja finalidade é a captação e canalização de recursos para os diversos setores culturais. 2. O que é o PRONAC? O...

O que é ficha Catalográfica?

DESCRIÇÃO: edocbrasil         De acordo com o artigo 6º da Lei 10.753 de 2003, todos os livros publicados no Brasil devem conter a Ficha Catalográfica, ou, CIP (Cataloguing in Publication) – no Brasil Catalogação na Publicação – e deve estar de acordo com o padrão...

Como construir a Capa para seu Livro.

        Quando construímos um trabalho literário, temos várias etapas que precisamos pensar.          Como todo livro, a primeira impressão é o convite aos leitores a visitarem nosso trabalho, e por isso uma boa capa é fundamental...

Como diagramar seu livro no Word.

        Geralmente eu usava apenas o formado “Times New Roman” no espaçamento simples letra número 12, usava margens superiores e inferiores 1,91 centímetro, e para as margens direita e esquerda a mesma medida. Porém, com a evolução dos trabalhos e muito estudo,...

Quanto custa publicar um livro?

Se você vai publicar seu livro por uma editora comercial, o custo a ser levado em conta é o de tempo para a divulgação de sua obra. Se você acha que o ponto final é o fim do seu trabalho, engana-se. Para dar certo, mesmo sendo publicada por uma editora competente, sua obra precisa que você a...

Imagem, Fotografia e Direitos Autorais

Foto Ilustrativa  http://gibanet.com/sobre/direitos-autorais           Imagem, no cotidiano da editoração, costuma ter duplo significado: o de efígie, vinculado aos direitos da personalidade, e o de reprodução fixada de...

O que é Lauda.

INFORMAÇÕES PARA TRADUTORES INICIANTES           O que é uma "lauda"?         Como calcular uma lauda?         Tipos de Lauda.            Cobrança...

Violação dos direitos Autorais.

Aspectos atuais do Direito Autoral a violação dos direitos de Propriedade Intelectual – Responsabilidade dos provedores de internet   Luis Felipe Salomão         Nessa linha, os juízes desempenham mister da mais alta relevância, na medida em que...

Lei de Direitos Autorais.

    Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos   LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE...

Biografias não autorizadas.

Edição do dia 10/06/2015 10/06/2015 21h33 - Atualizado em 11/06/2015 21h39 Ministros do STF decidem liberar biografias não autorizadas Magistrados invocaram a liberdade de expressão garantida na Constituição. Ministra Cármen Lúcia foi a relatora do...
1 | 2 >>

Escritores Convidados.

Isaías Medina López

        Hoje a literatura não tem mais fronteiras, idiomas e separação de gêneros.         Território é a representação dos limites geográficos de nações, porém o talento literário rompe estas barreiras e nos presenteiam com amizades de...

Kátia Storch Moutinho

        Mineira de Teófilo Otoni-MG, radicada em Vitória - ES desde 1981; neste tempo, um hiato, onde foi cursar Design Gráfico na UEMG, em Belo Horizonte.         Empreendedora por natureza e acima de tudo, alguém que ama...

Gravatá Dea G. Coirolo Antunes

        Nasci no Uruguai, fiquei lá até meus 38 anos. Em 1984 vim para o Brasil como correspondente extrangeira do Jornal El Telegráfo de Paysandu Uruguay. Viajei por outros continentes. Sou prof. de Biologia. Curto poetas como Lorca, Neruda, Miguel, Hernandes; Manuel...

Suely Ribella

  Advogada, Escritora, Poeta Acadêmica Imortal, Membro Nacional Vitalício da Academia de Letras do Brasil-ALB; Membro da Associação Internacional de Poetas; Membro do Movimiento Poetas Del Mundo;   SONHADORES   E nos perdemos  em nossas vidas,  por onde andamos...  E...

Daniel Denani

        Daniel Denani (1987) nasceu e cresceu na cidade de São Paulo, no distrito de Pirituba, zona norte. Iniciou sua carreira como escritor aos 14 anos de idade, quando participou mais com estudos na área poética do que obras e trabalhos propriamente ditos, e foi...

Anuragi Mauricio Antonio Veloso Duarte

    O coração do mundo Doces rusgas de namorados, destinos destilados em aguardentes, cadáveres de generais apodrecendo, turbas de pedintes, claves de sol no ar, quebras de mar na praia à noite, levas de ouriços,  um não sei quê de...

José Alberto Sá.

        Existem aqueles escritores que caminham e lutam para conquistar seu lugar ao sol, mas também existem os mestres, pessoas iluminadas pelo dom divino da expressão, pela força das palavras e pelo carisma, que constroem seu nome sobre a dádiva  de...

Roberto Mello

        Sempre procuramos aquilo que nos dá felicidade na vida, um bom emprego, dinheiro, carros, posição social entre vários outros objetivos! A vida é assim mesmo...         Porém vou dizer a verdade que mais parece uma utopia, ou, uma...

Paulo Braga Silveira Junior.

               Pablito Nerudo é filho de Paulo Braga Silveira (Gerente de recursos humanos, teólogo, poeta e escritor) e de Zilda Sguassábia Silveira (cozinheira, tricoteira, dona de casa e esteio de toda a família) é natural de São João da Boa...

Juliana Teixeira.

         Convido os amigos a conhecerem um pouco da obra da Escritora Juliana Teixeira, que de uma forma especial fiquei conhecendo.          A escritora Juliana e eu somos moradores do mesmo Estado, porém foi  uma amiga nossa que também é...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>